NOVOS ARTIGOS ABAIXO
LENDO

Traficantes tentam invadir o Morro do Banco em Itanhangá

Novamente os traficantes do Comando Vermelho tentaram invadir o Morro do Banco em Itanhangá, na zona oeste. Um território controlado por uma Milícia local.

Já estava previsto, pois já se expandiram na Vila da Paz, e abriram várias guerras na Taquara, mas o Banco sempre foi a meta desses traficantes, pois a quadrilha visa lucros nas vendas de drogas.

Os traficantes saíram da Vila da Paz e chegaram no Banco pela área de mata.

Entraram nas ruas do Banco gritando o nome da facção, e trocando tiros.

Era possível ouvir tiros de vários calibres, assustando os moradores da região de Itanhangá.


Segundo relatos, a policia apareceu para operar na região e os traficantes tiveram que sair do Morro do Banco.

Tentaram roubar alguns carros para abrir fogo, e em um dos carros, era possível visualizar marcas de tiros, onde possivelmente pararam o veículo na  "bala". Provavelmente a vítima se recusou a parar o carro. Atitude típica de traficantes.

Existem boatos que ficaram alguns corpos na mata do Banco, que seriam integrante do grupo invasor, o Comando Vermelho.

Relatos apontam que os bandidos já saíram por completo do morro, mas ressaltam que podem retornar a qualquer momento.

Não é a primeira vez e nem será a última.

Desde que foram expulsos do Morro do Banco, cúpulas do CV da Tijuca e Lins, vem investindo um retorno para o território lucrativo em Itanhangá.

Vamos aguardar.

Choque realiza intensa operação no PPG

O dia amanheceu  com o Batalhão de Choque realizando uma operação nos morros do Cantagalo (CV) e Pavão-Pavãozinho (CV) em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro.

Helicóptero dá apoio para policia nessa operação.

Esse sufoco ao tráfico é devido ao acontecimento no último sábado, onde os traficantes trocaram tiros e balearam um PM, que foi atingido na boca.

Ainda na operação, os moradores relataram nas redes sociais que já houve um intenso tiroteio, mas sem registro de mortos ou feridos até o momento.

Lembrando que no último acontecimento igual a esse, as autoridades conseguiram desfalcar o tráfico do Comando Vermelho, prendendo soldados, gerentes e homens de confiança do chefe do tráfico, o Pitbull.

foto : wikimapia.org

ADA volta a invadir o território na Carobinha

A obsessão em retomar o território da Carobinha em Campo Grande, ainda persiste nos planos da facção Amigos dos Amigos.

Já tentaram por inúmeras vezes, entre elas, já conseguiram permanecer por poucos dias, mas sempre sendo expulsos pelo grupo Miliciano que domina a região.

Como informou a página RJ Informe News.

Os traficantes, provavelmente "crias da Carobinha", saíram do Morro da Pedreira (ADA) em Costa Barros, e foram tentar a baquear sua terra natal.

Segundo o relato da página informativa, os bandidos entraram fortemente armados a procura de Milicianos.

Não contente, atearam fogo em uma linha de Van que transporta moradores para dentro da Carobinha.
foto: RJ Informe NEws

Trocaram tiros no Largo do Guandu, realizando uma verdadeira arruaça dentro da comunidade, passando a mensagem que não esqueceram do território.

Mas já fugiram em direção a mata mais próxima, onde provavelmente se reagruparam para aplicar mais uma invasão futura.

Vamos aguardar até quando!

Desacordo no Santo Cristo aproximou o CV no Fonseca em Niterói

Faz tempo que os moradores do bairro do Fonseca não tem dias tranquilos em Niterói.

Há 1 ano as facções entraram em guerra no bairro.

Traficantes do Comando Vermelho e Terceiro Comando Puro, lutam pelo controle das comunidades do Pimba, Coréia, Coronel, Palmeira e Santo Cristo.

Redutos controlados pelo TCP, que teve seu domínio afetado após o Comando Vermelho invadir há meses atrás.

Por algum tempo a situação ficou tranquila.

Com os traficantes do Comando Vermelho na Vila Ipiranga e Nova Brasília, apenas aplicando tiros de longe, ou pegando algum envolvido de bobeira na pista, como acontece em comunidades cariocas.

Repentinamente apareceram outras motivações para tentar novamente no Complexo de Santo Cristo (TCP) no Fonseca.

Traficantes do Rio de Janeiro e São Gonçalo, investem por um retorno para as comunidades que hoje voltaram para as mãos do TCP.

Os investimentos em armas e soldados, estão saindo principalmente das comunidades da Nova Holanda (CV) no Complexo da Maré, e Complexo do Salgueiro (CV) em São Gonçalo.

Mas houveram outros ocorridos para o CV atormentar novamente a região.


A saída do principal investidor do TCP no Fonseca.

Para entender a situação, primeiro devemos relatar que as comunidades do Fonseca possuem vários donos, dividindo o território da seguinte maneira;

- Santo Cristo - comandada pelo traficante Galo
- Coronel Leôncio - controlada pelos traficantes Japão e Pokemon
- Coréia e Pimba - controlada pelo Botafogo
- Palmeira - controlada pelo Baken ou B.K

Esses traficantes contam sempre com a distribuição de drogas e armas dos comparsas, principalmente dos matutos (fornecedores) do Complexo da Maré, na zona norte do Rio de Janeiro.

Quando o Comando Vermelho estava sob o controle do Complexo do Santo Cristo, com ajuda de "ex-soldados" do TCP, os donos das comunidades tiveram que pedir patrocínio dos comparsas do Rio de Janeiro.

Segundo informações, os principais investidores foram as comunidades do Complexo da Serrinha (TCP), em Madureira, e Complexo da Maré (TCP), em Bonsucesso, ambas na zona norte do Rio de Janeiro.

Em destaque, um traficante foi responsável por auxiliar na retomada do TCP no Fonseca, e por levantar (jargão do tráfico) os lucros da comunidade.

Conhecido apenas pelo apelido de "Flamengo", o mesmo juntou soldados, armas e dinheiro e retomou o Complexo do Santo Cristo.

Ele notou que a região era propicia para se esconder, e os lucros nas vendas de drogas era possível gerar riquezas em Niterói.

Mas não contou que homens de confiança dos donos ainda estavam no Fonseca, e começaram a abrir suspeitas em cima do traficante Flamengo.

Alegavam que o faturamento de todas as bocas de fumo do Complexo do Santo Cristo, não era repassada da forma correta, ficando o bolo maior para os traficantes do Rio de Janeiro.

Um dos chefes, o Botafogo, se envolveu no inicio da briga interna que poderia acontecer no Fonseca.

Para amenizar a situação, pois necessitavam da ajuda dos comparsas do Rio de Janeiro, o mesmo apenas exigiu uma caixinha aproximada de R$ 3.000,00 semanais, que seriam enviado para ele, que se encontra detido no sistema prisional.

Notando que os outros donos, como Baken, Pokemon, Japão e Galo, poderiam exigir a mesma quantia ou até maior, ele se adiantou.

Juntou suas armas, soldados e a sua parte no lucro e retornou para o Rio de Janeiro, deixando o controle do Complexo do Santo Cristo com os homens de confiança dos chefes, ou seja, dos ditos "crias" da comunidade.

Coincidentemente, após esse ocorrido, o Comando Vermelho tomou coragem e começou a investir em novas invasões no Santo Cristo.

Atualmente os investimentos para retomar as comunidades do Fonseca, estão vindo das comunidades; Nova Holanda, Furquim Mendes, Salgueiro, Nova Brasília e Vila Ipiranga.

Estão juntos para abrir uma disputa pelas bocas de fumo nas comunidades do Santo Cristo, B3, Coréia, Coronel, Pedra do Urubu,  Palmeira, Pimba e Morro Seco, hoje todos controlados pelo TCP.

No meio desse turbilhão de problemas de segurança, estão os moradores, que não aguentam mais a situação de tiroteios no Fonseca.

Vamos aguardar!

Traficantes trocam tiros na Proença Rosa (CV)

O clima de tensão retornou para comunidade da Proença Rosa (CV) em Barros Filho, na zona norte do Rio de Janeiro.

Recém tomada pela facção do Comando Vermelho, a comunidade vive num dilema sem saber se o ADA irá retornar ou não para dentro da comunidade.

Assim que perderam o controle da comunidade, chegaram a esboçar um retorno para dentro da Proença Rosa e Mundial, mas não passaram de apenas baques.

O ex-chefe da Proença por parte do ADA, o Arafat, não esboça nenhuma reação para retornar, por conta de pouco interesse pela comunidade, que segundo informações, lhe trazia prejuízos financeiros.


Mas outros bandidos da facção ADA ainda querem a Proença de volta.

Ontem a noite aconteceu um tiroteio no entorno da comunidade.

Existem relatos que eram traficantes do Morro do Chaves (ADA) vizinha a Proença (CV), que aplicaram tiros pra dentro da comunidade.

No mesmo instante, reforços do Complexo do Chapadão (CV) foram enviados para região.

Não houve um contra-ataque, mas deixaram avisado que vão responder invadindo e expulsando os traficantes do ADA do Morro do Chaves.

Que por sinal, também era um território controlado pelo Comando Vermelho.

Será que os tiroteios retornaram em Barros Filho?

Vamos aguardar.

CV pisa em 2 comunidades Milicianas em Santa Cruz

Há semanas que está acontecendo isso no bairro de Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro, mas o Comando Vermelho está próximo de concretizar seus planos.

Segundo informações, por conta das constantes operações para enfraquecer as Milícias, principalmente da zona oeste, as portas se abriram para as facções na zona oeste.

Os focos são em Nova Iguaçu e no bairro de Santa Cruz no Rio de Janeiro.

Nos últimos dias, chegaram relatos que traficantes do Rodo (CV) estão perambulando as comunidades do Aço e Conjunto Cesarão em Santa Cruz.

Eram comunidades 100% controladas pela Milícia Liga da Justiça, que tem como base a comunidade de Três Pontes, liderada pelo Carlinhos 3 Pontes, o principal alvo dos combates contra Milícia.


Há dias, moradores relatam que quase não aparece um Miliciano nas comunidades citadas, e por hora, bandidos do CV atravessam a Cesário de Mello para averiguar a segurança do Aço e Cesarão.

Para lembrar, o Conjunto Cesarão era comandado pelo Coroa, traficante filiado ao Comando Vermelho.

Já a Favela do Aço, era comandada pelo Terceiro Comando Puro, onde o dono era o Rubinho do Aço, preso há bastante tempo.

Não podemos afirmar que as comunidades do Aço e Cesarão estão 100% CV, mas se não houver resistência dos Milicianos, falta pouco para os traficantes começarem a implantar seu ritmo.

Se você mora nessas comunidades, deixa sua informação ou opinião sobre esse acontecido.

Vamos aguardar.

Chefão do Castelar foi morto no Complexo da Penha

Terça-feira foi tensa no Complexo da Penha (CV), na zona norte do Rio de Janeiro.

Os policiais da UPP estavam realizando uma patrulhamento na localidade do Campo da Ordem, quando encontraram traficantes e começaram os confrontos.

Balearam um envolvido, para surpresa, era conhecido como Mezenga ou Paraíba, frente do tráfico da comunidade do Castelar (CV) em Belford Roxo.

Com ele foi apreendido uma pistola .40 e um carregador.


Policiais do COE e GIT reforçaram o policiamento dentro do Complexo da Penha, para evitar um revide dos comparsas.

Mezenga auxiliava os comparsas na guerra contra os traficantes do Terceiro Comando Puro em Belford Roxo.

Como na maioria das vezes, o centro das invasões e reforços fora do Rio de Janeiro, geralmente as ordens saem do Complexo do Alemão e Penha.


Tiros no Juramento assustam os moradores da região

Ontem foi possível ouvir barulho de vários tiros de fuzil, que vinha do Morro do Juramento (ADA) em Vicente de Carvalho, na zona norte do Rio de Janeiro.

Rolaram boatos que poderia ser uma invasão do CV, ou então, uma operação policial para pegar algum bandido de bobeira dentro da comunidade.

Mas segundo informações, eram os próprios bandidos do Juramento (ADA) testando fuzis dentro da comunidade.

Como infelizmente é de costume, para testar os fuzis novos que chegam ao tráfico da comunidade, eles aplicam em direção a comunidade do Juramentinho (CV) ou Sem Terra, que fica ao lado do Juramento.


Já é comum esse tipo de ação no Juramento.

Além de testar os fuzis, comemoraram a liberdade de um bandido da quadrilha, que conseguiu sua liberdade. Ato de comemoração bem comum entre os traficantes do Rio de Janeiro.

Enquanto o CV ameaça retomar o Juramento, os traficantes se organizam para não serem surpreendidos, e reforçam a comunidade.

Agora grande parte da segurança fica acampada na área de mata do Juramento, que divide com a área de mata da comunidade da Primavera (ADA) em Cavalcanti.

Vamos aguardar.

CV e TCP batalham por comunidades em Mesquita

Parece que os traficantes da facção Terceiro Comando Puro, plantaram uma sementinha dentro das entranhas das comunidades de Mesquita.

No ano passado, as facções disputaram o território com unhas e dentes, onde o TCP chegou a ficar soberano em Mesquita, dominando as comunidades da Barreira, Rato, K11 e Coréia de Mesquita.

Contaram com ajuda de "ex-soldados" do Comando Vermelho, que insatisfeitos com as lideranças das comunidades, passaram a defender a bandeira do TCP.

Mas devido as inúmeras operações policiais, e os tiroteios diários em Mesquita, o TCP acabou recuando de todas as comunidades.

Agora, novamente contaram com ajuda de novos ex-soldados do CV, que estão integrando a quadrilha do TCP.


No final de semana dominaram as localidades do Rato e K11, montando uma base para trocar tiros com o CV na Barreira e Chatuba de Mesquita.

Não invadiram da forma fácil, como fizeram no passado.

O CV está batendo de frente com os rivais, e até voltaram as constantes operações policias na comunidade.

Bandidos da Parada de Lucas (TCP) e Acari (TCP) ajudam os comparsas de Mesquita com envio de soldados e Fuzis.

Vamos aguardar.

CV perde mais um chefão no Complexo da Parma

Nessa semana a policia aplicou um "mega desfalque" no Comando Vermelho de Duque de Caxias e São João de Meriti.

Passou despercebido, mas na última operação na Parada Angélica (CV), os policiais entraram em confronto com traficantes e 4 foram mortos.

Entre os mortos, estava o traficante Dú da Operária, conhecido por ser homem de confiança do traficante Paulo Muleta (preso), e chefão maior do conhecido Complexo da Parma, formado pelas comunidades da Parada Angélica, Rodrigues Alves, Santa Lucia, e entre outros morros comandados pelo Paulo Muleta.

Fuzis apreendido na operação.

Até respondia pela boca de fumo do PL que existe na Nova Holanda (CV) no Complexo da Maré, na zona norte do Rio de Janeiro.

O Dú era o cabeça da facção na região, e principal responsável por puxar guerras para o Comando Vermelho em São João de Meriti.

Assumindo esse posto após a prisão dos traficantes Pl, Corujito e Lango.

Mais um líder do CV que foi pra vala.

Houve pouca repercussão porque a situação de São João de Meriti é esquecida por todos.

Por enquanto, os conflitos para retomar o Morro da Caixa D'água (ADA) continuam apenas nos planos, pois até o momento não avançaram.


Dias difíceis na organização criminosa do Complexo de Acari

Muitos leitores notaram que nos últimos meses o Complexo do Acari (TCP) vem sofrendo muitas baixas, com operações seguidas dentro de Acari e Amarelinho.

Mas isso não é um acaso, e sim, por conta da nova administração criminosa das duas comunidades, bem diferente dos antigos donos.

Acari é conhecido há anos por se um tráfico varejista que faturava milhões com revenda de cocaína.

Começou nos anos 80, nas administrações dos bandidos Cy de Acari e Jorge Luís, e se prolongou até administração do Derico (BB) até os dias atuais, quando a batuta era segurada pelo Capilé.

Contemporaneamente falando, até na administração Capilé, os lucros de Acari não eram mais o mesmos.

Mas nada é tão ruim que não possa piorar, é claro, apenas para os traficantes e a facção que lá domina.

Primeiro em Acari.

Devido a grande repercussão que caia nas suas costas, o chefão de Acari, o Capilé, resolveu deixar a comunidade, entregando o posto para os seus homens de confiança.

Existem duas linhas de investigação.

1 - que o bandido largou o tráfico, e finalmente conseguiu ser contemplado com a aposentadoria já bem conhecida que a facção do Terceiro Comando Puro aplica para o tráfico de Acari, ou;

2 - esta tirando umas férias, para que seu nome seja esquecido nas constantes operações.

para salientar essa falta de comando.

Até o bandido conhecido como Pranxete ou Velhinho, velho conhecido na hierarquia de Acari, também abandonou o barco junto com o Capilé, deixando o posto para os mais novos.

Agora o tráfico de Acari vive sob o comando de bandidos mais jovens, com pouca hierarquia e conhecimento lucrativo e empreendedor.

Os assaltos foram liberados, inclusive de objetos de valores, aproveitando a proximidade com a Avenida Brasil, rivalizando com os "Bondes" do ADA, Complexo da Pedreira, e com CV, Complexo do Chapadão.

Acari está sendo coordenada por muitos gerentes, mas apenas dois tem a voz mais alta dentro da comunidade, por serem truculentos nas ações.

Conhecidos pelo vulgo de Trakinas e Formigão, esses são os responsáveis atuais do tráfico em Acari.

Assumiram um império, que por sua essência, já era lucrativo na venda de cocaína, e ostentava um arsenal aproximado de 200 fuzis. Usados para ajudar em invasões fora do Rio de Janeiro, pois os bandidos de Acari não entram em guerra por comunidade.

Mas como já relatado, nada é tão ruim que não posso piorar.

A gerência dos dois novos donos já é questionada pelos próprios comparsas no crime, que não aceitam as suas ordens.

E a medida é simples, quem não aceita cai no tribunal do tráfico de Acari, ou simplesmente é retirado do seu cargo dentro do tráfico da comunidade.

Atraso de pagamentos é um fato que está acontecendo muito entre os bandidos de Acari, ocasionando no aumento de roubos nas proximidades.

O mais questionado é o bandido de vulgo "Formigão", por ser enérgico nas suas atitudes de chefe, e por não ser "cria" de Acari, coisa que é muito valorizada entre os bandidos da região.

Os moradores comentam que parece que os grupos criminosos estão divididos em Acari, e a maior parte é contra a gerência do Formigão.

Perde soldados, drogas e armas em todas as operações policiais que acontecem na comunidade, e o prejuízo é revertido na folha salarial da bandidagem.

Ou seja, há meses existem bandidos que não recebem pelas suas atividades criminosas na comunidade.

As dívidas de Acari se estenderam até com os "matutos", ou seja, os fornecedores de cocaína e armas, que em suma, são os bandidos que fazem aquela máquina criminosa e lucrativa girar.

Como os pagamentos não são feitos em dias, o tráfico na comunidade viveu várias semanas em dia de seca, e tudo é descontado nos subordinados do tráfico.

Mas ai é questionado.

Já que o Acari, Amarelinho e Para-Pedro são uma coisa só, por quê não migrar para o tráfico dessas comunidades.

Simples, também passam por problemas organizacionais.

Amarelinho sem Chefe

Se no Acari o problema é a nova gestão, no tráfico do Conjunto Amarelinho (TCP), o problema é a falta de gestão.

O homem que comandava aquela máquina criminosa, conhecido como 3000 (três mil) ou Rogério, está ausente da comunidade há dias, segundo informações.

Ele possuí uma doença venérea, seguida de uma diabetes grave.

Como já é antigo no tráfico, e tem bastante idade, e notou que as operações estão mais contundentes no Complexo de Acari, ficar fugindo da policia dentro da comunidade não é a melhor saída, por essa razão se retirou do tráfico.

Assim como acontece com o Capilé, ex-chefe de Acari, os boatos caíram sob o 3000 também.

Ele não é mais visto na comunidade, e não sabem se abandonou de vez, ou então apenas tirou uns dias para cuidar de sua saúde.

Uma situação bem semelhante do traficante Peixe da Vila Aliança (TCP). Portador da doença Anemia Falsiforme, ele se retirava da comunidade por muitas vezes para se tratar, e sempre em estado grave.

Sem o chefão no Amarelinho, obviamente alguém precisaria assumir, e assumiram os traficantes de vulgo Castor e Boca, homens de confiança do 3000.

Mas na última operação já tiveram um prejuízo na hierarquia, pois perderam seguranças e homens de confiança que foram baleados. Um deles conhecido como Popeye ou Betão, que ficou internado em estado grave.

Mas os problemas do Amarelinho não é somente a ausência do chefão, mas também de um comparsa conhecido como Perna, que deu um prejuízo de R$ 160.000,00 nas finanças do 3000.

Perna é responsável pelo tráfico no Para-Pedro (TCP) no Colégio, onde o dono é também o traficante 3000.

O tráfico no Para-Pedro não anda bem das pernas há meses.

Sempre foram tratados como uma filial do Conjunto Amarelinho (TCP), e dificilmente possuem algum cria no comando do tráfico na favela, pois o 3000 não confia.

No último acontecimento entre a bandidagem do Para-Pedro, os gerentes saíram da comunidade para curtir um baile na Serrinha (TCP) em Madureira, levando consigo todo o lucro da boca de fumo.

Acabaram perdendo o dinheiro, e tiveram que trabalhar por semanas de graça, deixando todos os comparsas sem pagamento, onde tiveram que apelar para os assaltos.

E Assim vive a bandidagem do Complexo de Acari.

Até quando?


Traficantes fazem vista grossa para roubos no Batan

Faz tempo que não presenciamos notícias da situação da comunidade do Batan (ADA), em Realengo, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Hoje a comunidade pertence uma Unidade Pacificadora, mas nem assim inibiram nas ações criminosas dentro da comunidade.

Antes dominada por um grupo de Milicia, hoje controlada pela facção Amigos dos Amigos. com muito apoio da comunidade do Batanzinho (ADA), atravessando a Avenida Brasil.

Sob comando novamente do ADA, atualmente os moradores vivem num ritmo parecido da Milícia dentro do Batan.


Autorizados pelo traficante Pixadão, dono do Batan, agora os seus subordinados são autorizados a realizar assaltos na região, e tem carta branca dentro da própria comunidade.

Segundo boatos, os traficantes até estudam recolher taxas de moradores e comerciantes, assim como faziam os Milicianos.

Há quem diga que a própria Milícia entrou em acordo com o tráfico, sem se importarem com a importância da UPP dentro da comunidade.

Meses atrás, os traficantes realizam assaltos nos acessos do Conjunto Fumacê, controlado pelo Terceiro Comando Puro.

Faziam essa ação para destabilizar o tráfico do rival, chamando ações policiais dentro do Conjunto.

Até estudaram entrar no Fumacê (TCP), fechando o cinturão de comunidades, entre Batan, Batanzinho e Fumacê.

Mas os planos dos traficantes não saíram do papel.

Aumentaram o valor da captura do Da Russa

Aumentou o valor da captura do traficante Da Russa ou Lobo Mau.

Pulou de R$ 1.000,00 para R$ 10.000,00, por informações que levem a seu esconderijo na Praça Seca.

Da Russa voltou para mídia porque está patrocinando a guerra contra a Milicia no Morro do Jordão, na Taquara, na zona oeste.

Desde o fim de semana a policia tenta expulsar os traficantes do Jordão, que ainda não arredaram o pé da comunidade.

Os batalhões locais fazem constantes operações na região da Praça Seca, Chacrinha e Jordão.

Ontem sufocaram o tráfico no Morro da Covanca (CV) e Barão (CV), os principais territórios do Comando Vermelho, e que dá auxílio para a facção na entrada do Jordão.


Meta de vermelhar o Jordão já vem de anos.

Ano passado foi a mesma situação, entraram, ficaram por dias, mas logo foram expulsos pela policia.

Vamos aguardar para ver se será o mesmo caso nessa nova investida.

Beira-Mar foi condenado por mais 30 anos de prisão

Fernandinho Beira-Mar foi sentenciado á mais 30 anos de prisão.

Nesta terça-feira foi realizada a vídeo conferência para julgar o crime que o Beira-Mar coordenou por telefone em 1999.

Na ocasião, o rapaz de 21 anos que estudava informática, caiu no tribunal do tráfico porque se envolveu com uma das amantes do Beira-Mar.

O Juri considerou  o Beira-Mar como culpado por homícidio triplamente qualificado, por motivo torpe, sem chances de defesa e com tortura.

Somando mais 30 anos na sua sentença, agora o Beira-Mar está condenado a 320 anos de cadeia.

Ele cumpre pena na Penitenciária Federal de Porto Velho, em Rondônia.



Ouça novamente essa execução que o Beira-Mar comandou por telefone.

Novo Secretário de Segurança manterá a UPP nas comunidades

Beltrame pediu demissão e saiu do cargo de Secretário de Segurança.

Um novo assumiu, Roberto de Sá, e ao contrário que todos imaginavam, ele manterá os planos da Unidade Pacificadora, que desde 2010 é muito questionado pela pouca eficiência em combater as facções.

Em coletivo ele afirmou que vai ajustar as UPPs, para baixar os índices de confrontos diretos com os traficantes, evitando derramamento de sangue de moradores e policiais.

Seu foco será na entrada de armas pesadas no Rio de Janeiro.

Ele quer investigar as "rotas" das armas até as comunidades cariocas, que pelo visto, ele enxerga que o principal problema do Rio de Janeiro, não é somente o tráfico, mas sim o uso de armas de grosso calibre.



O Ministro de Justiça vai dar todo apoio para o novo plano das Unidades Pacificadoras.


Diante a todos os problemas que já presenciamos sobre as UPPs.

Elas deveriam continuar?

BOPE apreende 3 Fuzis do CV em Queimados

Ainda em Queimados.

Com a presença dos homens do BOPE nas comunidades São Simão e Pedreira em Queimados, os traficantes do TCP correram para a comunidade da Torre.

Mas quem se deu mal foi o Comando Vermelho.

Os policiais acharam um esconderijo de armas em São Simão, que tinha sido retomado pelo Comando Vermelho na madrugada desta segunda-feira.

E foram apreendidos 3 Fuzis calibre 556, 3 pistolas 9mm, carregadores, munições e uma quantidade não contabilizada de entorpecentes.

Se estava difícil para os bandidos do CV, que contam com reforços do Rio de Janeiro. Agora sofreram mais um prejuízo no arsenal que usam para evitar a invasão do TCP.


CV retoma São Simão em Queimados e recua o TCP

Aos poucos a guerra por territórios em Queimados vai caindo na Mídia.

O Terceiro Comando Puro tinha tomado facilmente três territórios, entre eles a Pedreira, Caixa D'água e São Simão.

Mas nesta madrugada o jogo virou.

Um reforço do Complexo do Alemão foi enviado para Queimados, e os traficantes conseguiram botar pra correr os invasores do TCP.

Se instalaram na Caixa D'água e São Simão, e o TCP correu para o território da Torre (TCP), para se reagrupar e promover um novo ataque.


Assim que retomaram as comunidades, tiveram que contar com uma operação policial dentro dos territórios em guerra.

Na retomada do CV, mataram um homem que seria apenas morador do local, e sem envolvimento algum com o tráfico de drogas.

Por outro lado, no meio do tiroteio, os invasores do TCP conseguiram balear dois gerentes do lado do Comando Vermelho.

Quem está promovendo essa guerra em Queimados é o traficante conhecido como Nonô da Kelson, que hoje está do lado dos traficantes da Parada de Lucas.

Oficialmente, hoje o tal do "Nonô", seria o "Puxador de Guerra" número 1 dos traficantes Peixão e Rei do Fumo, líderes de Vigário Geral e Parada de Lucas, na zona norte do Rio de Janeiro.

Nonô é nascido e criado na Kelson (CV), mas após uma desavença com o CV, ele matou no campo de futebol, o traficante conhecido como Birró, que seria um dos líderes das comunidades controladas pelo Beira-Mar.

Logo foi abrigado em Parada de Lucas, agora é general das guerras que o tráfico da Parada de Lucas patrocina fora do Rio de Janeiro.

Agora com o CV no interior das comunidades, mesmo assim o grupo do Nonô não vai recuar, porque estão em Queimados com a missão de ficar.

Portanto, essa guerra está longe de um fim rápido!

Soldado da UPP do São Carlos corta cabelo da criançada de graça

Não é só em meio a constante violência que vivem os moradores do Complexo do São Carlos (ADA), no Estácio.

Em uma atitude "louvável", nas horas vagas um soldado conhecido como "Pavão", corta o cabelo das crianças da comunidade de graça.

Essa notícia já rodou nos principais portais do Brasil.

Na entrevista realizada pela equipe da Tv Record, ele disse que começou a cortar o cabelo da criançada, após presenciar um barbeiro se negando atender um menino durante uma operação na comunidade.

Como já tem a habilidade com as tesouras, ele resolveu fazer essa ação social por conta própria.


Assista a matéria para entender o caso.

PM tenta expulsar o CV do Morro do Jordão

Desde a semana passada os traficantes do Comando Vermelho da Praça Seca, avançaram para o Morro do Jordão na Taquara, território controlado pela Milícia.

Como sempre fizeram, entraram no morro com uma certa facilidade.

Desde então, começaram as seguidas operações para expulsar o grupo do "Lobo Mau", traficantes pertencentes do Morro São José Operário, a Barão, na Praça Seca.

Mas não estão comandando o morro ainda, pois se encontram escondidos na área de mata do Morro do Jordão, inclusive, aplicando tiros em direção ao Morro da Chacrinha, outro território controlado pela Milícia.

O reforço foi colocado nas entradas do Jordão e Chacrinha, e nas entradas dos territórios do Comando Vermelho na Praça Seca, pra evitar uma fuga em massa, que está acontecendo aos poucos.

Ilustrativa.

Após um intenso confronto com policiais do 18º Bpm (Jacarepaguá) e 9º Bpm (Rocha Miranda) os traficantes correram em direção a Barão, fazendo arrastão na Rua Cândido Benício, na Praça Seca.

O tiroteio até atingiu a agência bancária próximo a estação BRT da Praça Seca.

Foi um Caos na região!

A situação no Jordão está tensa, e impossível afirmar se todos os traficantes recuaram para Barão (CV), ou apenas alguns tentaram fugir.

Além de ser relatados outros confrontos em direção a Chacrinha, que em tese, seria o território que daria guarida para os comparsas do Jordão.

Vamos aguardar.

TCP toma 3 comunidades de Queimados

Em Queimados as facções continuam guerreando a todo vapor.

Terceiro Comando Puro continuam seu processo de expansão. e dessa vez se instalaram em mais três comunidades de Queimados.

São apoiados pelos traficantes da Parada de Lucas (TCP) no Rio de Janeiro, com base na comunidade da Torre.

Entraram nas comunidades de São Simão, Caixa D'água e Pedreira, todas em Queimados.

Existem relatos que até os Milicianos da área, estão negociando com os bandidos do Terceiro Comando Puro, para expulsar o Comando Vermelho, e repartir lucros de algumas comunidades.

Além de entrar nas três comunidades, os bandidos do TCP já iniciaram o processo de venda de drogas, com estampas da facção TCP.

Não é possível afirmar que o CV vai tentar retomar as comunidades perdidas.

Existe indícios que só avançaram com apoio dos comparsas do Rio de Janeiro.

Vamos aguardar.



60 homens do choque sufocaram o tráfico na Cidade de Deus (CV)

Nesta manhã o Comando de Operações Especiais (COE) deu as caras na comunidade da Cidade de Deus (CV) em Jacarepaguá, para pegar uns traficantes.

Contaram com apoio dos cães farejadores, para estourar algum ponto de droga ou paiol na Cidade de Deus.

Mas houve um confronto com os traficantes da localidade do Karatê.

A situação apertou para os traficantes, e tiveram que correr em direção ao brejo, que fica próximo aos prédios.

Um novo tiroteio se iniciou dentro da mata.

Houve apoio do Grupo Aeromóvel da Policia Militar, que conseguiu localizar o grupo, que abandonou um Fuzil Ak47 e fugiu novamente.

Para essa ação foram utilizados 60 policiais do Batalhão de Choque, e mais 30 do batalhão de Ação com cães.

Realmente foram para sufocar o tráfico do Comando Vermelho na Cidade de Deus, mas apreenderam um Fuzil Ak47, causando um pequeno prejuízo para o grupo.

Além de rádios transmissores, algumas munições e uma pequena carga de drogas.




Traficantes do Castelar invadem a Caixa D'água de Belford Roxo

As guerras continuam a todo vapor em Belford Roxo.

Os traficantes do Terceiro Comando Puro iniciaram um confronto pela comunidade do Gogó da Ema, controlada pelo Amigos dos Amigos.

Teoricamente a comunidade mais poderosa em armamentos daquele complexo de comunidades, que conta com as comunidades do Machado, Guacha e São Leopoldo.

Como a liderança do Gogó da Ema e da Favela da Quitanda (ADA) em Costa Barros, teoricamente são as mesmas, os reforços chegaram para evitar uma perda território.

Agora foi a vez do TCP receber uma invasão na sua comunidade.

Desta vez quem iniciou foram os traficantes do Castelar, controlado pelo Comando Vermelho.

Na noite de ontem, um grupo entrou na comunidade da Caixa D'água de Belford Roxo, que é controlada pelo TCP.

Trocaram tiros com os rivais, e segundo os relatos da página Favela News, bandidos do CV saíram baleado do confronto.

Rapidamente as autoridades interviu para assegurar que nenhum morador saísse ferido.

Foram apenas relatos de "baque", nada mais do que isso.

Vamos aguardar.

UPP derruba muro que dividia a Coroa do Fallet

Segundo a reportagem do Jornal Extra.

Hoje pela manhã, os policiais da UPP realizaram uma operação na divisa entre as comunidades da Coroa e Fallet, no Catumbi.

Motivo.

Demolir uma muralha que foi construída há poucos dias atrás, que dividia os territórios da Coroa, ora dominada pela facção ADA, e Fallet, controlado pelo Comando Vermelho.

Segundo as informações policiais, aquela muralha era usada para fuga dos traficantes em dia de operação, e para não tomar tiro dos rivais de "mato", eles subiram um muro para passar livremente.

Não houve confronto com os bandidos.

Já tem semanas que a comunidade da Coroa está sendo controlada pelo Comando Vermelho.

Parece que foram para ficar, e não tem dia para sair!

foto: extra.globo.com

Gerente do Cavalão tentou fugir Nadando e foi preso

Parece até engraçado, se não fosse trágico.

Os policiais do 12º Bpm (Niterói) estavam incursionando na comunidade do Cavalão (CV) na região de Icaraí, na zona sul de Niterói.

Estouraram o setor de um dos gerentes do tráfico na comunidade, e tentou fugir atirando pra cima dos policiais.

Ele fugiu em uma moto com os comparsas, mas quando viu que não teria jeito a sua fuga, abandonou a moto e foi em direção a praia de Icaraí.

Sem chances de escapar, o meliante usou a forma mais inusitada para escapar da prisão.

Pulou na praia e saiu nadando.

Mas não adiantou.

Os policiais pegaram um Jetski e mesmo assim efetuaram a prisão do traficante.


Draco cumpre mandados contra a Liga da Justiça em Paciência e Santa Cruz

Hoje os agentes do Draco estão nas comunidades dos bairros de Santa Cruz e Paciência na zona oeste, para reprimir a Liga da Justiça, uma das principais milícias do Rio de Janeiro.

Ainda por causa de mortes de vereadores em Baixada Fluminense, onde os principais suspeitos são os subordinados do Carlinhos Três Pontes, o chefe da Liga da Justiça.

Foram cumprir 10 mandados de prisão.

Estouraram uma fábrica de Balão e três Fuzis foram apreendidos, e duas pessoas foram presas em flagrante.

A operação vai continuar durante esta quinta-feira.



Policia prende frente do Pavão-Pavãozinho em dia de terror

Ontem o clima ferveu na comunidade do Pavão-Pavãozinho e Cantagalo (CV) em Copabacana, na zona sul do Rio de Janeiro.

A policia ocupará o morro por tempo indeterminado.

Tudo aconteceu quando os traficantes atacaram a base da Unidade Pacificadora, e acertaram o capitão da UPP, que não corre risco de vida.

Pela manhã, os policiais prenderam dois suspeitos e mataram um envolvido.

Mas os confrontos não pararam por ai.


Pela tarde, o tiroteio intensificou e os moradores não conseguiram subir para suas casas dentro do Pavão-Pavãozinho.

Dessa vez chegaram na hierarquia forte do tráfico no Pavão-Pavãozinho.

Conseguiram prender o frente da comunidade, o traficante Neto ou Corinthians, na companhia de mais três gerentes do tráfico.


O Bope ficará no Pavão-Pavãozinho em tempo indeterminado.

Não tiveram pista do traficante Pitbull, um dos chefes da comunidade.

Bope mata 4 no Complexo do São Carlos

Ontem foi dia do BOPE enfraquecer o tráfico no Complexo do São Carlos (ADA) no Estácio.

Vestígio da guerra entre os traficantes do ADA e CV pelo Morro da Coroa no Catumbi, e os tiros de longe em direção ao Morro da Mineira.

No vasculhamento dentro do São Carlos, os agentes balearam 4 traficantes, que foram socorridos mas não resistiram aos ferimentos.

Inclusive, um dos feridos era o responsável por uma boca de fumo no Morro da Coroa, hoje controlado pelo Comando Vermelho.

O BOPE apreendeu 1 Fuzil Ak47, 3 pistolas e carregadores.


Mas não parou por ai.

A noite foi a vez dos policiais do Batalhão de Choque.

Entraram no Morro do São Carlos (ADA), e foram recebidos a tiros pela segurança do traficante Danado, o Empada.

Mas os agentes não saíram de mãos abanando.


Prenderam um suspeito, e apreenderam 9 tabletes de 1 quilo de Maconha cada um, e uma balança de precisão, usada pelo tráfico.

Dois sufoco no mesmo dia.

Até quando os traficantes do ADA irão aguentar?

Policia caça os autores das guerras no Catumbi

O clima continua tenso entre as facções que dominam o Catumbi e o bairro de Santa Teresa, no centro do Rio de Janeiro.

Há dias existem relatos de tiroteios entre os traficantes do Comando Vermelho e Amigos dos Amigos, que dominam o Complexo do São Carlos no Estácio.

Diversas operações são realizadas nas comunidades, tanto para reprimir os traficantes da Coroa (CV) e Fallet (CV), e como também os bandidos do ADA no São Carlos e Mineira.

Agora as operações tem um alvo.

Os policiais buscam pelos paradeiros do traficante Dadá da Mineira, que está puxando essa guerra por territórios no Catumbi.

Disque-Denúncia oferece a quantia de R$ 1.000,00 por informações que levam a captura do Dadá.

Por outro lado, querem capturar o traficante Empada, ou conhecido na bandidagem pelo apelido de Danado.


Empada controla o Complexo do São Carlos, e já está sendo caçado desde a última guerra no Morro do Turano (CV) no Rio Comprido.

Com a frequência dos tiroteios de longe entre a Coroa e Mineira, o Empada é o principal autor dessa atitude, que por vezes, fere algum morador de ambas as comunidades.



O dia amanheceu com os agentes do BOPE no Morro do São Carlos (ADA).

vamos aguardar.

Traficantes do CV entram na Vila da Paz e Tijuquinha na zona oeste

Parece que o Comando Vermelho não esqueceu dos territórios do Itanhangá, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Segundo informações, os traficantes do Morro do Borel (CV) em conjunto com os comparsas do Complexo do Lins (CV) expandiram para territórios da zona oeste.

Entraram nas comunidades da Vila da Paz, Tijuquinha e Sítio Pai João.

Mas não vão ter sossego nesses territórios, e a policia já faz buscas na região, para encontrar um possível traficante escondido na comunidade.

Esse é um sonho antigo, principalmente dos comparsas do traficante Paulo Muleta (preso), que no passado, dominaram o Morro do Banco, um território altamente lucrativo em Itanhangá, mas controlado pela Milícia.

Mesmo perdendo e sofrendo prejuízos na época que dominavam o Banco, os planos de colocar os pés na comunidade novamente. ainda continua em mente dos traficantes.

Vamos aguardar.

Ilustrativa

Chefe do CV avisa que vai invadir também a Mineira e o Zinco no Complexo do São Carlos

Parece que a guerra no Morro da Coroa, que hoje está CV, é apenas um episódio de uma guerra que esta por vir.

Todos sabemos que a intenção do Comando Vermelho é retomar os Morros do Zinco e Mineira, territórios perdidos para o ADA por volta de 2006 e 2007, quando a facção rival tinha como chefes, os traficantes Gangan, Dedé, Aritana e Marcha Lenta.

Desde então formaram o perigoso Complexo do São Carlos, compostos pela Mineira, Zinco, Querosene, São Carlos e Coroa.

Mas diferente do passado, hoje a maioria dos chefes estão mortos ou detidos, e quem comanda o morro, formava o terceiro escalão daquela época.

Hoje o Complexo do São Carlos é organizado sob a batuta do traficante conhecido como Danado, mais popularmente como Empada, ao lado de outras figuras, como o traficante conhecido como Abrobrão.

Após tomar o Morro da Coroa das mãos do ADA, o traficante Dadá da Mineira, ex-chefe da Mineira quando era Comando Vermelho, mandou um áudio para os chefes do São Carlos.

Avisou que entrará no Morro da Mineira e Zinco, com mais de 150 fuzis, na companhia dos soldados que saíram do ADA e hoje estão no Comando Vermelho.

A famosa "Guerra de Cria", um dos motivos que mais se formam guerra por territórios no Rio de Janeiro.

Ouça o áudio enviado por um leitor, e que roda em grupos do Whatsapp.



Atualmente o Dadá da Mineira estava organizando o tráfico na Vila Ipiranga (CV) em Niterói. Inclusive, no Fonseca, o CV iniciou outra guerra ao complexo de comunidades do Santo Cristo, comandadas pelo Terceiro Comando Puro.


ADA mata 4 invasores do TCP no Gogó da Ema

Ainda sobre a tentativa de invasão do Terceiro Comando Puro no Gogó da Ema (ADA) em Belford Roxo.

Ontem aconteceu um novo episódio da guerra no Gogó.

Dessa vez o ADA bateu de frente com os invasores da sua comunidade.

Segundo relatos, foram mortos 4 envolvidos com a facção TCP. tirando os rivais do miolo da comunidade.

Descobriram que essa invasão foi iniciada por um cria do Gogó, que saiu do ADA e estava abrigado no TCP da Palmeira em Belford Roxo.

ADA continua absoluto dentro do Gogó, e pelo visto, o TCP vai desistir de insistir nessa invasão ousada no território mais forte do rival em Belford.

Vamos aguardar.



BOPE faz operação no Fallet e Fogueteiro, por conta da guerra no Morro da Coroa

Policiais do BOPE realizou uma operação nas comunidades do Fallet (CV) e Fogueteiro (CV) em Santa Teresa, os principais redutos que dão auxílio para o CV dentro do Morro da Coroa no Catumbi.

É reflexo da guerra que iniciou no último final de semana.

Também realizaram uma operação no Morro da Coroa (CV) e São Carlos (ADA), que seria o território que abrigou os refugiados do ADA na Coroa, onde procuraram abrigos nos Morros da Mineira e São Carlos.

Pior, além de expulsar o ADA da Coroa, agora o CV ameaça invadir e retomar o Morro da Mineira, que desde 2007 pertence a facção Amigos dos Amigos.

Por sinal, a Coroa nunca foi o alvo principal do CV, sempre quiseram entrar novamente na Mineira, e me parece que hoje o sonho dessa facção é possível.

No entanto, os traficantes do Complexo do São Carlos (ADA) se organizam como podem, para não perder mais um território para sua facção.


Moradores denunciam a guerra no Gogó da Ema em Belford Roxo

A guerra entre o TCP e ADA em Belford Roxo chegou até na mídia.

Fizeram uma matéria especial para contar sobre como vivem os moradores de Belford Roxo, principalmente da comunidade do Gogó da Ema (ADA) o alvo dos invasores.

No baque, mataram um envolvido conhecido pelo apelido de Canela.

Parece que após as divulgações na mídia, a policia vai apurar mais informações e operar com mais frequência na comunidade.




DRFC recupera carga de R$ 600 mil na Quitanda (ADA)

Na última terça-feira, a DRFC apareceu na favela da Quitanda (ADA) em Costa Barros, na zona norte do Rio de Janeiro.

Motivo? Sempre o mesmo, tentar reprimir a quadrilha de assaltantes que há tempos vem aterrorizando as empresas na região.

Dessa vez recuperaram uma carga avaliada em R$ 600 mil reais.

Houve troca de tiros e duas pessoas detidas.

Segundo a divulgação, na carga tinha produtos de higiene, peças de carro e condimentos encontrados geralmente em supermercados.



Coroa permanece sob controle do CV e sem data para sair

Muitos leitores ainda buscam informações de como ficou a guerra pelo Morro da Coroa no Catumbi, na região central do Rio de Janeiro.

Desde o inicio da guerra, no final de semana, o Morro da Coroa permanece sob controle do Comando Vermelho, sob patrocínio dos traficantes do Morro do Fallet (CV) e Fogueteiro (CV), contando com auxílio de ex-soldados do ADA, que trocaram a Coroa pelo Fallet.

Nos últimos dias houve um pequeno confronto na região.

Traficantes da Mineira (ADA) ficaram aplicando tiros em direção ao Morro da Coroa (CV), e os policias apareceram na região.


De fato, quem conseguiu fugir da Coroa, arrumou abrigo no Morro da Mineira (ADA), e aguardam o momento para retornar.

Só que pelas administrações do Complexo do São Carlos (ADA), dificilmente compraram essa guerra com o CV pela Coroa, sem autorização de ajuda dos comparsas do Carré, dono do morro e detido desde 2011.

Ainda existem relatos de moradores se retirando do morro, por temer represálias dos bandidos do Comando Vermelho.

A situação interna continua tensa, mas provavelmente o CV ganhará esse embate no Catumbi.

No entanto, no São Carlos, a liderança é pressionada para aplicar um novo golpe nos rivais do Turano (CV) no Rio Comprido, utilizando principalmente os "crias" que agora estão com a facção ADA.

Se de fato acontecer, provará que realmente não se importam com a retomada do Morro da Coroa.

Vamos aguardar.

TCP baqueou o Morro da Dita em São Gonçalo

Aconteceu mais "baques" fora do Rio de Janeiro.

Dessa vez foi em São Gonçalo, no bairro do Jóquei, um território que se tornou muito perigoso com as guerras entre as facções.

Só que agora foi a vez do Terceiro Comando Puro.

Para responder as invasões que receberam na Favela da Alma (TCP), entraram de bonde no Morro da Dita, no Jóquei, controlado pelo Comando Vermelho.

Foram apenas para reconhecer o território, e mataram três envolvidos com o tráfico na Dita.

Segundo os relatos dos moradores, hoje na Dita (CV), o tráfico está sendo composto por novos traficantes, ou seja, jovens que aproveitaram a entrada do Comando Vermelho na comunidade, e entraram recentemente no tráfico de drogas.

Com as facções Amigos dos Amigos e Terceiro Comando Puro batendo sempre na porta da Dita, o CV optou por colocar soldados sem importância para trabalhar no dia-a-dia do tráfico.

Apenas quando acontece uma invasão forte, os reforços são enviados do Anaia Pequeno, Salgueiro e etc.

Famosa tática "Xadrez", onde os peões vão na frente para serem abocanhados.

Hoje pela manhã teve a presença da Policia no Morro da Dita (CV).

TCP invadiu o Gogó da Ema em Belford Roxo

As guerras começaram a estourar com força no Rio de Janeiro.

Presenciamos os confrontos entre as facções do Comando Vermelho e Amigos dos Amigos no Morro da Coroa, no Catumbi, na zona central.

Seguidas invasões nas comunidades do Santo Cristo, Coréia e Coronel, no bairro do Fonseca em Niterói.

Agora foi a vez também dos traficantes da facção Amigos dos Amigos do Gogó da Ema, em Belford Roxo.

Foram invadidos pelos traficantes do Terceiro Comando Puro da Palmeira, outra comunidade em Belford Roxo.


Entraram encapuzados e com roupas idênticas da policia.

Quando os traficantes do ADA se deram por si que não era uma operação, a comunidade estava infestada de bandidos do TCP.

Naquela região, os territórios que auxiliam o tráfico no Gogó (ADA), são os comparsas dos morros do Machado e Guachá.

Gogó é administrada pelos líderes da Favela da Quitanda (ADA) em Costa Barros, na zona norte do Rio de Janeiro.

Caso for preciso obter algum reforço para retirar o TCP da sua comunidade, provavelmente sairá do conjunto de comunidades do Complexo da Pedreira.

O TCP baleou alguns rivais do ADA no momento da invasão.

No entanto, vamos aguardar.

Comando Vermelho invade as comunidades do TCP no Complexo do Santo Cristo

O Comando Vermelho voltou a agir no bairro da Fonseca, em Niterói.

Nesse fim de semana, os traficantes da Nova Brasília e Vila Ipiranga (CV), avançaram novamente em direção ao Complexo do Santo Cristo (TCP).

No ano passado, o CV tomou as comunidades do Pimba, Coréia, Coronel, Santo Cristo e Palmeira, expulsando por completo o Terceiro Comando Puro.

Mas o TCP pediu ajuda para os comparsas do Rio de Janeiro, e rapidamente retomaram todos os territórios.

Desde então, ficou um dando tiro no outro no bairro da Fonseca.

Agora o CV deu o primeiro passo mais largo, e entrou na Coréia e no Santo Cristo, matando inclusive pessoas inocentes na Palmeira, Coréia e Coronel.

Já picharam os muros, avisando que vieram pra ficar novamente.

O clima permanece quente no bairro da Fonseca em Niterói.





Final de semana Vermelho no Morro da Coroa

Os moradores do Morro da Coroa no Catumbi, estão tendo um fim de semana Vermelho.

Uma guerra já declarada, mas que um esperava pelos passos do outro.

O Comando Vermelho invadiu o Morro da Coroa no Catumbi, expulsando os rivais da facção Amigos dos Amigos.

Para quem lembra.

No ano passado os bandidos do Fallet (CV) entraram no Morro da Coroa.

Realizaram uma verdadeira chacina dentro do morro, executando soldados, gerentes e até o frente da comunidade, que em suma, é o chefão do morro.

mas não ficaram.

O quê motivou mais uma investida do Comando Vermelho na Coroa?

Dessa vez com uma agressividade descomunal, mostrando para os rivais que foram para disputar o território, e não somente trocar tiros para testar o poder de fogo.


Há meses as comunidades do São Carlos, Mineira, Zinco, Querosene e Coroa, receberam fuzis e soldados da Pedreira (ADA), Rocinha e Caju.

Demonstrando que algo estaria para acontecer na região.

De fato aconteceu.

Invadiram o Morro do Turano (CV) no Rio Comprido, numa atitude que não era esperada pelo Comando Vermelho, devido a poder de fogo e importância que o morro tem para facção.

Mas no Rio de Janeiro nenhuma guerra acontece sem um propósito.

No Turano a invasão só aconteceu, porque o chefão do Morro, o Barbosa, ordenou que seus comparsas tomassem as bocas de fumo dos seus companheiros no Turano.

Quem gostou, teve que ficar do lado do Barbosa, quem odiou, saiu do morro e foi buscar abrigo no Complexo do São Carlos.

Portanto, dá a entender que no Turano foi a conhecida "Guerra de Crias".

Agora, o tráfico na Coroa vive o mesmo dilema.

Desde o ano passado, inúmeros soldados abandonaram o tráfico da Coroa (ADA), buscando abrigo nos morros do Fallet (CV) e Fogueteiro (CV).


O chefão do FF, o Paulinzinho, recebeu muitos soldados do ADA, que conheciam o morro e a organização do Complexo do São Carlos.

Como é administrador da maior receita que compõe a "caixinha do CV" em Santa Teresa, o Paulizinho não buscou o confronto, e nenhum momento demonstrou interesse pela Coroa.

Até vetou reforços para outros territórios, antes de qualquer negociação dentro da sua facção, como costuma acontecer.

A organização do Comando Vermelho é bem clara nas regras.

Se o morro não tem suas contas em dia com a dita "Caixinha", quando entra em guerra, precisa acertar suas dívidas para garantir reforços, ou então, entregar parte do lucro do tráfico do morro em questão, para o preso escolhido entre a cúpula dos líderes.

Exemplo de como essa organização é clara?

A troca de comando no Morro da Mangueira (CV) e a execução do ex-traficante Tuchinha, que trabalhava para ONG Afroreggae.

Por essa razão o bandido Paulinzinho, apenas controla as finanças dos territórios de Santa Teresa, auxiliando os comparsas da região.

Por que o CV invadiu a Coroa

O confronto foi iniciado na Coroa, por duas razões.

1 - entrada de novos membros que deixaram o ADA e entraram pro tráfico do Comando Vermelho, e que conhecia o Morro da Coroa por inteiro.

2 - Investimento dos comparsas do Morro da Providência.

Essa guerra não é 100% patrocinada pelo tráfico do Fallet (CV), devido a lógica explicada, o Paulinzinho evita guerras, e apenas administra as finanças dos traficantes Kiko e IT (presos).

Apenas jogaram fuzis e dinheiro na mão dos "crias da Coroa", e auxiliaram com soldados ditos "cascudos no tráfico" da Providência, controlada pelo Dão, irmão do Sapinho (preso).

Coelho (chefe da Mineira, São Carlos, Zinco e Querosene) e Carré (chefe da Coroa).

Mas não acreditavam que seria mais fácil do que foi.

Entraram rapidamente na Coroa, expulsaram o ADA com poucos tiros, e fecharam o cerco com o Fallet (CV).

Quando o tiroteio caiu no conhecimento das autoridades e da mídia, o Comando Vermelho já estava estruturado dentro do morro.

Colocaram olheiros nos principais pontos da Coroa, auxiliado pelos "crias", e trocam plantões dentro da mata que divide os territórios da Coroa e Fallet.

Paulinho (chefe Fallet e Fogueteiro)


A policia operou na comunidade, e prendeu três soldados do ADA, que não conseguiram fugir do ataque.

Fecharam as principais vias, evitando o derramamento de sangue na região.

Como relatado em várias páginas de Facebook, o tiroteio tirou o sossego de toda a região do Estácio e Catumbi.

E o ADA?

Muitos leitores questionam a proximidade do Complexo do São Carlos (ADA) com o Morro da Coroa, que no entendimento de todos, os reforços seriam enviados no momento.

Não.

A Coroa é do traficante Carré, que está detido.

Ele controla independentemente das ordens do Morros do São Carlos, Querosense, Zinco e Mineira, que são do seu comparsa Coelho, que também se encontre preso.

Ao contrário que todos imaginam, o Carré não aceita ajudas do São Carlos, pois precisa desembolsar lucros dentro do seu morro para isso.

Aconteceu no ano passado, e provavelmente voltará acontecer nessa guerra.

Quando seu território foi ameaçado pelo CV no ano passado, ele não aceitou que os chefes do São Carlos administrassem a Coroa, e colocou apenas pessoas da sua confiança, com ligações familiares.

Sofrer outra invasão na Coroa era questão de tempo.

E esse tempo chegou!

Há meses a região recebia soldados do Juramento, Rocinha e Caju, dando a entender que iriam avançar para algum território inimigo no Catumbi.

Mas o CV foi rápido e atacou o mais fraco, que é o tráfico no Morro da Coroa.

Moradores relataram que o Comando Vermelho já começa a vasculhar casa dos moradores, para achar algum ADA escondido.

Moradores já deixaram suas casas na Coroa, e procuraram abrigo no Morro da Mineira, onde se encontra a maioria dos traficantes que foram expulsos da Coroa.

Afirmaram categoricamente.

A Coroa está nas mãos do Comando Vermelho.

Não existe uma previsão de retorno do ADA.

Moradores já relatam que os traficantes do ADA avisaram que na madrugada haverá revide para retomar a Coroa.

Agora, analisando os raciocínios da organização da Coroa.

Se houver ajuda do São Carlos e outros territórios do Rio de Janeiro, o morro dificilmente se manterá 100% nas mãos do Carré.

No entanto, entendo a facilidade que foi entrar na Coroa, o CV não largará o osso facilmente, e provavelmente reforçará as entradas da comunidade.

A tranquilidade está longe de acontecer no Catumbi.

Vamos aguardar.


loading...