NOVOS ARTIGOS ABAIXO
LENDO

Chefes do tráfico fazem a limpa na Parada de Lucas e Vigário Geral

A situação do tráfico nas comunidades da Parada de Lucas e Vigário Geral (TCP) não está em harmonia com os moradores.

Depois de tanto golpe interno, onde um foi matando o outro para assumir a liderança do tráfico nas comunidades. Os que sobraram e viraram chefes, estão fazendo uma nova limpa no seu grupo.

Com medo de tomar algum tipo de golpe, os traficantes Geremias e Peixão, ordenaram a execução de alguns jovens dentro da Parada de Lucas (TCP).

Eles não tinha envolvimento com o tráfico de drogas na comunidade, e um dos atacados, era irmão do traficante Bolinho ou Acerola, morto no ano passado por suspeita de tramar um golpe na comunidade.


Além de executar quem eles suspeitam de tramar um golpe contra eles, agora os traficantes da Parada de Lucas monitora as redes sociais dos moradores da comunidade, para oprimir os moradores que sentirem saudades das pessoas que estão caindo no tribunal do tráfico.

Uma tática bem conhecida e muito usada pelos traficantes do Rio de Janeiro.

O medo do Comando Vermelho retornar para Vigário Geral é eminente, e a cada "limpa" na hierarquia do TCP, sempre aparece um novo boato de suspeita de planos para colocar a facção CV novamente no território.

Lembrando que há anos atrás, na gestão Batista (ex-chefe), muitos bandidos da Parada de Lucas foram para o Complexo do Chapadão (CV) e fecharam com o traficante L.O, que assumiu a chefia nas comunidades do Job e Torre (CV).

Quando o CV tentou invadir a Parada de Lucas (TCP), entraram com os comparsas do L.O e os bandidos que eram do grupo do Batista e saíram da favela em direção ao Chapadão.

Vamos aguardar.

Policia entra no Barbante e pega envolvidos com o tráfico

Ontem a Policia entrou na Favela do Barbante (CV) na Ilha do Governador.

Houve um protesto nas proximidades do Barbante, com ônibus queimado e a via interditada. Chamou atenção da Policia, que adentrou no Barbante para realizar uma operação.

Apreenderam uma Pistola e Rádio transmissor, matando um envolvido e prendendo mais três envolvidos com o tráfico no Barbante (CV).

Foi uma intensa troca de tiros com os traficantes, que assustou os moradores.


Traficantes do ADA volta aterrorizar a Favela da Carobinha em Campo Grande

Passou despercebido, mas novamente a facção Amigos dos Amigos colocou os pés na Favela da Carobinha, em Campo Grande. Um reduto dominado pela Mílicia.

Nunca desistiram de retomar o território, e trocavam "plantão" entre bandidos com os comparsas da Vila Vintém (ADA) em Padre Miguel, também na zona oeste do Rio de Janeiro.

Dessa vez saíram da Quadra 100 e vasculharam todos os setores da Carobinha, sem nenhum Miliciano para abrir resistência contra os traficantes.

Eles informaram que agora eles dominam a área, e como gostam de falar no jargão do tráfico" - "está tudo A.. de ponta a ponta".


Não sabemos qual veracidade das informações, e nem se realmente vão ficar com a Carobinha por completo.

Depois de algumas execuções contra Milicianos, onde eles entravam no esconderijo, capturavam, torturavam e executavam, muitos estão com medo dos traficantes do ADA na Carobinha.

Vamos aguardar até quando.

ADA perde provável líder para a tentativa de retomar o Complexo da Maré

A facção Amigos dos Amigos teve mais uma perda considerável na tentativa de retomar o controle das comunidades da Proença Rosa e Mundial (CV) em Barros Filho, na zona norte do Rio de Janeiro.

Desde o fim de semana, grupos da Pedreira, Quitanda, Lagartixa e Caju, se reuniram e decidiram avançar para retomar os territórios perdidos nos últimos meses.

A meta é retomar o controle das comunidades de Barros Filho e o Morro do Jorge Turco em Rocha Miranda.
Foto: www.facebook.com/41bpm/

Na primeira tentativa perderam um Fuzil e uma pistola Glock, mas não houve registro de algum soldado do ADA morto no tiroteio. O Comando Vermelho retornou com mais reforços na Proença Rosa.

Ontem aconteceu uma segunda tentativa.

Concentrados no Morro do Chaves (ADA) também em Barros Filho, os traficantes entraram novamente na Proença Rosa (CV), que fica exatamente ao lado do Morro do Chaves.

Entraram nas casas procurando traficantes ligados ao CV, mas não encontraram nenhum rival. Pra piorar, tomaram um revide no Morro do Chaves (ADA), e tiveram que recuar.

Hoje os Policiais do 41º BPM (Irajá) realizaram uma operação no Morro do Chaves (ADA). Os traficantes atacaram as guarnições, que revidaram, ferindo dois bandidos.

Um deles seria o traficante Maguinho do Pinheiro, antigo na facção Amigos dos Amigos, e que tinha a missão de organizar a tão sonhada retomada no Complexo da Maré (TCP).

Apreensão no Morro da Lagartixa - Foto: Foto: www.facebook.com/41bpm/
Com ele foi apreendido um Fuzil, causando mais prejuízos para o poder bélico do Complexo da Pedreira. A operação se estendeu até o Morro da Lagartixa (ADA), onde teve mais um prisão e o prejuízo da perda de uma Taurus .380 e um Fuzil 762.

Se os objetivos do ADA é retomar a Proença Rosa, Mundial e Jorge Turco, com a intenção de se estabelecer financeiramente para "bancar" uma nova tentativa de retomada no Complexo da Maré, parece que os planos estão sendo frustrados pouco a pouco.

Vamos aguardar.



Quadrilhas do ADA trocam tiros na Proença Rosa novamente

As quadrilhas da facção Amigos dos Amigos (ADA) estão decididas em retomar a comunidade da Proença Rosa e Mundial (CV) em Barros Filho, na zona norte do Rio de Janeiro.

Já deram um primeiro baque nesse fim de semana, mas perderam um Fuzil e uma pistola Glock, que ficou de presente para os rivais do Comando Vermelho, que voltaram quando a comunidade estava vazia.

Mas os planos dessa facção não é apenas "dar baques", e sim, querem retomar o controle das favelas, para fortalecer o Complexo da Pedreira novamente.

Ontem um bonde formado por traficantes da Pedreira, Lagartixa, Quitanda e Caju, desceram novamente para Barros Filho.

Entraram na Proença Rosa e trocaram tiros com o Comando Vermelho novamente. Naquele momento, houve um tiroteio em direção ao Morro do Chaves (ADA) território que o ADA usa para invadir a Proença Rosa.

Seria os traficantes do CV revidando para evitar o avanço do grupo que ficou no Morro do Chaves.

Até que a Policia foi acionada e esfriou os confrontos na região.

Fuzil que o ADA perdeu na invasão
Esse já foi o segundo confronto mias agressivo pela Proença Rosa, e segundo informações, os traficantes do CV estão praticamente abandonados na comunidade, com pouco apoio das grandes áreas da facção.

A Proença Rosa era liderada pelos traficantes do Morro da Providência (CV) na região central da cidade. Quando entraram novamente, foram apoiados pelos comparsas do Complexo do Chapadão (CV).

Mas ficaram por dias com poucos fuzis na segurança, e com poucos soldados reforçando a comunidade. Essa fraqueza na segurança que chamou atenção do ADA novamente.

Vamos aguardar.

Orelha do Alemão foi Tranferido para o Complexo de Gericinó

Parece que o traficante Orelha não corre mais risco de vida. Foi transferido para o Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu.

Ele Tomou um tiro no pescoço e no peito, depois de uma ação minuciosa da Policia nas favelas do Complexo do Alemão.

O traficante foi levado para o hospital, chegou a ficar em estado grave de saúde, passou por uma cirurgia e parece que agora está se recuperando.

Orelha organizava o tráfico nas bocas de fumo das favelas da Alvorada (CV) e Nova Brasília (CV) dentro do Complexo do Alemão. Ficou conhecido na mídia, porque foi capturado, mas conseguiu sair pela porta da frente com autorização da justiça.


O caso repercutiu e a recompensa pela sua captura chegou a R$ 20 mil reais, oferecido pelo Disque-Denúncia.

Desde então ele se escondia no conjunto de favelas do Alemão, e se tornou um referencial de liderança do Comando Vermelho no complexo.

Além de chefiar duas bocas de fumo no Complexo do Alemão, ele recebeu a responsabilidade para retomar o controle do Morro do Juramento (ADA) em Vicente de Carvalho, um plano de retomada que segue liderando a pauta de invasões da sua facção.

Agora ele se trata no Hospital dentro do Complexo de Gericinó, em Bangu.

TCP Invade a comunidade do Az de Ouro em Anchieta

Como já relatado aqui no Crimes News, a facção Terceiro Comando Puro está com planos de expansão em Anchieta, mirando principalmente na comunidade do Az de Ouro, controlada pela facção Amigos dos Amigos.

Ontem já aconteceu uma primeira invasão.

Rolou um intenso tiroteio na comunidade, e reforços das comunidades da Pedreira e Caju (ADA) foram enviados para expulsar os terceiros.


Moradores relataram a presença do veículo blindado da policia, que incursionou na favela para cessar com os tiroteios entre TCP e ADA.

Os bondes do Terceiro conseguiram fugir do Az de Ouro, mas dois elementos foram capturados na saída da comunidade. Conhecidos como Surfista e Branquinho, os dois traficavam na Favela do Az de Ouro (ADA), mas trocaram de facção e hoje invadem junto com o TCP.


Não se sabe ao certo que é o investidor dessa invasão no Az de Ouro, mas sabemos que nessa guerra estão envolvidos os traficantes das comunidades do Tatão (TCP) e Jaqueira (TCP), pequenas localidades próxima ao Az de Ouro.

Existem boatos que os reforços chegaram do Complexo da Maré (TCP).

No momento a comunidade continua sob controle da facção ADA, mas com a presença de reforços do Complexo da Pedreira em Costa Barros.

ADA volta a colocar os pés na Proença Rosa e Mundial

Nesse fim de semana a facção Amigos dos Amigos voltou a colocar os pés nas comunidades da Proença Rosa e Mundial, em Barros Filho, na zona norte do Rio de Janeiro.

Um território conquistado pelo traficante Playboy, onde administrava em sociedade com seu comparsas Arafat, chefão no Complexo da Pedreira. Assim que o Playboy morreu no Morro da Pedreira em Costa Barros, o comando das duas comunidades ficou sob controle do Arafat na totalidade.

Ele administrou até o momento da invasão do Comando Vermelho no mês passado. Expulsaram os soldados do Arafat e dominaram a comunidade novamente.


Mas com tantas operações na Praça Seca, um território que auxiliava os comparsas que entraram na Proença Rosa, os redutos recém conquistados pelo CV ficaram abandonados, com poucos traficantes armados na comunidade.

Era questão de tempo para o ADA entrar novamente, porque a localização da Proença ajuda esses avanços da facção Amigos dos Amigos.

Segundo relatos, um grupo armado se retirou do Baile Funk que estava acontecendo no Complexo da Pedreira (ADA) e entrou novamente na Proença Rosa, e não encontraram nenhuma resistência do Comando Vermelho.

Não houve relatos de confrontos ou alguma intensa troca de tiros na comunidade.

É incerto afirma que a facção ADA retomou. Pelo jeito que anda a segurança armada do CV na Proença Rosa e Mundial, uma retomada da facção ADA é quase certa!

Além das constantes operações em áreas do Comando Vermelho, visando recapturar o traficante conhecido como Fat Family, chefe do tráfico no Santo Amaro (CV), e que foi resgatado do hospital. Um caso que ainda causa repercussão na mídia, cobrando uma atitude da Segurança Pública do Rio de Janeiro.

Quando focam em enfraquecer apenas o CV no momento, as outras facções começam a se movimentar no Rio de Janeiro.

Vamos Aguardar.

Na busca pelo Fat Family, pegaram o frente do Mandela

As buscas continuam pela captura do traficante Fat Family, chefe do Santa Amaro (CV).

Dessa vez o alvo foi a Favela da Nova Holanda (CV) no Complexo da Maré. Os agentes receberam a informação que o fugitivo estava se tratando dentro de uma casa na comunidade.

Quando estouraram no setor que ele estava escondido, os traficantes da Nova Holanda (CV) abriram fogo contra os agentes da policia.

Três traficantes foram mortos em confronto, outros 5 suspeitos foram detidos na ação. Nesse grupo estava o traficante conhecido como James, que ocuparia o cargo de Gerente-Geral no tráfico da comunidade do Mandela (CV), em Manguinhos.





Dentro da casa encontraram medicamentos e materiais médicos, que possivelmente estaria sendo usado no Fat Family.


Ele escapou, mas as operações continuaram.

TCP aterroriza moradores no Chapéu-Mangueira no Leme

O clima voltou a ficar tenso no Morro Chapéu-Mangueira no Leme, na zona sul do Rio de Janeiro.

Há meses atrás a comunidade presenciou uma troca de tiros entre os traficantes das facções CV e TCP pelo controle da comunidade. O CV ficou com o Morro do Babilônia, já o TCP conseguiu segurar o Morro do Chapéu-Mangueira.

Desde então, os traficantes que ficaram no Chapéu Mangueira, são apoiados pelos comparsas da Vila do Pinheiro (TCP) no Complexo da Maré.

Segundo relatos, agora os traficantes do TCP começaram a pegar moradores que eles suspeitam de serem "alemão" e X9, ou seja, pessoas que passam informações para os traficantes do Comando Vermelho do Morro do Babilônia.


Como as duas comunidades são praticamente coladas, e há anos atrás era dominada apenas por uma facção só, é normal que pessoas de ambos os lados se conheçam.

Mas em momento de conflitos entre grupos rivais, essas amizades de fronteiras pode custar a vida, e muitos moradores estão vivendo num clima de medo.

Dificilmente são relatados os confrontos no Leme. Por ser localizado numa área turística do Rio de Janeiro, e por não chamar tanto os holofotes.

Nos próximos dias deveremos ter noticias sobre os confrontos por lá.

Vamos aguardar.

Policia Fere gravemente frente do Complexo do Alemão

Ontem a Policia conseguiu finalmente aplicar um grave golpe no tráfico do Complexo do Alemão (CV) na zona norte do Rio de Janeiro.

Balearam gravemente o traficante Edson Silva de Sousa (29 anos), o Orelha, que é considerado como o maior chefe do Comando Vermelho no Complexo do Alemão.

No meio da noite, os policiais receberam uma denúncia anônima que a chefia da Nova Brasília iria sair do Complexo do Alemão. Montaram uma campana, quando perceberam a presença dos bandidos em dois carros, abriram fogo contra os veículos.

O traficante Orelha foi atingido com um tiro no pescoço e outro no peito. Mataram um segundo traficante, que ocupava o cargo de contador das bocas de fumo no Alemão.

foto: odia online

Ele chegou em estado extremamente grave no Hospital Getúlio Vargas, na Penha. Passou por uma cirurgia rapidamente, e chegaram a cogitar que não iria resistir aos ferimentos e nem a cirurgia.

Mas nas primeiras horas da manhã, a Policia reforçou a segurança no Hospital, evitando que acontece um novo resgate no Rio de Janeiro, pois já estão tendo dores de cabeça com o resgate do chefe do tráfico no Morro Santo Amaro (CV) no Catete.

Se engana quem pensa que o Orelha é o único chefe do tráfico no Complexo do Alemão.


Após sair da cadeia pela porta de frente, o traficante Orelha ficou responsável das bocas de fumo da Nova Brasília (CV) e da Alvorada (CV). Ocupa o cargo também do repasse, que é um cargo responsável por repassar os lucros para os membros da cadeia.

Contudo, a região do Alemão permanece tensa e escolas não abriram as portas.

Com toda certeza os traficantes atacaram as Unidades Pacificadoras, como costumam fazer no Complexo do Alemão.

Tudo em represália a prisão do Orelha, que poderá ser um óbito!

Vamos aguardar.

Terceiros voltam a aterrorizar o bairro de Mesquita

Passou batido nessa semana, mas novamente os traficantes do Terceiro Comando Puro, voltaram atacar as comunidades de Mesquita.

O alvo foram os mesmos de sempre.

As comunidades da Coréia de Mesquita e Barreira de Mesquita, um território que conseguiram dominar na última guerra, mas acabaram perdendo para o Comando Vermelho novamente.

Agora ganharam novos investimentos e foram em busca das comunidades de Mesquita novamente.

Segundo relatos, conseguiram ficar na Coréia e estão atacando a Barreira de Mesquita.

Mas chamou atenção um novo ataque na região. Dessa vez trocaram tiros na entrada da comunidade do Az de Ouro, controlada pela facção Amigos dos Amigos.

O grupo que fez esse ataque na área da facção ADA, é um grupo de terceiros oriundos das comunidades de Anchieta e divisa com Mesquita, onde dificilmente tinha presença de traficantes do TCP.

Não é possível descobrir de onde está partindo esses investimentos em Anchieta, mas sem dúvida que o alvo dos traficantes é atacar as comunidades do Comando Vermelho.

Miram as comunidades do Parque Esperança, Beco de Anchieta e Via Light.

Esse é o momento atual das facções no Rio de Janeiro. Quando todos imaginam que as guerras vão acontecer nas comunidades de Acari (TCP), Pedreira (ADA) e Chapadão (CV), as facções inovam os planos, e miram os pequenos territórios perto desses grandes complexos de favelas.

Chefes do CV são transferidos para presídios federais no Brasil

Hoje começaram as transferências de alguns chefes do tráfico do Comando Vermelho, que estavam distribuídos nas celas do Complexo Penitenciário de Gericinó.

Foram transferidos os traficantes Isaías do Borel, Marcelo Xará, Marcelinho dos Prazeres, Zaca (tio do Fat Family), Marcinho do Turano, Naíba, Davi do Final Feliz, Paulo Muleta, Naldo, Bacalhau, Léo da Kelson, Kadu Playboy, Criam e Sam do Caicó, e entre outros.

Além do cerco que estão realizando nas comunidades do Comando Vermelho para capturar o Fat Family, chefe do tráfico no Santo Amaro, no Catete, descobriram as festanças que esses chefes realizavam nas celas de Bangu 3, onde teoricamente ficam os líderes do CV.

Também pode ser um resposta para a sociedade, para aliviar os ânimos na véspera dos eventos Olímpicos no Rio de Janeiro.


As operações para capturar o Fat Family continuam, e hoje mataram cinco envolvidos com o tráfico na Favela do Rodo (CV) em Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro. Um território poderoso para o CV, mas que traz a morte para muitos traficantes, pois as operações são constantes e eles não tem o costume de aliviar para a policia. Fora a presença da Milícia nas proximidades, onde tira o sono dos traficantes do Rodo (CV).

Por enquanto continuará paralisada o processo de expansão do Comando Vermelho na capital. Somente estão expandido nas regiões de Niterói e São Gonçalo, onde o reduto está ficando cada vez mais forte, consequentemente mais perigoso para a população.

A caça pelo Fat Family vai continuar.

Parece que estão perto!

Secretária de Segurança Pública pede a transferencia de 15 chefes do tráfico do CV

Por causa da repercussão negativa que o resgate do Fat Family no Hospital, o Secretário de Segurança solicitou a transferência de 15 chefes do tráfico que estão detidos nas penitenciárias do Complexo de Gericinó em Bangu.

O destino seria os presídios federais espalhados pelo país.

Segundo as noticias que saíram na grande mídia, houve uma comemoração entre os traficantes do Comando Vermelho em Bangu 3, quando souberam do resgate do Fat Family, que ocupa o cargo de liderança do tráfico no Morro Santo Amaro (CV) no Catete.

As transferências aconteceram ainda nessa semana.

Na lista estão os traficantes; Marcio Gomes de Medeiros, o Marcinho do Turano, Marcelo Fonseca de Souza, o Marcelo Xará. Sandro Batista Rodrigues, o Naíba. Vinci Reuel Nogueira, o Tiozão. Edson Pereira Firmino de Jesus, o Zaca (tio do Fat Family). Alexsandro Rocha da Silva, o Sam da Caicó. Paulo Cezar Souza dos Santos, o Paulo Muleta. Leonardo Carlos da Silva, o Léo da Kelson. Davi da Conceição Carvalho, Davi do Final Feliz. Marcelo da Silva Guilherme, o Marcelinho dos Prazeres. Wilson Ferreira Cardozo, o Bacalhau. Carlos Eduardo Rocha Freire Barboza, o Kadu Playboy. Isaías Costa Rodrigues, o Isaías do Borel.

Davi, Isaias, Kadu, Naíba, Paulo Muleta e Zaca.

Intenso tiroteio assusta os moradores do Complexo da Pedreira

Logo a tarde aconteceu um intenso tiroteio próximo ao Morro da Pedreira (ADA) em Costa Barros, na zona norte do Rio de Janeiro.

Segundo relato dos moradores da região, os bandidos tentaram assaltar um Caminhão de Carga, mas não conseguiram porque o caminhão parou de funcionar próximo ao Complexo da Pedreira.

Relataram que naquele momento o policiamento chegou e aconteceu um intenso tiroteio, parando o trânsito da região e causando terror na comunidade, principalmente que estava perto do horário de saída das creches e das escolas.


Pelo visto era mais uma tentativa de roubo a carga das facções que dominam a região, tanto o ADA como o CV, que disputam quem rouba mais carga na Pavuna e Costa Barros.

Segundo relatos, dessa vez os assaltantes eram oriundos do Complexo da Pedreira (ADA), um território que é bastante conhecido por ter diversas quadrilhas de assaltantes na região.

Principalmente as quadrilhas oriundas da Favela da Quitanda (ADA), um território que não faturam muito em comercialização de entorpecente, se comparado com os diversos roubos a caminhão de cargas de diversos produtos.

Ultimamente os "bondes do Morro da Pedreira" estão participando desse revezamento de quem assalta mais na região. Uma forma de faturamento aplicada desde a gestão do traficante Playboy, morto em agosto de 2015.

Playboy organizava e administrava pelo menos duas quadrilhas especializadas em fazer esses assaltos, onde ele denominava como o bonde da "série A" da Pedreira.

O alvo principal eram as cargas de cigarro da Souza Cruz, caminhões de eletrodomésticos e mantimentos. Parte da carga era repassada para comércios ilegais, levantando um lucro avaliando em quase R$ 200 mil reais em cada carga.

Era um negócio lucrativo para os traficantes do Complexo da Pedreira.

Mesmo depois de morto, as quadrilhas continuam seguindo com a doutrina deixada pelo Playboy, agora com os novos líderes.

Quem dita as ordens nas comunidades da Lagartixa e Pedreira (ADA), é o traficante conhecido como Noel ou Esquecero, que já foi chefe do tráfico na Favela da Quitanda.

Ele é procurado por participar de diversos assaltos na região, quando atuava com os grupos da Quitanda.

Com o novo manda chuva nos principais territórios do Complexo da Pedreira, a tendência é que os roubos continuem em números bem maiores do que já estão.

Vamos Aguardar.

Comando da Policia faz diversas operações para achar o irmão do traficante My Thor

Hoje o Comando da Policia realizou uma varredura nas principais comunidades controlada pelo Comando Vermelho. Com objetivo de recapturar o traficante "Fat Family", irmão do lendário My Thor, um dos líderes da facção, e chefe do tráfico no Morro Santo Amaro (CV) no Catete.

Fat Family foi resgatado pelo comparsas no hospital, quando ainda estava sob custódia, após ter levado um tiro na cabeça no momento da sua captura.

A policia sufocou o tráfico na comunidade da Nova Holanda e Parque União(CV) no Complexo da Maré, e apenas apreenderam materiais usados pelo tráfico e drogas. No apoio do BAC, apreenderam revolveres, fuzis e carregadores.

Foto: pmerj

Houve também uma operação no Morro São José Operário, a Barão, na Praça Seca. E também só apreenderam uma pistola e drogas.

Em São Gonçalo a ação foi no bairro de Almerinda, mas saíram da comunidade apenas com apreensão de drogas.

Em Niterói o sufoco foi na comunidade do Preventório e Caramujo. Capturaram um atividade, drogas e um fuzil 7.62.

Foram realizadas operação em Cabo Frio e Itaboraí. O saldo foi igual as outras operações, e recuperaram um carro roubado com quatro pessoas dentro, uma pistola .380, celulares e cartões roubados.

Nas comunidades que provavelmente estaria escondido o traficante, o cerco está sendo feito desde o fim de semana. Que foram nas comunidades do Santo Amaro (CV), Turano e nas principais comunidades de Santa Teresa.

A policia está investigando e com os olhos abertos na movimentação dos traficantes.

A varredura continuará!

Comando Vermelho domina o Morro da Dita em São Gonçalo

Depois de muitas tentativas, finalmente o Comando Vermelho conseguiu entrar no Morro da Dita, no Jóquei, em São Gonçalo.

No último dia 17/06/2016, depois de tanto ameaçar os rivais da facção ADA, os traficantes do Tronco (CV) subiram no Morro da Dita.

Subiram extremamente bem armados, com fuzis de diversos calibres e não foram pra apenas "Baquear" os rivais do ADA. Quando expulsaram os rivais da Dita, em nenhum momento demonstraram que iriam sair da comunidade. Ficaram andando em alguns setores, sem atravessar os olhares para os moradores.

Geralmente quando a facção entra só para bagunçar a comunidade rival, eles costumam fazer diversas atrocidades pelas ruas da comunidade, principalmente com os moradores.

Foto. Morro da Dita News

Esse foi o momento certo que o Comando Vermelho encontrou para entrar na Dita, pois os traficantes do ADA estão ficando fracos na região. Perderam o Complexo da Alma, e estão sendo ameaçados no Jardim Miriambi, que até então é o reduto mais forte do ADA naquela região.

Há quem diga que os homens que entraram no Morro da Dita pelo CV, são os mesmos que ajudaram nas invasões no Jardim Miriambi, patrocinados pelos traficantes do Anaia (CV).

Organizados pelo traficante Carlos Eduardo de Oliveira, o Russão dos Prazeres, que atua no tráfico da Palha Seca, em Tribobó. Ele já é procurado por seguidas investigações da 75 DP, pelas guerras do CV em São Gonçalo.

Por enquanto não enviaram reforços para retomar o Morro da Dita, mas já existe um pequeno grupo do ADA que está encarregado de retomar a Dita.

Ontem ouve um novo tiroteio na comunidade.

Os traficantes do ADA subiram de bonde em direção a Dita, mas existia muitos bandidos do CV na comunidade, e aplicaram tiros de fuzil em direção ao grupo invasor, que nem chegou a subir e recuou novamente.

Segundo informações da página Morro da Dita News.

Os traficantes do CV não parecem querer recuar da Dita, e se não houver um resistência bem maior do que já existe por parte do ADA, dificilmente retomaram o Morro da Dita.

Vamos aguardar.

Traficantes Invadem o Hospital resgatam o irmão do My Thor

Novamente os traficantes do Comando Vermelho ganharam espaço na mídia por conta de mais um resgate audacioso.

Dessa vez a ação foi no Hospital Souza Aguiar, no centro, um dos principais hospitais públicos da cidade do Rio de Janeiro.

Lá dentro estava sob custódia o traficante conhecido como "Fat Family", que tinha acabado de ser capturado pela policia. Fat Family é acusado de chefiar o tráfico no Morro Santo Amaro (CV) na região central da cidade.

Fat Family ( Divulgação: Policia )

Cerca de 10 homens armados, invadiram o hospital e resgataram o comparsa. Houve uma pequena troca de tiros e um policial saiu ferido. A policia está investigando as câmeras do circuito interno do hospital, para dar um parecer melhor sobre esse caso.

Acontece que o tal do Fat Family não é um qualquer na facção. Ele é irmão do traficante My Thor (preso) um dos chefões da facção.

Agora com toda certeza haverá um sufoco nas principais comunidades que são comandadas pelo CV na região central, em busca do Fat Family, mais um traficante que entra para lista dos resgates feito com sucesso no Rio de Janeiro.

Vamos aguardar.

Chefes da Vila Aliança executam comparsa e desagradam a hierarquia

As briga internas continuam para os lados do Terceiro Comando Puro de Senador Camará e Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Por lá, os chefes do tráfico do Complexo da Coréia (TCP) e da Vila Aliança (TCP), sustentam uma briga interna a quase dois anos, onde os soldados não podem entrar no território do outro, que teoricamente seriam parceiros da mesma facção.

Uma briga antiga que começou entre os traficantes Astronauta/ Menor P, que comandava o tráfico no Complexo da Maré, ajudava na organização da Vila Aliança. Contra o traficante Milgol ou Careca, homem que assumiu a liderança do Complexo da Coréia com ajuda dos próprios parceiros da Maré, mas discordou da forma de liderança do Astronauta e acabou rachando com essa ala da facção.

Mesmo depois que prenderam o Astronauta, seu amigo, o Peixe (preso), chefe da Vila Aliança, sustentou essa rixa contra o seu comparsa de facção que lidera o tráfico no Complexo da Coréia.


Eram disputas por vendas de drogas, por tipo de droga que eram comercializadas nas bocas de fumo de ambos lugares. Até que essa rivalidade esquentou e fecharam as divisas entre as duas comunidades.

Os homens do Peixe não podiam entrar na Coréia, e os homens do Milgol não podia nem pensar em entrar na Vila Aliança. Era um clima de guerra entre os bandidos.

No meio dessa trincheira, estavam os moradores de bem que ficavam no meio desse fogo cruzado.

Nesse meio tempo a doença do Peixe foi se agravando, e cada vez mais ele ficava longe da Vila Aliança, saindo para se tratar.

Sem a presença do dono do tráfico na Vila Aliança, homens de confiança do Peixe foram testados para assumir a gerência total da comunidade.

Foram usados os traficantes conhecidos como Ribeiro e Natan.

Ribeiro já tinha assumido o cargo de chefia por diversas vezes. Sempre que o Peixe se retirava da comunidade, era ele que mandava.





Ao contrário da unanimidade que o Peixe tinha na sua comunidade, o Ribeiro não era querido por todos os comparsas. Principalmente por abrir conversas com o traficante Milgol, chefe do Complexo da Coréia. Teoricamente a razão de toda briga do TCP em Senador Camará.


Ribeiro foi retirado do tráfico por diversas vezes também. Entrava e saia da comunidade, e na sua ausência, assumiu o traficante Natan. Um rapaz jovem, mas que tinha a confiança do Peixe.

Antes da prisão do Peixe, houve uma reunião na Vila Aliança, sob a presença dos líderes de Acari, Amarelinho, Parada de Lucas e Maré, onde presenciaram a mudança de comando apenas por ligações telefônicas.

Natan virou o número 1 da Vila Aliança, e a tendência era que os problemas acabassem na comunidade, principalmente entre os traficantes.

Mas ele também não ganhou a simpatia dos comparsas, principalmente dos moradores da Vila Aliança. Os gerentes e soldados do Natan, faziam o quê quisessem dentro da comunidade. Andavam de moto em alta velocidade, enquadravam qualquer carro de morador, apontando pistolas e fuzis.

Faziam tudo que o Peixe abominava dentro do seu território, onde procurava respeitar o direito de ir e vir dos moradores, para não sofrer denúncias e perder dinheiro e fuzil nas operações. Típica tática do tráfico de viver de bem com a sua comunidade!

Mas o pior ainda estava por vir.





Se o Peixe não abria nenhuma conversa com Milgol (chefe da Coréia), o Natan muito menos, e pior, ameaçava invadir a Coréia em todo momento.


Até que apareceu morto dentro do carro um dos seus seguranças. Foi tudo que o a quadrilha da Vila Aliança precisava para abrir guerra com a Coréia.

Mas novamente não colocaram em prática, apenas esquentaram o clima da região e amedrontaram todos das duas comunidades.

Em um certo tempo o Natan se retirou da Vila Aliança, por conta da proximidade das operações, que quase sempre chegava perto do seu grupo armado.

Ribeiro.

Na sua ausência, novamente o Ribeiro assumiu a liderança, e voltaram as insatisfações dos moradores. Diferente do Natan, o Ribeiro deixava o jogo rolar dentro da comunidade, e não repudia as atitudes erradas dos seus soldados. Ficava isento em qualquer problema.

Recentemente aconteceu um outro problema dentro da hierarquia da Vila Aliança.

Ribeiro e Natan ordenou a execução de um comparsa que era querido pelos próprios soldados da Vila Aliança, e também pelos moradores.

Tinha o apelido de Buda, e foi executado por conta das desconfianças do Natan, que pessoalmente ordenou a execução. O Ribeiro apenas concordou, em nenhum momento esboçou algum argumento para livrar a cara do comparsa.

Sendo assim, a desconfiança e o medo permanece na Vila Aliança. Toda vez que acontece episódios desse tipo, traficantes cogitam em trocar de lado, e ir para o grupo do Milgol, que parece esta mais organizado no momento.

Enquanto isso o Peixe, chefe de tudo. Está com a saúde mais agravada do que antes, e nada pode fazer para conter os feitos dos subordinados que assumiram a chefia do seu território.

E a volta do Tola parece esta mais próxima!

Chefe do TCP vai recolocar os comparsas na Favela do Aço em Santa Cruz

O clima promete ficar mais quente que já é em Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Os moradores já presenciam os constantes confrontos entre Milicianos e traficantes pelas comunidades de Santa Cruz. Normalmente são os traficantes do Comando Vermelho de Antares e Rodo, que insistem em retomar o território no Conjunto Cesarão, recém tomado pela Milícia.

Mas poderá acontecer outro confronto naquela região, mas não no Cesarão, e sim na Favela do Aço, outro território recém tomado pela Milícia.

A facção que controlava a venda de drogas no Aço era o Terceiro Comando Puro, e na época dividiam a região com o CV e a própria Milícia, que fica concentrada na Favela Três Pontes.

Mas nos últimos anos a Milícia investiu pesado em Santa Cruz, e tomaram o Cesarão do Comando Vermelho, e praticamente "chutaram a bunda" do TCP na Favela do Aço.

Isso porque o tráfico estava extremamente fraco na Favela do Aço, com pouco apoio de Senador Camará, o território que mais auxiliava os chefes do tráfico na favela do Aço.

Assim que perderam o território para Milícia da Liga da Justiça, quem conseguiu ficar vivo, correu em direção a Bangu e Senador Camará, esperando que houvesse um investimento para expulsar a Milicia.

Esse investimento não apareceu, porque o tráfico no Complexo da Coréia (TCP) enfrentava uma briga interna com os comparsas da Vila Aliança (TCP) e Complexo da Maré (TCP). Só estavam preocupados em se acertarem, e deram a mínima para a situação na Favela do Aço.

Atitude que é de se estranhar, pois o dono do tráfico na Favela do Aço é o lendário "Rubinho do Aço", um dos traficantes que idealizaram e fundaram o Terceiro Comando Puro, ao lado dos traficantes Batgol (morto), Robinho Pinga (morto), Facão (preso) e Bizulai (morto), assim que estourou a briga interna e coincidiu com a separação da união TC e ADA.

Mesmo detido, o tráfico dentro da Favela do Aço não tinha muito poder bélico, pelo tamanho da comunidade, mas contavam com um apoio total do traficante Batgol, o homem que liderava o tráfico na Vila Aliança e Coréia (TCP).

Em um certo tempo, os próprios traficantes da Favela do Aço, chegaram tomar o controle do Conjunto Cesarão, que na época era do Comando Vermelho. Naquela região, o TCP e CV trocavam tiros constantemente, onde a divisa era a Avenida Cesário de Mello.


Mas os homens que organizavam o tráfico dentro do Aço, foram morrendo conforme o tempo foi passando. Traficantes como Marquinhos Binho e Nariz de Chumbo (sobrinho do Rubinho), foram os últimos líderes com poder de movimentar a facção pela Favela do Aço.

Quando a Milícia entrou na Favela do Aço, praticamente desligaram os aparelhos da facção TCP, que respirava sob aparelhos dentro daquela comunidade.

Ficaram por anos concentrados nas favelas de Senador Camará.

Esperavam um patrocínio direto do traficante Milgol, o cabeça do tráfico em Senador Camará, mas o mesmo não demonstrou interesse em ajudar a retomar a Favela do Aço.

Sem recursos na zona oeste, os poucos traficantes que fugiram da favela do Aço, subiram para Parada de Lucas (TCP) na zona norte do Rio de Janeiro.

Parada de Lucas e Vigário Geral sofreram nos últimos meses, uma turbulência dentro da liderança da comunidade. Os Gerentes Gerais, tiveram a condição de expulsar o chefe da comunidade, o traficante conhecido como Batista. E executaram um dos gerentes com mais respeitos na facção e na comunidade, que era o traficante Furacão, filho do lendário Robertinho de Lucas (morto).

Atualmente quem dita as ordens na Parada de Lucas é o traficante conhecido como Peixão. Ele tem um perfil de expandir seu negócio pelo Rio de Janeiro. Já patrocinou muitas investidas do TCP, tanto no jardim América, como em Niterói e Nova Iguaçu.

Agora pegou a responsabilidade de recolocar o TCP na Favela do Aço.

Esse é o boato que corre entre os moradores da Favela do Aço.

Se realmente vai acontecer, só tempo irá dizer!

CV troca tiros com a Milícia no Conjunto Cesarão de madrugada

Houve um confronto intenso nessa madrugada no Conjunto Cesarão em Santa Cruz, território controlado pela Milícia.

Um grupo de traficantes da Favela do Rodo (CV) atravessaram a Avenida Cesário de Mello e entraram pela Favela do Aço (Milicia) e por lá começaram os confrontos.

No Cesarão encontraram a segurança da Milícia, e os confrontos se agravaram, e terminou as 4h30 da manhã.

Até granadas foram usadas nessa invasão do Comando Vermelho, durante a troca de tiros com os Milicianos.

Ao poucos os confrontos acabaram, e a policia foi acionada para dentro do Conjunto Cesarão, e os bandidos do CV recuaram para o Rodo.

Novamente mais um baque do Rodo no Cesarão.

Visando enfraquecer a Milícia que domina a comunidade.

Dificilmente o CV retomará o Conjunto Cesarão para a facção!

Traficantes do Caju trocam tiros com TCP dentro do Palace na Maré

Informações deram conta que novamente os traficantes da facção Amigos dos Amigos (ADA) do Complexo do Caju, aplicaram um novo baque (invasão) no Conjunto Esperança no Complexo da Maré, território controlado pelo Terceiro Comando Puro.

Citado pela página Favela News e com relatos de moradores na página Maré Vive, aponta que houve morador baleado nessa troca de tiros entre as facções, e boatos de uma criança ferida por conta do confronto.

Tudo leva a crer que foi apenas um baque dos traficantes do Caju (ADA), que entraram para pegar desprevenido algum traficante do TCP, na intenção de pegar pistolas ou fuzis dos rivais.

O clima parece esta tranquilo no Conjunto Esperança, popularmente conhecido como Palace.


Esses baques estão começando a ser mais frequente no território do TCP dentro da Maré, porque alguns comparsas insatisfeitos, pularam o muro e trocaram de facção,  atuando agora no Complexo do Caju (ADA) na zona portuária.

Mas a rivalidade dentro da Maré não é motivada apenas por "trocas de facção", mas sim pela histórica guerra de 2009, quando o ADA perdeu seu território por completo dentro do Complexo da Maré.

Naquela época o Complexo da Maré era liderado pelo traficante Samuca ou Coroa (preso) e pertenciam a facção ADA.

Em abril de 2009, após a liberdade dos líderes do Terceiro Comando Puro, os traficantes Batgol ou Facão, começaram as investidas do TCP dentro da Maré.

Já controlavam as comunidades da Baixa do Sapateiro e Morro do Timbau, e o plano visava expandir até o Conjunto Esperança (Palace), teoricamente a última comunidade da Maré em direção do Complexo do Caju (ADA).

Com auxilio dos comparsas de Senador Camará, guerrearam de Abril até setembro de 2009, e concluíram com sucesso a missão de expulsar o ADA da Maré.

Desde então sempre existiu o desejo do Samuca em retornar para o seu território dentro do Complexo da Maré.

Leia Novamente o Artigo que relata como foi a entrada do TCP na Maré [ Complexos do Crime]


Por anos, os traficantes do ADA não passaram perto de entrar na Maré, mas após a prisão dos líderes do TCP, principalmente do traficante Astronauta/Menor P, a chama reacendeu!
Prisão Menor P.

A última tentativa do ADA que quase ficaram com o território do Conjunto Esperança (Palace) foi em 2014. Uma invasão organizada pelo traficante Playboy (morto) com auxilio dos comparsas do Complexo do Caju.

Enfrentaram os rivais do TCP e os tanques do Exército, que ocupavam a comunidade, e mesmo assim não conseguiram sair vencedores dessa batalha.

Depois da morte do Playboy no Morro da Pedreira (ADA) em Costa Barros, os traficantes do ADA abortaram a missão de retomar a Maré novamente.

Agora essas seguidas invasões repentinas estão acontecendo, porque homens do grupo do traficante Pescador ou Pescoço, chefe na Maré, saíram do TCP e entraram no ADA.

Assim como o ADA faz nas favelas do Para-Pedro (TCP) no Colégio, e no Muquiço (TCP) em Marechal Hermes. A quadrilha entra para trocar tiro e pegar algum segurança rival, na intenção de mostrar o poder de fogo e pegar pistolas e fuzis que ficar pelo caminho.

Muitos dizem que poderá estourar uma nova guerra dentro do Complexo da Maré.

Outros afirma que em momento de eventos Olímpicos, abrir guerra num território que obviamente gerará repercussão nacional, poderá trazer prejuízos para facção ADA, principalmente no território do Caju.

Por enquanto, vamos aguardar!

Bchoque prende traficante Leno do Jacarezinho

A operação do Choque e do COE na Favela do Jacarezinho gerou mais resultados.

De acordo com a divulgação do jornal Extra, os policiais capturaram o traficante Leno, que era considerado como chefe do tráfico no Jacarezinho.

Além dos fartos materiais do tráfico que foram recolhidos.

Ele ganhou a fama por conta de participar do resgate do traficante DG de Manguinhos (morto) que ocupava o cargo de gerente na Favela de Manguinhos.


Mas a sua responsabilidade no tráfico do Jacarezinho, é apenas tomar conta de uma boca de Fumo em sociedade com outro líder do tráfico na comunidade.

Mesmo depois dos constantes sufocos ao tráfico do Jacarezinho, Mandela e Manguinhos, mesmo assim o Leno permaneceu oculto das autoridades.

Até hoje.

fonte: Extra


COE realiza apreensão dentro do Jacarezinho

Hoje aconteceu uma operação do Comando de Operações Especiais e do Choque na Favela do Jacarezinho (CV) na zona norte do Rio de Janeiro.

Visando reprimir o tráfico de drogas na comunidade, e encontrara os traficantes do Comando Vermelho que tentam tirar os policiais de dentro da comunidade.

Houve um confronto no começo da operação, onde traficantes atiraram contra os policiais.

Conseguiram apreender uma grande quantidade de drogas e uma pistola 9mm. Ambos foram encontrados numa casa abandonada dentro do Jacarezinho.

Foto: pmerj

Policia Sufoca o tráfico do Conjunto Amarelinho (TCP) de madrugada

O sufoco continuou contra o tráfico nas Favelas de Acari (TCP) e no Conjunto Amarelinho (TCP) em Irajá, na zona norte do Rio de Janeiro.

Ontem capturaram um dos homens responsáveis pela boca de fumo em Acari (TCP). Nessa madrugada os policiais foram acionados e operaram dentro da comunidade de Acari e na divisa com o Amarelinho (TCP).

Fizeram uma denuncia que traficantes armados estavam transitando na Passarela 27 na Avenida Brasil, que tem saída dentro do Conjunto Amarelinho (TCP) em Irajá.

Assim que os policiais entraram na comunidade com apoio do "Caveirão" em direção ao Brizolão da comunidade, a segurança do traficante 3000, abriu fogo em direção a guarnição.


foto: pmerj.rj.gov.br
Houve um pequeno confronto, logo após foram encontrados dois suspeitos feridos nas ruas do Amarelinho. Um não aguentou os ferimentos e acabou morrendo no Hospital Municipal Carlos Chagas.

Foram apreendidos uma pistola 9mm, cargas de cocaína, maconha hidropônica, Skank e tabletes de maconha.

Tudo em pleno a madrugada dessa quarta-feira.

Uma situação bem inusitada para os moradores do Conjunto Amarelinho (TCP), que há tempos não presenciam um sufoco até de madrugada contra o tráfico de drogas na comunidade.


Um dos chefes do tráfico foi capturado em Acari

Durante uma operação do BOPE na Favela de Acari (TCP) na zona norte do Rio de Janeiro, conseguiram prender um dos homens de confiança do traficante Capilé, o chefe do tráfico local.

Conseguiram achar o traficante Isaac ou Trakinas, um dos responsáveis de Acari (TCP). Ele estava junto com mais três seguranças. Com eles apreenderam dois fuzis, duas granadas e uma quantidade não contabilizada de drogas.

Conforme boatos, nessa mesma operação conseguiram chegar perto do traficante conhecido como Velhinho ou Praxete, um dos responsáveis da favela Beira-Rio (TCP), que fica colada com o Acari e também é controlado pelo Terceiro Comando Puro.

Quando estoura operação em Acari e também no Amarelinho (TCP), dificilmente a ação chega perto do primeiro escalão do tráfico na comunidade.

Normalmente conseguem recolher grandes quantidades de drogas, e as vezes são apreendidos pistolas e fuzis.

Não dessa vez.

Agora deram um prejuízo considerado na hierarquia liderada pelo Capilé.

Como a hierarquia de Acari é formado por muitos gerentes, que por hora, assumem a liderança de Acari quando o chefão não está na comunidade. Com toda certeza já existe um traficante engatilhado para assumir a posição do Trakinas no tráfico da comunidade.


Trafican Da Russa Ganha Matéria na Veja

Aos poucos o traficante Sérgio Luiz da Silva Junior, o Da russa ou Lobo Mau, vem ganhando espaço na mídia, depois do caso polêmico do suposto "estupro coletivo" no seu território, o morro São José Operário, a Barão (CV), localizado na Praça Seca, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Pouco notado pelas autoridades, desde que o Comando Vermelho se instalou com força na Praça Seca, o homem responsável por administrar as finanças, distribuição de drogas e armamentos, é o Da Russa, que assumiu esse cargo após a prisão do Tk em Quintino.

Ambos respondia as ordens do traficante Luis Cláudio Machado, o Marreta (preso), que na época organizava o seu negócio bem de longe, mas precisamente na divisa entre o Brasil e Paraguai, onde ele foi capturado em 2014.

Da Russa ou Lobo Mau - Foto Apreendida pela Policia ( VEJA)

O portal eletrônico VEJA do grupo Abril, dedicou uma matéria especial sobre os domínios do Da Russa na Praça Seca.

Clique Aqui pra ler na integra

Pouco citado, mas o Da Russa também organiza os processos de expansão do Comando Vermelho na zona norte do Rio de Janeiro, com auxilio de outros líderes da facção, criando uma união para expandir os negócios.

A guerra mais recente foi no Morro do Jordão (Milícia) no Tanque, bem próximo ao QG na Praça Seca. Conseguiram expulsar a Milícia do território, mas passaram os dias e não conseguiram segurar o território, onde os soldados abandonaram e voltaram para a Barão (CV).

Também tentaram expandir para o Jardim Novo, mirando a comunidade do Cosme Damião em Realengo, onde o alvo também era um grupo Miliciano que dita as ordens nessa comunidade.

Outro alvo que a "tropa do Lobo Mau" mirou, foi no pequeno território da Teixeiras, também na Taquara. Esse caso especial, os homens de confiança do Da Russa apenas investiram em jovens que queriam colocar o tráfico no território que tem um fraco grupo Miliciano.

Outro confronto liderado pelos homens de confiança do Da Russa, foi o intenso tiroteio para invadir a comunidade do Fubá no Campinho, outro território dominado pela Milícia.

Foram semanas de tiroteio, mas também não conseguiram colocar o tráfico naquela comunidade que também faz divisa com o Quartel General do Da Russa na Praça Seca.

Outros inúmeros avanços ocorreram no Rio de Janeiro. Alguns caíram na mídia, outro não.

Um plano que também está sob a batuta dos traficantes da Praça Seca, é a invasão do Morro do Jorge Turco em Rocha Miranda, na zona norte.

Até conseguiram expulsar os rivais da facção ADA, mas não conseguiram segurar a comunidade e abandonaram, abrindo as portas para os rivais retornarem.


Existem outros planos audaciosos do CV com participação dos homens do Da Russa, que é a invasão para retomar o Morro do Juramento (ADA) em Vicente de Carvalho, na zona norte do Rio de Janeiro.

Como está sendo notado, a importância do Da Russa para o CV hoje, vai além de ser um simples "frente do tráfico" na Praça Seca.

Cada vez que seus feitos e seu nome cai em matérias na grande mídia, mas próximo chega o dia da sua captura.

Vide muitas figuras conhecidas do tráfico, que hoje são finados ou detidos!

Justiça que rever a liberdade do traficante Léo Barrão da Vila Kennedy

Ministério público que rever a liberdade do traficante Leonardo Farinazo Pampuri, o Léo Barrão, chefe do tráfico da Vila Kennedy em Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Ultima vez que foi capturado foi no ano de 2012, e naquela época o Léo Barrão já era procurado por ser da cúpula de líderes do Comando Vermelho, que atuava na Vila Kennedy, Mandela e no Complexo do Alemão, na zona norte.

Só que nesse meio tempo houve uma batalha jurídica para manter o Léo Barrão na cadeia, mas seus advogados conseguiram qualificar o processo apenas como "Associação ao tráfico", e após 4 anos ele ganhou a liberdade pela porta da frente, por conta de um Habeas Corpus.

Hoje a justiça tenta reverter o caso, juntando evidências para provar a participação do Léo Barrão no Comando Vermelho, atuando como chefe de várias bocas de fumo.

Segundo a matéria do Cidade Alerta RJ, o Léo Barrão estaria encarregado de expandir os domínios do CV em Teresópolis.


Assista a matéria para entender o caso:

Traficantes picham siglas em alusão ao CV no Morro do Jorge Turco

Em uma guerra que parece não ter fim em Rocha Miranda, novamente os traficantes do Comando Vermelho subiram no Morro do Jorge Turco, dominado pela facção ADA.

Segundo informações dos moradores, o grupo subiu, pegando o morro com pouca segurança da facção ADA. Deram rajadas de fuzis e tiros de pistolas para o alto, gritando " - é bonde do Marreta".

Picharam alguns muros com a sigla da facção "CV", e o nome do  "Da mamãe", um traficante que era chefe no Jorge Turco quando era dominado pelo CV. Ocupava o cargo de frente do tráfico para seu patrão, o traficante Marreta (preso).

Moradores informaram que o morro amanheceu com a presença dos traficantes do CV, mas não observaram nenhum repressão por parte do tráfico na comunidade.


Há meses as facções vem disputando o controle do Jorge Turco.

O CV ficou quase 2 semanas controlando o tráfico no morro, mas os subordinados do traficante Arafat, vieram do Complexo da Pedreira (ADA) em Costa Barros e retomaram o controle da favela novamente.

E desde então ficou nessa troca frenética pela comunidade.

Com a repercussão do caso de estupro no Morro São José Operário, a Barão (CV), o QG do "Bonde do Marreta", os traficantes deram uma pausa na tentativa de retomar o Jorge Turco.

Pelo que parece, com tudo resolvido e com os grupos retornando para a "Barão", parece que o segundo tempo da guerra pelo Jorge Turco vai continuar.

Quem sofrem são os moradores, que assistem o controle da comunidade sendo disputado a bala.

Vamos aguardar.

Traficantes do ADA abre guerra com o CV em Engenheiro Pedreira em Japeri

Novamente as facções estão guerreando por territórios em Japeri, onde os traficantes da facção Amigos dos Amigos invadiram a comunidade do Guandú em Engenheiro da Pedreira.

Uma guerra que começou desde janeiro de 2016, mas agora os bondes são formados pelos Traficantes do "bonde do MDO" auxiliam na entrada do ADA na comunidade do Guandú. O investimento está sendo feito pelo traficante Arafat, chefe do tráfico no Complexo da Pedreira e Barros Filho.

Por outro lado, os traficantes do Comando Vermelho já solicitaram reforços, que estão vindo do Complexo do Chapadão (CV) também em Costa Barros, juntamente com os comparsas de facção de Queimados.

Veja um vídeo que os traficantes fizeram para ameaçar os rivais do Comando Vermelho em Japeri.


BOPE troca tiros com o grupo do Lacosta no Complexo da Serrinha

Logo pela manhã os policiais do BOPE entraram no Complexo da Serrinha (TCP) em Madureira, na zona norte do Rio de Janeiro.

Tentaram surpreender a "Tropa do Salomão", um grupo controlado pelo traficante Wallace de Brito Trindade, o Lacosta, chefe do tráfico no Complexo da Serrinha.

Houve um intenso tiroteio com a segurança do Lacosta, mais dois traficantes saíram baleados do confronto com o BOPE. Foram encaminhados para o hospital Estadual Carlos Chagas e morreram.

Conseguiram apreender um Fuzil Ak47, uma pistola ponto 40, um carregador, munições de diversos calibres, cocaína e um caderno de anotação da boca de fumo da Serrinha (TCP).

O Lacosta e seu grupo conseguiu fugir da operação, saindo da mira dos policiais do BOPE, que entraram na intenção de prende-lo.

Foto: pmerj.rj.gov.br

Lacosta e seus seguranças.

PM Estoura Esconderijo de Armas e Drogas no Morro do Dendê

Hoje de manhã os Policiais Militares do 17º BPM (Ilha do Governador) apareceram no Morro do Dendê (TCP) na Ilha do Governador.

Foram com intuito de reprimir o tráfico e a quadrilha controlada pelos traficantes Fernandinho Guarabu e Gil, que dominam o morro a mais de 10 anos.

Receberam uma denúncia que existiam materiais do tráfico em uma residência no Dendê. Quando estouraram o esconderijo, encontraram mais de 9 mil munições de vários calibres, muita droga embalada e até um Lança Granada.

Ninguém foi preso e nem encaminhado para DP.

Sem dúvidas que estouraram mais um paiol de drogas e armas do Fernandinho, que existem aos montes, espalhados na Ilha do Governador.

Como dificilmente aquela região conta com diversas operações no Dendê, os traficantes não se preocupam em melhorar os esconderijos da boca de fumo.

Quando tem operação surpresa, sempre encontram drogas e algumas armas, que as vezes aparenta não ter mais uso!

fonte: PMERJ

Traficantes do Caju Invadem o Complexo da Maré e dá desfalque no TCP

Segundo informações os traficantes do Complexo do Caju (ADA) na zona portuária, entraram para "baquear" a comunidade do Conjunto Esperança (TCP), conhecido como Palace, no Complexo da Maré.

Liderados pelo traficante conhecido como Rally, os traficantes do Caju (ADA) entraram no Palace e mataram dois envolvidos com o tráfico do Terceiro Comando Puro.

Após matarem os rivais dentro do Palace, foram embora com um Fuzil Ak47 e um revólver calibre .38. Provavelmente seriam traficantes que estavam na segurança dos acessos da comunidade.

Foi apenas um baque, que não seria um avanço para reconhecer o território, porque os traficantes do ADA que entraram no Palace (TCP), ou já foram envolvidos com o TCP, ou já traficavam no Complexo da Maré quando era controlado pelo ADA.


Especialmente esse traficante de vulgo Rally, que pulou para o ADA do Caju há pouco tempo.

Ele trocou de facção após uma desavença com o traficante Alexandre Ramos do Nascimento, o Pescador ou Pescoço, um dos responsáveis pelo tráfico da Vila do João e Palace (TCP).

Desde então vem aterrorizando os antigos comparsas. Ameaçando que entrará na Maré a qualquer momento, para retomar a comunidade para o traficante Sassá (preso) chefe do tráfico no Complexo do Caju e Pedreira (ADA).
Rally.

Esse baque mostrou que mesmo após a morte do Playboy, a ambição de retomar o Complexo da Maré continua.

Mesmo sabendo que o Terceiro Comando Puro tem poder de fogo para segurar essa guerra, quase no mesmo porte que invadiram e tomaram em 2009, sob a liderança dos traficantes Astronauta, Bill, Chapoca e Carrapato.

Vamos aguardar.

Policia realiza operação na Favela da Quitanda e pega um traficante da boca

Hoje os policiais do 41º BPM (Irajá) amanheceram na comunidade da Quitanda (ADA) em Costa Barros, na zona norte do Rio de Janeiro.

Com a intenção de surpreender o tráfico de drogas logo pela manhã. Assim que entraram na favela da Quitanda (ADA) foram recebidos a tiros pela segurança armada da facção ADA.

Mas um traficante saiu baleado nesse confronto, e foi encaminhado para o Hospital Estadual Getúlio Vargas. Com esse envolvido foi apreendido uma pistola calibre 380, 1 radinho, 3 aparelhos celulares e cargas de maconha e cocaína.

Pelas características, pegaram um "vapor" da boca da Quitanda.

Uma comunidade que abriga muitos assaltantes e quadrilhas, especializadas em assaltos a cargas na região.


Há pouco tempo, quase não existia uma "boca de fumo" na favela da Quitanda (ADA), que andava mal das pernas na comercialização das drogas, onde os viciados preferiam consumir na boca de fumo na comunidade da Final (ADA) e no Morro da Pedreira (ADA). Isso na época da gestão "Playboy", morto em agosto de 2015 na Pedreira.

Com dificuldades em lucrar nas vendas de entorpecentes, os traficantes da Quitanda (ADA) começaram a se especializar em assaltos. Integrando até os grupos especializados da Pedreira (ADA), denominados como "série A". Um grupo formado pelo Playboy, que tinha como objetivo, roubar cargas de cervejas, cigarros e eletrodomésticos.  Por anos esse foi o principal faturamento do Complexo da Pedreira (ADA), sustentando a compra de muitos fuzis e arrecadando dinheiro para as consecutivas invasões que o grupo do Playboy realizava.

Atualmente a favela da Quitanda (ADA) possui pelo menos três bocas de fumo comandadas pelo ADA. Comandadas pelo traficante conhecido pelo apelido de "500 Mortes", conhecido como Gerente-Geral (frente) da comunidade.

[Procurado] Traficante JR. Responsável pelas guerras no Jardim Miriambi em São Gonçalo

Esse é o Wallace José Fernando de Mello, ou mais conhecido como JR, que hoje é integrante da facção Comando Vermelho.

Como já relatado aqui no Crimes News, o JR é o principal autor das invasões no Jardim Miriambi em São Gonçalo. Um território que ele atuava como Gerente-Geral, o "Frente", mas acabou "pulando o muro" para o CV.

O JR sustentava muitas dívidas com seu chefe, o traficante conhecido como Vinte Anos (preso), chefe do tráfico no Jardim Miriambi, ligado a facção Amigos dos Amigos.

Por dar mais valor para os comparsas do Rio de Janeiro, rebaixando os próprios soldados no Jardim Miriambi, o JR começou a ser mal visto pela comunidade. O estopim para sua saída da facção, foi quando deu o prejuízo de R$ 75 mil reais e perdeu 5 fuzis do arsenal do Jd. Miriambi.

Ganhou um prazo para reembolsar, mas ao invés de cobrir o prejuízo, juntou os homens da sua confiança e ganhou um espaço no Anaía (CV), que hoje é sua base para invadir o seu antigo território do Jardim Miriambi.

Há quem diga que os R$ 75 mil e os 5 fuzis, foram só um pretexto para entrar no Comando Vermelho, pois estava ciente que sua morte estava decretada pelo seu ex-chefe no Jardim Miriambi.

A policia aponta o JR como o autor das seguidas invasões no Jardim Miriambi, formando um guerra intensa em São Gonçalo, onde disputou espaço até com os rivais do Terceiro Comando Puro.

Pela divisão de homicídios de São Gonçalo, o JR é acusado de matar a tiros de fuzil uma mulher de 20 anos na Rua Uruassan, durante as suas tentativas de invadir o Miriambi.

Os planos para o JR no CV é bem maior do que invadir o Jardim Miriambi, mas também, entrar no Complexo da Alma, que hoje está sendo dominado pelo Terceiro Comando Puro.

Como o Jd Miriambi tinha uma forte conexão com as favelas da Alma, onde quem comandava era o traficante Levi (preso).  JR ocupava o cargo de frente no Jd Miriambi na época do ADA, e conhece bem os setores dentro do Complexo da Alma.

Ele está sendo procurado e o Disque Denúncia oferece a quantia de R$ 1 mil reais por informações que levem ao seu esconderijo em São Gonçalo.

Traficantes do Faz Quem Quer atacam cabo da PM

Na noite dessa terça-feira, traficantes em um Hyundai I30 preto, atingiram uma viatura da PM na Conselheiro Galvão, próximo ao Morro Faz Quem Quer (CV) em Rocha Miranda.

Os policiais checaram que a situação do veículo era roubada, quando foram aborda os ocupantes do carro, foram recebidos a tiros.

Um cabo da PM foi atingido gravemente na cabeça e seu estado de saúde é Grave. Ele foi levado para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha.

Para achar os autores desse ataque, os policiais iniciaram uma operação no Morro Faz Quem Quer (CV) e nos acessos, para encontrar o veículo que participou da ação.


Pelo visto, o veículo poderia ser os traficantes tentando atravessar para outra comunidade, ou então, para realizar assaltos na região, como já é comum.

Vamos aguardar,

Policia captura frente da Covanca em operação

Efeito caso do "estupro Coletivo" no Morro São José Operário, a Barão, na Praça Seca. Os Policiais continuam sufocando o tráfico do Comando Vermelho na região.

No fim de semana, os policiais estouraram um acampamento do tráfico na região de mata, entre as comunidades da Barão (CV) e Covanca (CV).

Na ultima operação, entraram na Covanca (CV), trocaram tiros com os traficantes que estavam fazendo a segurança da região e prenderam um responsável do tráfico.


Capturaram o traficante conhecido como Branco, de 32 anos, que seria o responsável das bocas de fumo no Morro da Covanca (CV). Ele organizaria o tráfico a mando do traficante Da Russa, o braço direito do Marreta (preso) o chefe do tráfico naquela região.

Com todos as baixas que o Comando Vermelho está tomando na Praça Seca, dificilmente esse grupo ajudará em algum avanço da facção em territórios rivais.


Esse plano foi iniciado há pouco tempo, quando invadiram 4 comunidades ao mesmo tempo. Mas os planos foram por agua abaixo, e hoje, só conseguiram retomar a comunidade da Proença Rosa e Mundial (CV) em Barros Filho, na zona norte do Rio de Janeiro.

A Milícia só observa a situação do CV na Praça Seca.
loading...