NOVOS ARTIGOS ABAIXO
LENDO

Confronto na Rua 15 dentro da Vila Cruzeiro (CV)

A Penha tá começando a superar o Complexo do Alemão.

Novamente houve um confronto entre traficantes e policiais no Complexo da Penha, na zona norte do Rio de Janeiro.

Só que agora foi na perigosa Vila Cruzeiro, um reduto que era muito perigoso antes da UPP, onde os principais chefes moravam.

Hoje não deixa de ser perigosa, mas agora os ataques são mais cirúrgicos.


Dessa vez o confronto foi na localidade da Rua 15, entre os policiais da UPP e traficantes do Comando Vermelho.

Ainda a tarde o comandante não conseguiu informar se houve feridos ou presos.

Sem dúvidas os olhos das autoridades se concentraram no Complexo da Penha, pois dizem que alguns traficantes  "alto na Hierarquia", retornaram para administrar o tráfico da comunidade.

Vamos aguardar.

Policia Cerca a liderança no Caju e o traficante Limão se entrega

Há tempos eram relatados uma movimentação grande de traficantes no conjunto de comunidades do Caju, na zona portuária do Rio de Janeiro.

Provavelmente estavam armando uma possível invasão no Complexo da Maré, para retomar os redutos perdidos para a facção do Terceiro Comando Puro.

Estavam comprando fuzis e mais fuzis, esperando o momento certo para guerrear na Maré.

Mas a policia jogou um balde de água fria nos bandidos do ADA do Caju.

No começo da tarde, alguns traficantes de moto estavam realizando um arrastão na Linha Vermelha, onde os ocupantes dos carros estavam abandonando os veículos com medo.

Quase que ao mesmo tempo, o "bicho" estava pegando dentro do Parque Alegria (ADA) no Complexo do Caju.


Segundo informações, a policia cercou a casa que estava o chefe do tráfico no Parque Alegria, o traficante conhecido como Limão.

Para evitar uma captura, os homens de confiança do Limão estavam afastando a policia, aplicando tiros contra a guarnição, mas ninguém se feriu até o momento.
Limão - Frente do Tráfico no Parque Alegria - Caju -


Já cercado, para se entregar com vida, o traficante exigiu que a comandante da UPP no Caju, fosse até a casa para realizar a prisão.

Ele se rendeu, e com ele, foram apreendidos um Fuzil, duas pistolas uma quantidade de drogas.


Dizem que haviam outros bandidos de cargo alto na hierarquia naquele momento, mas eles conseguiram fugir da ação da policia.

Se o Limão era o homem responsável para liderar a invasão no Complexo da Maré. Agora a facção ADA deverá construir um plano B.

Vamos aguardar.

Policiais Capturaram o braço direito do traficante Paulo Muleta

Os agentes da Subsecretaria de Inteligência, prenderam ontem o braço direito do traficante Paulo Muleta, um dos chefes do Comando Vermelho em liberdade.

Paulo Muleta comanda alguns redutos do Complexo Lins, São  João de Meriti e Baixada Fluminense.

A inteligência cercou e capturou seu braço direito, o traficante conhecido como Parma ou Bil, que comandava o tráfico para o PL na baixada fluminense.


Contra o Parma já existiam alguns mandados de prisão, um por tráfico e outro por estupro.

Sua área de atuação era na Baixada, mas sua captura foi efetuada no bairro de Bonsucesso.

Esse é daquele time que de traficantes, que ocupavam um cargo de importância, mas pouco era visto, pouco era lembrado.

Policia Prende 7 e Apreende Armas no Salgueiro de São Gonçalo

Nessa quinta-feira os Policiais do BOPE, Choque e GAM, entraram na comunidade do Salgueiro (CV) em São Gonçalo.

Com a intenção de coibir o tráfico de drogas no local, e enfraquecer a facção do Comando Vermelho.

Os Policiais bateram de frente com os traficantes, houve um confronto, e teve um baleado.

O saldo dessa operação foram sete traficantes presos, um fuzil FAL 762,  um AK, uma espingarda calibre 12, pistola 9mm, uma pistola UZI, um revólver 32, munições e até simulacros de pistola.


Pegaram também cocaína, crack e maconha pronta pra venda, além de mais uma quantidade de droga escondidos em tonéis, que estavam enterrados num certo ponto da comunidade.

Automóveis roubados foram recuperados dentro da comunidade.

Parece que não, mas a operação deu um prejuízo considerável para a facção dentro do reduto do Salgueiro.

E as operações continuaram.

O Sufoco nas Bocas do Beira-Mar Continuam a todo vapor em Duque de Caxias

Novamente as autoridades aplicam um grande prejuízo nas boca de fumo do Parque das Missões e na Favela Beira-Mar, em Duque de Caxias, redutos do traficante Fernandinho Beira-Mar.

Já relatamos a perda de líderes do tráfico na região, e também uma suspeita de golpe dentro da Favela Beira-Mar, retirando muitos armamentos da favela.

Agora os Policiais entraram no Parque das Missões (CV) e apreenderam 200 quilos de Maconha e 4 pistolas escondidas.

Uma outra equipe foi vasculhar a Favela Beira-Mar (CV), e conseguiram prender um menor, suspeito de trabalhar na função de fogueteiro da comunidade.


No Jd Gramacho, as operações rolaram também, mas sem nenhuma prisão ou apreensão.

Foi um desfalque considerável nas "firmas" do Fernandinho Beira-Mar, como não era visto há tempos.

No intimo, os traficantes não conseguem entender as perdas, e caçam os possíveis X9 (Informantes) e quem facilitou a entrada da policia nas bocas.

Aos poucos, os policiais vão desfalcando as bocas de Duque de Caxias. Principalmente os redutos controlado pelo traficante Fernandinho Beira-Mar.

Vamos aguardar.

O Tráfico Atrapalha os Moradores na Pedra Rasa e Moraes Pinheiro no Complexo do Chapadão (CV)

Novamente o tráfico se faz presente nas localidades da Pedra Rasa e Moraes Pinheiro em Guadalupe. Redutos pertencentes ao tráfico do Complexo do Chapadão, e dominado pelo Comando Vermelho.

Faz tempo que a mídia não da atenção para os "gritos" de ajuda dos moradores nessas localidades.

Lembrando por cima, da última vez que isso aconteceu, foi quando os traficantes do Comando Vermelho expulsou um pequeno grupo de Milicianos que comandavam a região.

Leia um artigo completo sobre o Complexo do Chapadão (clique)


Expulsaram, e começaram a ditar as "leis e características" do tráfico no Rio de Janeiro.

Bem como, colocar barricadas, fazer proibição, impor leis aos moradores que entram e saem da comunidade. Isso não é característica só do CV, as outras facções fazem igual ou até pior.


Devido ao enfraquecimento do tráfico no Final Feliz e Gogó de Guadalupe, e as más administrações nessas localidades, o tráfico começou a descer pra "pista" novamente.

Conseguiram fechar algumas escolas na região, pois os pais ficaram com medo de matricular os filhos nessas escolas instaladas em área de risco.

Até dominaram um conjunto habitacional que fica na região. Utilizando até as dependências internas da moradia, para traficar e impor o terror.

Essa matéria completa do site G1, abordou com mais clareza esse problema com os moradores.

Clique Aqui pra assistir a matéria.


Guadalupe, Anchieta e Ricardo Albuquerque, viraram áreas de riscos, para vários setores.

Como é relatado com frequência no ( portal Guadalupe News ), um portal dedicado em informar os problemas dos bairros de Guadalupe e adjacências.

Recomendo!

Deixe sua opinião sobre a situação que os moradores enfrentam em Guadalupe.

Agentes da DRFC realizam perseguição a assaltantes do Engenho da Rainha

Aconteceu um tiroteio na Linha Amarela, numa perseguição alucinada entre Policiais e Bandidos.

Segundo a policia, um caminhão de carga bem suspeito, estava saindo do Morro do Engenho da Rainha (CV) na zona norte do Rio de Janeiro.

Os agentes da DRFC perseguiram o caminhão, que abriu fuga, e próximo a linha Amarela, os agentes começaram a dar tiros no pneu do caminhão.

Os tiros acertaram os pneus do caminhão, que perdeu o controle e bateu.

Um dos envolvidos conseguiu fugir da ação, e o outro ficou ferido na perna, e ficou no local.


Os agentes apreenderam o caminhão, uma pistola, um revólver, 2 radiotransmissores e um celular.

De acordo com a policia, o caminhão iria ser usado para transportar alguma carga roubada. Cogita-se que seriam cargas de cigarros.



Existem indícios que o caminhão era usado para o transporte da Maconha, pois existiam vestígios da droga no baú do caminhão.

Na semana passada, houve um roubo parecido entre o Morro do Engenho e o Morro do Urubu. Pode ser que seria algo relacionado a apreensão de hoje.

Policiais Civis e Militares foram Presos por Extorsão a traficante

A corregedoria pegou Policiais Civis das Delegacias de Madureira e Catete, tentando extorquir um traficante do Morro do Faz Quem Quer (CV), em Rocha Miranda, na zona norte.

Acontece que uma denúncia anônima chegou até a Corregedoria da Policia Civil, apontando que os policiais estavam realizando a extorsão de um traficante na 5º DP na região central.

A corregedoria chegou até a delegacia, prendeu os policiais civis por suspeita de corrupção, e vão investigar mais a fundo o caso.

Segundo os relatos, os policiais ainda tentaram se desfazer do celular do traficante, jogando o mesmo na lata do lixo.

Segundo a corregedoria, os policiais estavam pedindo a quantia de R$ 100 mil reais, para o traficante conhecido como Coroa.


O traficante pagou apenas R$ 70 mil, e ficaria uma quantia para acertar depois.

O caso será investigado, para saber se houve ou não a tal da extorsão.

Mas já sabemos que essa prática é comum entre policiais corruptos no Rio de Janeiro, onde fazem verdadeiras fortunas extorquindo traficantes de todas as facções da cidade.

Assista a matéria no R7 para entender o caso:

Policial toma tiro na Favela de Manguinhos (CV)

Faz tempo que não relatamos algo grave na Favela de Manguinhos, na zona norte do Rio de Janeiro.

No inicio da madrugada de hoje, o "pau quebrou" dentro de Manguinhos.

Os traficantes cercaram os soldados da UPP, e o tiroteio começou, e durou por duas horas.

Eram relatos de muitos tiros dentro de Manguinhos.

A policia foi obrigada a enviar um veículo blindado para resgatar os policiais.

Ilustrativa

No confronto, um soldado foi ferido no braço, e rapidamente encaminhado para o hospital Geral de Bonsucesso, e seu estado de saúde é estável.

A policia não conseguiu prender e nem apreender nada.

Mas a situação ficou sinistra dentro de Manguinhos, que aliás, possui uma Unidade Pacificadora.

Traficantes do Juramento (ADA) aterrorizam os moradores de Tomas Coelho e Vicente de Carvalho

Desde que começaram a controlar o Morro do Juramento em Vicente de Carvalho, onde expulsaram os rivais do Comando Vermelho numa guerra sangrenta, os bandidos do ADA não estão sendo aceitos pelos moradores.

Assim que os bandidos de Macaé, Urubu e São Carlos, assumiram o controle do Juramento, abrigando os "crias", que vieram de outras comunidades, a ordem era para não mexer com os moradores, ou cobra rixas antigas.

Nos primeiros meses ocorreu tudo na normalidade, se tratando de um morro recém tomado por outra facção.

Como é de praxe, os bandidos do ADA expulsaram muitos moradores que tinham familiares no tráfico do Comando Vermelho. Que procuraram abrigos principalmente no Complexo da Penha.

Mas pelo visto, as contas do tráfico não batem no Morro do Juramento.


O movimento do tráfico é fraco, se for levar em consideração a geografia do morro.

E pra piorar a vida dos moradores, os traficantes do Juramento começaram a atacar os rivais do Juramentinho (sem Terra), aplicando tiros de longe quase todos os dias.

Para não deixar barato, os traficantes do Comando Vermelho respondem os tiros, e fica um "Bang Bang" sem direção, com riscos de bala perdida em cima dos moradores.

Além dos roubos nas proximidades do Juramento.

Ontem tivemos mais um episódio da desordem no morro.

Segundo informações, traficantes do Juramento estavam se deslocando até o Morro da Primavera em Cavalcante.

Para abrir caminho, começaram a aplicar tiros para o alto, assustando pedestres e motoristas do local.

Condutores estavam voltando de ré no meio da via, com medo de ser algum confronto no meio da pista.

Ontem também, houve uma operação rápida dos agentes do 41º BPM (Irajá), que também foram recebidos á tiros pelos traficantes.

Sem contar com a desordem na hierarquia do tráfico no Juramento, onde tem os ditos "crias", insatisfeitos com os cargos recebidos, assim que o ADA se instalou no morro.

Para não perder novamente o controle do Juramento, os líderes da facção tentam equacionar os problemas administrativos dentro do morro.

Eles sabem, se não ficarem de olhos abertos, os bandidos do Comando Vermelho retornam para dentro do Juramento.

Onde aconteceria mais uma guerra sangrenta por um território no Rio de Janeiro.

Policia Sufoca o tráfico na Barão (CV) na Praça Seca

Está custando caro as seguidas investidas no Morro do Jordão, na Taquara.

Ontem foi no Morro da Covanca, e hoje foi no Morro São José Operário - Barão - também na Praça Seca, e ambos são controlados pelo Comando Vermelho.

Dessa vez a operação foi realizada pelos policiais do 9º BPM (Rocha Miranda).

Logo que entraram na Barão, foram recebidos com tiros pelos traficantes do "bonde do Marreta".


Mas como sempre, os policiais conseguiram atingir um soldado do tráfico, que estava armado apenas com uma pistola.

Ele foi encaminhado para o Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, na zona norte do Rio de Janeiro.

Um segundo elemento que estava no confronto, conseguiu fugir da ação, mesmo sendo atingido no tiroteio com os policiais.

As ações continuam na Praça Seca, e vão enfraquecer ainda mais o tráfico do Comando Vermelho na região.

Um Suspeito morre em tiroteio no Areal, dentro do Complexo do Alemão

Mais uma operação dentro do Complexo do Alemão.

Dessa vez, subiram até a localidade do Areal no período da tarde de ontem, quando bateram de frente com homens armados.

O confronto aconteceu, e a policia conseguiu balear um suspeito de ser envolvido com o tráfico de drogas. Apreenderam uma pistola 9 mm.

Um segundo homem de 19 anos, foi capturado pela policia, e portava apenas um radiotransmissor, e foi preso por associação ao tráfico.


A 22 DP (Penha) investigará a circunstância da morte do rapaz, para averiguar se realmente ele era envolvido com o tráfico de drogas no Complexo do Alemão.

Sendo assim. Mais um confronto no Alemão, e mais morte e prisão.

Segue o jogo.

Golpe nas Favelas do Beira-Mar, poderá abrir as chances de invasões em Santa Lúcia

As constantes operações e apreensões em vários redutos do tráfico em Duque de Caxias, principalmente do traficante Beira-Mar, tem um motivo crucial.

Segundo os boatos das favelas Beira-Mar e Parque das Missões, e o papo que rola entre os bandidos da área.

É que a comissão de liderança de Duque de Caxias, retirou o chefe do tráfico da Favela Beira-Mar, expulsando o mesmo da favela.

Ele saiu, mas não saiu de mãos vazias.

Teria levado mais de 200 pistolas e 33 fuzis, que segundo os boatos, seriam os armamentos do seu arsenal particular, e não seria do paiol das favelas de Duque de Caxias.

Ele apenas se retirou com o que era seu, mas essa atitude, desagradou outros líderes de Duque de Caxias.

Seu vulgo é Marcos Periquito, e era homem de confiança dos líderes do Beira-Mar.

Mas estranhamente. Segundo os moradores, ele arrumou abrigo na Favela do Parque União, no Complexo da Maré. Controlado pelo Comando Vermelho também.

Para reaver o material retirada da Favela Beira-Mar, os traficantes precisam ter autorização do traficante Alvarenga, o chefe do Parque União.

As possíveis invasões nos redutos de Imbariê, agora faz um sentido cabível.

Como o Periquito retirou os armamentos sem aviso algum, os rivais do Terceiro Comando Puro, liderado pelo traficante conhecido como "Cinquenta ou 50",  reacendeu a vontade de retomar a Rodrigues Alves e Santa Lúcia, que hoje, permanecem sob a liderança de homens de confiança do Beira-Mar.

As comunidades comandadas pelos homens de Fernandinho Beira-Mar, se encontram em estado de alerta.

Já sofreram algumas operações inesperadas, e a policia entrando sempre com um alvo especifico, ou seja, paiol ou refinaria.

As comunidades são;  Parque das Missões,  Beira-Mar, Jd. Gramacho, Barro Vermelho, Jeruza, Santa Lúcia, Parada Angélica e Ana Clara.

Lembrando que há dias atrás, os policiais do GAT mataram em confronto o traficante Zangado ou Playboy, homem de confiança do Beira-Mar, nas favelas citadas acima.  - citado nessa matéria -

Zangado ou Playboy - Morto em operação do GAT.
Essa morte, bagunçou desestabilizou a hierarquia do tráfico na região. Os traficantes apontam que o Zangado foi dado (entregue) por algum X9 (informante).

Com essa saída do ex-chefe da Favela Beira-Mar, com as possíveis investidas do grupo do traficante 50 em Santa Lúcia, com a morte dos líderes do Parque das Missões e Gramacho, e sem contar com as constantes operações.

Tudo faz sentido agora.

Vamos aguardar.

Miliciano é executado na Gardênia Azul em Jacarepaguá

Ontem a noite, um miliciano foi executado na comunidade da Gardênia Azul, em Jacarepaguá, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Segundo a policia, ele trabalhava como mototáxi na Gardênia, e estava em liberdade há poucos dias, após ser capturado, acusado de ter envolvimento com a Milicia dentro da comunidade.

Mas ontem, estranhamente, ele foi executado dentro da comunidade.

A execução aconteceu na localidade conhecida como Chico City, próximo ao canal do Anil, e os agentes da DH estão investigando o motivo da execução.

Segundo as investigações iniciais da policia, o homem que executou o Miliciano, também tinha envolvimento dentro da Milicia da Gardênia, ou seja, pelo visto, ele caiu no "tribunal" das Milicias.

Gardênia Azul.
Mas não podemos descartar a briga que existe entre Milicianos da região, que há meses atrás, ocasionou na morte de um Miliciano dentro do carro com a sua mulher.

Próximo da Gardênia Azul até existe um reduto do tráfico, a famosa Cidade de Deus. Reduto dominado pelo Comando Vermelho.

Mas por lá, o CV praticamente não dá a minima para os vizinhos da Gardênia Azul.

Até tentaram instalar uma boca de fumo por lá no passado, mas hoje, simplesmente não ligam.

O problema para a Cidade de Deus, é o reduto da Curicica.

Lembrando que atualmente, assim como o tráfico, a Milicia possui vários grupos dentro do Rio de Janeiro.

O mais forte é a famosa Liga da Justiça, que hoje, também houve uma separação, entre os grupos do Toni Angêlo e Ricardo Batman.

Pode ser que o crime na Gardênia Azul, tem algo haver com a dissidência da Milicia.

Policia Quebra a Firma do Beira-Mar em Vila do Sapê

As autoridades estão focadas em desarticular as quadrilhas do traficante Fernandinho Beira-Mar, preso no presídio federal em Rondônia.

Contrariando a várias informações da grande mídia. A área que gera lucros para o grupo do Beira-Mar, é somente em Duque de Caxias.

Hoje os agentes da 62º DP (Imbariê) capturaram cinco traficantes com ligações ao traficante Beira-Mar.

Os agentes entraram na Vila do Sapê, na Baixada Fluminense, e prendeu os traficantes conhecidos como Russo, 18, Padeiro, Reginaldo e uma mulher de 24 anos, que foi abordada com um radiotransmissor.

Há dias atrás, a policia estourou algumas refinarias do Comando Vermelho fora do Rio de Janeiro.


Parece pouco, mas quando as autoridades batem muito em algo, com certeza tem algo maior que poucos ficam sabendo.

Coincidentemente, depois que descobriram da organização financeira do CV fora do Rio de Janeiro, as operações fora da capital começaram a ser com mais frequência, pegando sempre algo grande.

Lembrando que naquela região da Vila do Sapê, os traficantes do Terceiro Comando Puro colocaram os pés, invadindo as favelas da Santa Lúcia e Rodrigues Alves.

Nessa semana, entraram na Rodrigues Alves para pegar um desafeto.

Vamos aguardar.

TCP volta aterrorizar as comunidades de Imbariê, em Duque de Caxias

Já são meses que os traficantes do Terceiro Comando Puro, abandonaram as comunidades de Imbariê, em Duque de Caxias.

Na ocasião, os traficantes do Complexo da Maré, recrutou traficantes insatisfeitos da Santa Lúcia e Rodrigues Alves, e armaram um plano para invadir a comunidade.

A guerra durou meses, e com um monte de soldados mortos do Comando Vermelho de Imbariê.

Até que desistiram de confrontar o TCP, e recuaram da guerra, deixando o território livre para os Terceiros.

Mas não foi por muito tempo. Dentro do grupo do TCP, alguns soldados ficaram com saudades do CV. Pediram pra voltar, e a facção aceitou.

Meramente Ilustrativa.

Com a bagunça que estava acontecendo no Complexo da Maré, com a pacificação e a desordem, os soldados da Maré retornaram para a capital, e o TCP ficou fraco em Imbariê.

Optaram por sair da comunidade, e deixaram o caminho livre para o CV voltar a dar as ordens em Santa Lúcia e Rodrigues Alves.

Mas a paz não durou muito.

Segundo os moradores, os traficantes do TCP voltaram a aterrorizar a região.

Eles entraram vestidos de preto na comunidade de Rodrigues Alves. Não deram tiros, apenas foram até uma casa, pegaram um homem que era envolvido com o tráfico, e saíram da comunidade.

Possivelmente, esse homem estaria envolvido na última guerra, e seria do grupo que optou em retornar para o Comando Vermelho.

Os moradores ficaram sem entender, mas como entraram sem nenhuma dificuldade, já cogitam uma possível tentativa de voltar para Santa Lúcia.

Traficantes do ADA tentam retomar o Morro da Otto em Niterói

Há dias os traficantes do Comando Vermelho invadiram e expulsaram o ADA do Morro da Otto/Marítimos, tendo como base o morro da Nova Brasília (CV).

Como a Otto estava fraca em soldados e armamentos, foi uma missão fácil para concretizar na facção do CV.

Os bandidos do ADA fugiram da Otto, se abrigaram em outros redutos do ADA em Niterói, e prometeram um dia voltar.

Quase que no mesmo tempo, os bandidos do ADA da Boa Vista e Sabão, entraram pra ficar no Morro do Estado, que era controlado pelo Terceiro Comando Puro.


Com um novo reduto em mãos, ofereceram de abrigo para os comparsas da Otto se reestruturar, para depois tentar voltar para a Otto.

Acontece que estão presos os principais chefes da Otto. Os traficantes conhecido como Red e Jacaré, que lideraram por anos o tráfico no morro.

Sem guarida dos chefões, quem estaria organizando um retorno, seriam os comparsas de outras comunidades de Niterói.

Jacaré (frente) - Dinho ou Red (Dono)
No mundo do tráfico essas decisões são tomadas de uma forma simples.. " Eu te ajudo, e como um pedaço do bolo depois ".

Em outras palavras. Se os comparsas retomarem a Otto, o morro será rateado entre os chefes que ajudaram. Já é comum no mundo do tráfico.

Como os chefes estão detidos, um investimento para retomar, não irá existir até o momento.

Talvez, os soldados da Otto tentaram enfraquecer uma hora ou outra, entrando na favela, baleando algum rival e saindo.

De acordo com os relatos de ontem, que afirmaram que os soldados do ADA deram um "baque" nos rivais do CV que estão na Otto, e sairam quando a policia entrou na comunidade.

Não sabemos informar a veracidade desse "baque", mas já era esperado.

Vamos aguardar.

Peixe mandou rebaixar todo mundo na Vila Aliança (TCP)

Segundo informações, o Rafael Alves - Peixe - chefe do tráfico na Vila Aliança (TCP), em Bangu, ordenou algumas mudanças radicais na hierarquia do tráfico.

Ele já não vinha aprovando os "desmandos" do seu comparsa Ribeiro, o número dois na favela.

Como já noticiado aqui, ele rebaixou o Ribeiro, que não aprovou, e preferiu se distanciar do tráfico na Vila Aliança.

Ao mesmo tempo, ele foi rebaixando a maioria dos traficantes que abriam diálogo com os comparsas do Complexo da Coréia (TCP).

Chegou a dar o cargo de número dois, ao seu irmão de vulgo "Galo", mas não demorou muito para retirar o cargo do irmão.


Atualmente, os moradores relataram que o Peixe se encontra fora da Vila Aliança, e com a saúde completamente debilitada. Ele sofre de Anemia Falciforme, e essa doença hepática necessita de alguns tratamentos médicos mais delicados.

Quando a doença ataca, ele é obrigado a se retirar da Vila Aliança, para entrar num tratamento mais intenso e com muito cuidado.

Antes de se retirar da favela, ele convocou uma reunião numa praça dentro da Vila Aliança.

Peixe ou Flamengo - Leia sua história
Na reunião, estavam os bandidos de "cargo alto" na Vila Aliança, bem como os comparsas das favelas de Acari e Amarelinho.

O teor da reunião era bem simples, mas contou com uma transmissão via "celular" para os comparsas dos presídios.

Antes de sair da favela para se tratar, convocou seus comparsas e informou que os bandidos Galo e Buda ou Neto, estariam sendo rebaixados de novo, e passaria o comando da Vila Aliança para o bandido conhecido como Nathan. Bandido antigo na Vila Aliança.

Em mais uma reestruturação na liderança da Vila Aliança, o traficante Galo passou a andar com "rádio" e pistola, e o Buda optou por sair da favela.


O seu antigo comparsa, o traficante Ribeiro, também optou por retornar, mas sem cargo nenhum na boca de fumo. Estava frequentando a igreja, e não quis se envolver com o tráfico novamente. "ainda".

Já o clima entre os moradores é confuso, pois a maioria acha que o Peixe não retornará para Vila Aliança.

Definitivamente vai ganhar uma aposentadoria "forçada", devido a sua doença que é grave!

Vamos aguardar para ver como será o andamento do tráfico na Vila Aliança, e principalmente, se vão continuar com a briga de "egos" com os comparsas da Coréia.

Incendiaram a Base da UPP da Camarista / Méier no Complexo do Lins

Os traficantes do Complexo do Lins atacaram a base da UPP na Camarista/Méier.

Ontem os policiais entraram em confronto com os traficantes, na localidade da "Boca do Mato".

Vingativos, foram ao encontro dos soldados que estavam na UPP da Camarista, e sem dó, jogaram um coquetél molotov na base.

Aconteceu um principio de incêndio, mas o fogo foi contido pela policia e ninguém ficou ferido.

Depois do ocorrido, os policiais ficaram com os olhos bem abertos na comunidade, para não tomar outro ataque surpresa dos traficantes.

fonte: http://odia.ig.com.br/
nada mais rolou!

Atacar a base da UPP não é características dos bandidos do Lins, pois muitos deles não andam com fuzis de grosso calibre.

Em algumas partes do Complexo do Lins, o tráfico é composto por jovens, na maioria das vezes menores de idade, e portam pistolas e radinhos.

Quando os chefes e gerentes importantes do tráfico estão no complexo, ai sim os fuzis aparecem.

Além do que, os rivais do Morro do 18 (ADA) já acenaram uma possível invasão na Camarista, depois que abrigaram alguns traficantes do Complexo do Lins, que decidiram trocar de facção.

Só boatos, nada rolou e cada um está no seu canto, por enquanto.

Policia apreende 50 kg de Maconha na Favela da Quitanda (ADA) em Costa Barros

Ontem os Policiais realizaram uma apreensão de 50 Quilos de Maconha na Favela da Quitanda (ADA) em Costa Barros, zona norte do Rio de Janeiro.

Uma favela pertencente ao Complexo da Pedreira, um reduto que funciona como "QG" da facção ADA, dos homens ligados ao traficante Coroa, um dos líderes da facção.

De acordo com as divulgações, os policiais encontraram carregadores, materiais para embalar as drogas, 50 quilos de Maconha e material para fazer explosivos.

Na operação, apreenderam cocaína já preparada para comercialização e tabletes de Maconha.

É pouco divulgado pela imprensa, mas a policia tem entrado constantemente no conjunto de favelas da Pedreira.


O principal motivo é para coibir o transporte de traficantes e armas, que constantemente, tem saído da Pedreira para outras comunidades da facção ADA.

Mesmo sendo das mesmas facções e dos mesmos territórios, a atuação da Quitanda no complexo é diferente.

Como possuem bocas de fumo pouco lucrativa, eles adotaram os "roubos", que costumam ser constantes na região da Pavuna, Costa Barros e São João de Meriti.

Grande porcentagem dos roubos de carga, motos e carros na região, são realizados pelos assaltantes da favela da Quitanda, que também atuam no tráfico da região.

Atualmente, os traficantes da Quitanda estão auxiliando no Morro do Estado em Niterói, e nas ações para retomar os conjuntos do Quitungo e Guaporé em Brás de Pina.

Esses traficantes se organizam como pode, pois hoje, não possuem um líder especifico, e os traficantes que atuavam como gerentes no passado, hoje assumiram os cargos de chefes na favela.

Assim como o traficante conhecido como "Quinhentos", um dos homens que organizam o tráfico na Favela da Quitanda.

CV Mira novamente o Morro do Banco em Itanhangá

Os traficantes do Comando Vermelho miram novamente se instalar na comunidade do Morro do Banco, em Itanhangá, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Por meses, os traficantes do CV realizaram diversas tentativas para retornar, assim que perderam o controle do morro novamente.

Hoje o Morro do Banco conta com uma espécie de "Mini-UPP", que foi instalada em Janeiro de 2015.

Mas antes, era uma comunidade que contava com vários policiais morando na região, e com uma influência de um grupo parecido com a famosa "Milicia", que ao contrário de outras comunidades do Rio de Janeiro, não tem uma rejeição enorme.

Por lá, os moradores ficaram acostumados, e quando o tráfico entrou, era questão de tempo para sair do morro.


Na primeira retomada, os bandidos do Complexo do Lins (CV) ocuparam o Banco por meses, na gerência do traficante Paulinho Muleta ou Pl, chefe de diversas comunidades.

Sofreram várias operações, perdas e prejuízos.

Até armaram uma entrada na pequena localidade da Vila da Paz, que fica bem próximo ao Morro do Banco, mas as tentativas foram frustradas.

Atualmente, os homens de confiança do traficante PL, prentendem instalar o tráfico novamente dentro do Banco.

Por quê essa gana em voltar para o Banco?


Pelos mesmos fatores de sempre, assim como um reduto para realocar soldados da facção, que hoje estão sem "casa", bem como aumentar os lucros da facção. Naquela região, eles consideram como uma área lucrativa para comercializar drogas.

Segundo boatos, os traficantes já iniciaram o processo de retomada. Partindo da área de mata, e retornando aos poucos.

Conseguiram se instalar numa pequena comunidade ali perto.

Será que retornam, ou são apenas mais boatos?

Vamos aguardar.

TCP Acaba com a Paz da Nova Holanda

Típico de uma rivalidade histórica entre dois redutos.

Baixa do Sapateiro (TCP) e Nova Holanda (CV) tem uma rivalidade de anos, com vários relatos de invasões, tiros e mortes.

Inclusive, foi até tema para a nossa seção "Fronteiras do tráfico".

Há dias os traficantes da Baixa do Sapateiro vem se incomodando com os rivais da Nova Holanda, e o ritmo do tráfico que eles colocaram na comunidade.

Voltaram com as bocas de fumo, colocaram fuzis em vários pontos da comunidade, e principalmente, voltaram com os famosos bailes da "NH".

Já o lado do TCP, a situação está difícil. As autoridades estão de olhos abertos, e querendo caçar os principais chefes do tráfico dos terceiros.


Retratando bem esse fato, na semana que passou, os traficantes do Terceiro Comando Puro foram autorizados a aplicar tiros pra Nova Holanda.

Foram autorizados pelo chefe do tráfico, o traficante TH, principal líder do Complexo da Maré.

Principalmente para acabar com o famoso baile da Nova Holanda, que é frequentado por pessoas de vários locais do Comando Vermelho.

Começaram a dar tiros na direção da Nova Holanda, e ontem, deram um "baque" nos rivais do Comando Vermelho.

Entraram nos redutos da Nova Holanda, mas rapidamente saíram da favela, porque só queriam mostrar para os rivais, que tem poder para invadir na hora que quiser.

Essa briga dentro do Complexo da Maré, possivelmente terá mais capítulos.

Traficante Português foi capturado na Favela do Mandela (CV)

Ontem os policiais  da UPP capturaram o braço direito do traficante Lacraia ou 16, chefe do tráfico nas comunidades do Arará e Palmeirinha.

Realizaram a captura dentro da comunidade do Mandela, um reduto controlado pelo Comando Vermelho, que também tem um UPP.

Conhecido como Português, contra ele já havia um mandado de prisão em aberto por homicidio.

Segundo informações, ele estaria organizando uma boca de fumo dentro da favela do Mandela, com uma importância dentro do CV.

Ele foi encaminhado para o 21º DP (Bonsucesso).

O Disque-Denúncia oferecia a quantia de R$ 1 mil reais pela sua captura.

Mas nem precisou.

Traficante PH do Jacarezinho (CV)

Paulo Henrique Godinho dos Santos, ou mais conhecido como PH do Jacarezinho. Integrante da facção Comando Vermelho, e principal distribuidor na Favela do Jacarezinho.

Do anonimato as capas dos jornais, e o PH ganhou esse efeito rapidamente no Rio de Janeiro.

Participou e liderou, uma quadrilha de fornecimento de Maconha, Cocaína e ecstasy, que partia das favelas da zona norte, até as classes altas e nobres do Rio de Janeiro.

Nas investigações da PF, conseguiram interceptar o movimento financeiro e administrativo da quadrilha, que trazia as drogas da Bolívia e Paraguai, estruturava no Jacarezinho e era distribuída para classe nobre.

Existiram até indícios de clientes conhecidos, assim como os famosos e jogadores de Futebol.

O seu negócio de alta escala, movimentava cerca de R$ 1 milhão de reais, com um movimento de 10 kg de cocaína por semana. Isso independente do movimento particular do Jacarezinho.

O diferencial do seu negócio ilegal de drogas, era que os produtos eram distribuídos por pedidos realizados pelo telefone e até por e-mail.

Os principais locais de venda da quadrilha do PH, eram nos bairros da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes.

Só que nenhum negócio ilegal é tão perfeito para passar batido por anos.

Rapidamente o setor de Repressão de Entorpecentes da Policia Federal agiu, e deflagaram uma mega operação para desarticular a quadrilha do PH.

50 agentes realizaram 25 mandados de prisão, e num dia só, conseguiram capturar 19 pessoas com envolvimento na quadrilha do PH.

O Alvo da operação foram nas casas de alto nível na Barra da Tijuca, onde conseguiram prender o principal distribuidor do PH.

O próprio PH foi capturado também, quando saia da favela do Jacarezinho, na zona norte do Rio de Janeiro.

Na época, ele tinha um cargo alto na hierarquia do tráfico no Jacarezinho, e já vinha sendo interceptado pela policia convencional.

E só tinha 25 anos na época.

8 anos depois, o PH é considerado como foragido do sistema prisional.

E já consta um mandado de prisão datado para o dia 25/06/2015, pelos crimes de associação para a Produção e tráfico, conduta e afins.

Procurado pela justiça, hoje, existem indícios que o traficante estaria atuando fora do Brasil, e dificilmente dá as caras nas favelas cariocas.

Não se trata de um soldado, gerente ou chefe de morro. Que porta o seu fuzil, e toca terror para os moradores. Mas tem uma importância no andamento do tráfico, bem mais importante.

O Disque-Denúncia oferece uma quantia de R$ 1 mil reais, por informações que levem a captura do PH do Jacarezinho.

CV entra sem problemas novamente no Morro do Jordão

Segundo informações dos moradores, novamente os traficantes do CV invadiram o Morro do Jordão, na Taquara, zona oeste do Rio de Janeiro.

O tráfico insiste em ficar no Morro do Jordão, e tirar o poder da mão da Milicia, o grupo que controla a comunidade atualmente.

Diferente da última invasão, nessa em especial, os traficantes entraram com um efetivo de 60 homens.

Foram direto na associação de moradores, para pegar algum Miliciano, mas não tinha ninguém no local.

Segundo informações dos moradores, os traficantes gritavam pelo nome do Miliciano conhecido como "Melo".

Não chegaram relatos de confrontos dentro do morro, apenas que os bandidos se concentraram no alto do Jordão, e instalaram uma barricada do tráfico.

Rapidamente a policia foi acionada, e era possível ver dois veículos blindados do BOPE e viaturas do 18º BPM, na entrada do Morro do Jordão.

Agora, não sabemos informar com precisão se a Policia entrou para expulsar os traficantes, ou se o grupo criminoso apenas ficou na região de mata, para inspecionar os locais e instalar uma base para invadir novamente, só que de cima pra baixo.

Situação tensa no Morro do Jordão.

Fernandinho Beira-Mar Ficará mais 1 ano em Rondonia

Depois de ganhar mais alguns anos na sua condenação, o traficante Fernandinho Beira-Mar, ainda causa dores de cabeça para a Segurança Pública.

A Secretaria de Segurança Pública quer manter o traficante bem longe do Rio de Janeiro, e já pediram no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que ele continue preso no Presídio Federal de Rondônia.

Segundo a matéria, a cada um ano, a justiça renova a permanência do traficante em Rondônia.

O próximo prazo vencerá no final de Julho, mas o Tribunal de Justiça já aceitou o pedido, e ele continuará bem longe do Rio de Janeiro.


Contando todas as penas pelos crimes que o Beira-Mar cometeu, somasse um valor de mais de 300 anos de reclusão.

No seu último julgamento, sobre a rebelião de Bangu I em 2002.

Ele recebeu mais 120 anos de sentença, mas sabemos que no Brasil um detento só cumpre 30 anos de reclusão em regime fechado.

Se tratando de uma figura importante para o crime, e midiática. Acredito que a justiça tentará segurar o traficante por quanto tempo for necessário.

Vamos aguardar.

Relatos de Confrontos no Morro do Estado em Niterói

Ontem, chegaram relatos de um tiroteio no Morro do Estado (ADA), na região central de Niterói.

Para quem ainda não tem o conhecimento, recentemente a comunidade do Estado foi invadida e tomada por traficantes ligados a facção ADA.

Traficantes que já atuaram no Morro do Estado no passado.

Entraram sob a liderança do traficante Robinho do Estado, e patrocinados pelo grupo controlado pelo Ricardinho, outro traficante antigo, que atuava na região.

Encontraram o morro fraco, e não foi difícil retomar.


Desde então, os bandidos do Terceiro Comando Puro, prometeram retomar o Morro do Estado. Para isso, contariam com a ajuda dos comparsas da Favela de Acari (TCP), na zona norte do Rio de Janeiro.

Em meio as promessas de retomar, ontem, foram ouvidos barulhos de tiros de diversos calibres no Morro do Estado.

Chegaram informações que seriam os rivais "baqueando" a favela, para inicialmente analisar como estava o poder defensivo do grupo do Robinho do Estado.

Outras informações levam que aconteceu uma operação policial dentro do morro, que hoje conta com a presença de uma companhia destacada.

Não sabemos afirmar qual versão é verídica.

Por essa razão, deixamos o artigo em aberto para ser complementado nos comentários abaixo.

Bandidos tentam Roubar Carga no Engenho de Dentro

Bandidos tentaram assaltar uma Carga de Cigarro na Rua 2 de Fevereiro, no Engenho de Dentro, na zona norte do Rio de Janeiro.

Assalto típico de assaltantes ligados a facção ADA, mas dessa vez, eles saíram de "mãos vazias".

Os policiais do 3º BPM (Méier) foram acionados para conter o assalto.

Bateram de frente com os assaltantes, mas o bando conseguiu fugir.

Pedestres relataram que houve uma pequena troca de tiros, mas os Policiais negaram.

Pela localização do assalto, bem próximo a Linha Amarela, e entre o Complexo do Lins (CV) e o Complexo do 18 (ADA), é difícil apontar de qual facção os assaltantes eram.


Pois normalmente os assaltantes de cargas no Rio de Janeiro, sempre tem ligações com alguma facção criminosa, que por vezes, oferecem armamentos e esconderijos, em troca de uma comissão no fruto do assalto.

Roubar cargas de cigarro, já se tornou uma atividade típica dos Assaltantes que são ligados a facção ADA. Costumamos acompanhar vários assaltos desse tipo no entorno do Complexo da Pedreira, em Costa Barros, zona norte do Rio de Janeiro.

A policia não conseguiu identificar de qual local seriam os assaltantes, muito menos para qual lugar abriram fuga.

Mas fica registrado!

Policiais prende dois Suspeitos na Vila Cruzeiro

Ontem á noite os Policiais lotados na UPP da Vila Cruzeiro, conseguiram capturar dois envolvidos com o tráfico na região.

Segundo os policiais, os dois trocaram tiros com Policiais da UPP na Vila Cruzeiro.

Eles depois foram abordados pelos Policiais Militares. Tentaram fugir, mas colidiram o carro e saíram trocando tiros com os Policiais.

Os dois já tinham passagens no sistema prisional.

Meramente Ilustrativa.
Um de 32 anos, estava foragido da prisão, foi ferido no confronto e encaminhado para o Hospital Getúlio Vargas, no bairro da Penha.

O outro de 20 anos, estava em liberdade condicional, e foi encaminhado para delegacia.

A policia apontou que existia um terceiro elemento dentro do carro, mas esse conseguiu fugir.

Aconteceu na Penha!

Moradores Relatam Invasões nos Conjuntos do Quitungo e Guaporé (Milicia)

Como informado no artigo anterior, onde os traficantes do Juramento, São Carlos, Mineira, queriam atuar nos Conjuntos do Quitungo e Guaporé, que hoje, são controlados pela Milicia. - leia de novo -

Segundo as informações, os investimentos para expandir até Brás de Pina, sairia dos cofres do traficante Lindinho (preso) chefe no Juramento, Macaé, Mineira e Urubu.

Como os conjuntos do Quitungo e Guaporé já foram dominados pela facção ADA, onde quem comandava era o traficante André Luis Fernandes, o Merram, antigo dono do Quitungo, que morreu em Março de 2002.

Por lá, ainda existem muitos simpatizantes da facção ADA, e muitos traficantes também, que optaram por sair da comunidade, e atuar nas comunidades do Estácio, e hoje, no Juramento.


Eles querem retornar para o Quitungo, e de lá, conseguiram informantes para ajudar nessa expansão para Brás de Pina. A ideia foi aceita pelos chefes do ADA, que deram apoio nessa árdua missão de ter os redutos milicianos.

Inicialmente queriam negociar, mas não houve acordo.

Há dias os bandidos vão entrando aos poucos no Quitungo e Guaporé, e os moradores relatam, que a Milicia já está ciente da invasão, e se preparam para não perder o reduto.


Dia e noite, fazem rondas e dão ultimatos para os moradores com recadinhos em muro e poste, alertando que seria um erro ajudar a facção ADA.

Durante a semana, foi relatado alguns pequenos focos de confronto no Quitungo, nada que abalasse o controle da Milicia.


Contudo, recebemos os áudios dos moradores e possivelmente, envolvidos nessa guerra.

Retrata bem como anda a situação dentro do Conjunto Quitungo e Guaporé.



Essa guerra está acontecendo de forma silenciosa, ainda não relatada na grande mídia.

Vamos acompanhar, para ver qual será o fim.

Carlos Gringo (Matuto do CV)

Carlos Orlando Messina Vidal, ou conhecido como Gringo. Atua como distribuidor e fornecedor (Matuto) do Comando Vermelho, e é contato principal entre o Beira-Mar e a FARC.

Gringo é de nacionalidade Chilena, mas teve como formação criminosa, a sua atuação na Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, a FARC, e foi onde conheceu seu principal contato no Rio de Janeiro.

No meio dos anos 1990, o traficante Luiz Fernando da Costa, o Beira-Mar, estava se aventurando em trazer drogas das fronteiras Brasileiras, atuando principalmente no Paraguai.

Já era um alvo a ser capturado pela Policia Brasileira, e quando abriu negócios com a FARC, virou alvo até de inteligência Americana.

Depois de dominar a distribuição da Maconha no Paraguai, o Beira-Mar apresentou o Rio de Janeiro mais de perto para o Gringo, e a partir de 1997 o Gringo começou atuar diretamente na cidade maravilhosa.


Os Matutos são mais do que qualquer "dono de morro". Eles que trazem as drogas e armas para as favelas cariocas. São uma espécie de distribuidor, ou seja, alguém que negocia direto com o Fornecedor.

Geralmente os Matutos são "sentados na grana", porque o mercado ilícito de entorpecentes e armas, movimentam bilhões no mundo inteiro.

Na Favela da Rocinha em São Conrado, zona sul do Rio de Janeiro, foi quando o Gringo se achou no mundo das drogas cariocas.

Um reduto enorme, bem localizado e quem rendia milhões de reais para os cofres da facção, que naquela ocasião, era o Comando Vermelho que dava as cartas.

Gringo fazia o interposto entre os Fornecedores de Fora, com a distribuição de cocaína na Rocinha, que estendia para outros redutos da facção.


Foi na Rocinha que o Gringo conheceu outros dois traficantes importantes, como o também Matuto, o Abelha, e seu irmão Saulo. Ambos especializados em distribuição, multiplicação e organização do tráfico de forma empresarial.

Normalmente, um Matuto não tem fidelidade a uma só facção, mas ele costuma negociar com qualquer grupo criminoso, porque sempre procuram lucrar.

No caso do Gringo, ele mantinha fidelidade com o CV, por consideração ao Fernandinho Beira-Mar, que também era um Distribuidor de drogas, e com uma ligação forte na facção.

Prisão do Gringo na Rocinha

Em 2003, o Gringo foi capturado pela Policia dentro da Rocinha. Naquela ocasião a Justiça Chilena queria extraditar o traficantes, mas ele conseguiu a permissão de ficar no Brasil, porque tinha filhos com uma Brasileira.

Antes da sua prisão, ele já tinha ensinado técnicas de Guerrilha para alguns traficantes ligados ao Beira-Mar, e também técnicas de fabricar explosivos e resgate de prisoneiros de presídios.

Por coincidência, nos anos 2000, que começou algumas fugas no Rio de Janeiro, e sempre de alas do Comando Vermelho.


Inclusive, antes de acontecer a rebelião de Bangu I em 2002, os traficantes Marcinho PV e Beira-Mar, já planejavam uma fuga de Bangu, mas foram interceptados pela inteligência da policia, e o plano foi detido.

Mas da cadeia, ele presenciou uma troca de facção dentro da Rocinha, que indiretamente, afetou o seu negócio de drogas em São Conrado.

Depois que os chefes do tráfico da Rocinha optaram por entrar no ADA, automaticamente os matutos que forneciam para a Rocinha, optaram também em dar exclusividade para essa facção.

Ou seja, os milhões que entravam nos cofres do CV, agora começaram a entrar nos cofres do ADA, e não era mais o Gringo que "matutava", e sim o Abelha, juntamente com seu irmão Saulo.

Os Matutos se respeitam fora do Rio de Janeiro, mas é aquilo, para eles, negócios são negócios.

Saída pela Porta da Frente

Por anos a justiça Chilena tentava retirar o Gringo do Brasil, mas sempre sem sucesso, porque o STF batia firme na tecla de permanecer com o bandido em território Brasileiro.

A maioria dos ocorridos de tráfico de drogas entre as fronteiras, sempre era citado um pequeno envolvimento de homens ligados ao Gringo, ou seja, a prisão não foi bloqueio para os negócios continuarem.

A justiça bateu bateu, mas não contavam que ele receberia a progressão para o "Regime Semi-Aberto", e obviamente, não retornou para o presídio.

Desde então é considerado Foragido da justiça.

Com certeza não se encontra no Brasil, e agora, administra os fornecimentos de longe.

É completamente compreensível que hoje, o Comando Vermelho possuí vários pontos estratégicos para a distribuição fora do Brasil. Os países como Bolívia e Paraguai, são os mais cotados pela PF.

Por essa razão, que sempre acompanhamos a captura de muitos "chefes de morro", que são contemplados a sair do Brasil, para administrar de longe. 

Aconteceu com vários traficantes, e podemos lembrar rapidamente dos casos do Berola, Polegar, Pezão, Piloto, Marreta entre outros.

No Rio de Janeiro, a Policia acredita que o Gringo continua distribuindo para o CV, e principalmente para as comunidades da Mangueirinha, Nova Holanda, Mandela, Jacarezinho, Penha e Niterói.

Ele responde processos por Tráfico Ilícito de Entorpecentes (Art. 12 - Lei 6.368/76) e atualmente o Disque Denúncia oferece uma quantia de R$ 2.000,00 por informações que levem a sua captura. 

Ficha pequena para a sua importância no tráfico do CV.

CV retornar para comunidade do Sandá em Bangu

Há dias nós fomos alertados que a facção do Comando Vermelho se instalou novamente na comunidade do Sandá, em Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Por incrível que pareça, há meses, as facções ADA e CV, lutaram para vê quem fica com a pequena localidade do Sandá

Inicialmente o Comando Vermelho do Santo André e Morro do 48, esticou suas bocas de fumo para aumentar o território.

No mesmo tempo que entraram, começaram a vender drogas, os roubos aumentaram e a mídia começou a dar atenção ao aumento de violência na região do Sandá.

Ciente do perigo que era ter um rival tão perto, os traficantes da comunidade do Sete Sete (ADA) decidiram entrar nessa guerra, e expulsaram o CV da comunidade do Sandá.


Até o momento, era o ADA que dava as cartas no Sandá.

Mas de um dia pra cá, o Comando Vermelho retornou para a comunidade do Sandá.

Não temos detalhes de como isso aconteceu, se houve tiroteio, ou se simplesmente entraram sem resistência alguma.

Até vídeos em alusão a volta no Sandá, os envolvidos divulgaram nas redes sociais:



Segundo o próprio vídeo, retomaram o Sandá, e são traficantes da "Tropa do Lineu".

Por enquanto, informações dão conta que realmente o Comando Vermelho retomou o Sandá.

Caso tenha mais informações sobre a comunidade do Sandá.

Deixa nos comentários abaixo.

ADA aproveita apagão e Invade a Comunidade da Carobinha

Ontem a comunidade da Nossa Senhora da Graça ou Carobinha, foi invadida por um grupo de traficantes ligados a facção Amigo dos Amigos (ADA).

Logo que anoiteceu, e a comunidade estava sem luz, um grupo de traficantes da Vila Vintém (ADA) em Padre Miguel, se deslocou até a Carobinha em uma perua.

Rapidamente dava para ouvir barulhos de tiros de fuzil, que assustou os moradores, onde alertaram o estado de perigo nas redes sociais.

Os bandidos entraram até a localização de uma creche que fica dentro da comunidade, depois os tiros cessaram, mas os moradores permaneceram apreensivos.

De acordo com informações, os bandidos conhecidos como Dunguinha e Capoeira, que lideraram a invasão na comunidade da Carobinha.


Sem mais informações sobre o ocorrido de ontem.

Já estava cantado que a Carobinha seria invadida pela Vintém futuramente, assim como relato nesse artigo de Janeiro de 2015.

Atualmente existem muitos traficantes refugiados da Carobinha, na época era dominada pelo tráfico.

Quem ficou responsável para retomar os pontos de drogas na Carobinha, é o traficante conhecido pelo apelido de Capoeira, um bandido que já atuou na Carobinha no passado.

Ele presenciou a entrada da Milicia no seu reduto.

Por um vacilo de confiança do companheiro conhecido como "Baleado", que apoiou os Milicianos Natalino e Jerominho na época de eleição. Quando deu por si, a Milicia já estava dentro da Carobinha.

Na época, o dono da Carobinha, o traficante PC da Carobinha, já estava preso e teve que observar de longe a Milicia tomando a sua comunidade.

Por anos, o ADA e o PC tentaram retomar, mas sempre sem sucesso.

Há pouco tempo atrás, foi a vez dos traficantes do Terceiro Comando Puro de Senador Camará tentar entrar na Carobinha. Apoiados pelo PC da Carobinha, que optou por trocar de facção.

Preso e integrante do TCP.
Mesmo assim, só gastaram bala, perderam homens e não conseguiram se fixar dentro da favela.

Hoje a situação é outra.

Agora os crias da Carobinha são apoiados pelos traficantes da Vila Vintém (ADA). Mesmo não sendo ativos em guerras, o tráfico na Vintém esta fortalecido pelos bandidos que saíram da Tijuca, na missão de entrar no Andaraí, Salgueiro e Borel, liderados pelo Café do Andaraí, bandido antigo do ADA.

Deixaram pra depois uma nova invasão para entrar no Morro do Andaraí (CV) e estão apoiando os bandido da Vintém numa possível retomada da Favela da Carobinha.

Diante a tudo isso, vamos aguardar.

Tiros o dia inteiro entre a Manhama (CV) e Terra Nostra (ADA) em Costa Barros

Parece que aquele áudio entre o Playboy e os chefes do Chapadão, realmente não deu em nada.

Desde ontem os moradores de Costa Barros e região, vem sofrendo com uma sequência de tiros entre as duas facções.

E o pior, só tiro de longe, desrespeitando um possível "acordo de cavalheiros" entre os traficantes Playboy e Fú da Mineira.

Ontem de madrugada, os traficantes da Manhama (CV) aplicaram tiros para o lado da facção ADA.

Logo cedo, houve um nova cessão de tiros. Dessa vez os traficantes da Terra Nostra (ADA) devolveram os tiros para o lado da Manhama (CV).

No meio da tarde, um novo tiroteio assustou os moradores na Estrada Camboatá, e novamente foi entre os traficantes do Terra Nostra (ADA) e Manhama (CV).

Assim como relatou a mídia Guadalupe News:



Foi possível ouvir tiros de diversos calibres, de lá pra cá, que arrastou até o fim da tarde.

Realmente um "cessar fogo" entre os Complexos do Chapadão (CV) e Pedreira (ADA), foi só uma falácia entre os traficantes.

São rivais, e decidiram deixar que a guerra de sangue continue.

Só os moradores perdem nessa decisão.

como sempre!

Justiça Acha Traficante Que Matou o PM no Complexo do São Carlos (ADA)

A Justiça já achou o responsável por matar o Policial Militar na UPP, dentro do Complexo do São Carlos (ADA) na zona norte do Rio de Janeiro.

O policial foi atingido no Morro do Zinco (ADA) quando estava indo buscar pão para os amigos.

Segunda a justiça, o autor do disparo foi o traficante Denner de Almeida Barros, conhecido pelo vulgo de Baianinho.

Ele também é acusado de participar de outras ações do tráfico dentro do Complexo do São Carlos.


Agora a caça dentro do São Carlos, será buscar o paradeiro do Baianinho.

É até estranho ver os traficantes do Complexo do São Carlos enfrentando a Policia, mas isso acontecia por ordem do antigo frente do tráfico.

Para não destruir os lucros das bocas dentro do Complexo do São Carlos, a liderança optou por reformular a gerencia do tráfico.

Querem pouca mídia, poucas operações e principalmente, menos prejuízos, pois as "bocas para sustentar" são grandes, mesmo dependendo de Macaé, Juramento e Urubu.

Vamos aguardar para ver como serão os próximos dias no Complexo do São Carlos.

Os Antigos Pesadelos do Tráfico na Favela da Rocinha (ADA)

Além de ter que enfrentar os Policiais da UPP, os traficantes da Rocinha enfrentam os antigos pesadelos dentro da favela.

Mesmo com um império Milionário na rica "zona sul" do Rio de Janeiro, os traficantes temem dia após dia, tomar um golpe, e o pior, de dentro pra fora.

Por anos, a Rocinha foi marcada por várias lideranças, várias brigas e muitos acontecimentos que ditaram o rumo do tráfico na comunidade.

Facilmente, podemos relembrar da desobediência do antigo chefe da Rocinha, o traficante Lulu, que se negou entregar a Favela para seu comparsas Dudu, e o final disso, a Rocinha foi apoiada pela facção ADA. Na época, a Rocinha era comandada pela facção Comando Vermelho.

Anos depois apareceram outras trocas na liderança da Rocinha.


O Lulu foi morto pela policia, depois substituído pelo Zarur, depois veio o Bem-Te-Vi, Soul, Joca e por último o chefão Antonio Bonfim Lopes, o Nem.

Nesse "troca troca", sempre um era abaixo na hierarquia do outro, e sempre cogitavam um esquema para tirar o outro do comando, ocasionando em morte.

No caso do Joca, ele foi mais esperto e sagaz. Tirou seu lucro nas bocas de fumo e fugiu da Rocinha.

Algo dizia que ele era o próximo a cair.

Mas nem na era Nem, a Rocinha foi um reduto de Paz, União e Sossego entre os traficantes.

Nem.

Pouco falado, mas que bagunçou o império do Nem, o Traficante conhecido como Canelão foi um "pedra no sapato" na Rocinha.

Canelão era explosivo. Tinha seu próprio conceito, seu jeito de lidar no mundo do crime, devido a sua participação no tráfico desde cedo. Era homem de confiança do chefão "Bem-Te-Vi".

Mesmo na era Nem, ele ganhou o controle da parte alta da Rocinha, por sua carreira extensa dentro da Rocinha.

Mandando na parte alta da Rocinha, mesmo assim, entrava em atrito com o Nem a todo momento.

O Nem olhava a Rocinha de outra forma. Olhava como uma Milionária empresa falida, que precisava de especialização, precisava de renovação. De um olhar mais empresarial, ao estilo Pablo Escobar. O famoso Barão do Pó na América do Sul.

Já o Canelão, administrava como um bom e velho dono de morro. Assistencialismo, cobranças e todos os aspectos de chefes antigos no Rio de Janeiro.Tudo isso era possível enxergar nos seus domínios dentro da Rocinha.

Uma parte da Rocinha era vista como empresa, a outra parte como um simples emaranhado de casas humildes. Era obvio que um atrito iria acontecer.

Canelão.
Em 2008 o temperamento do Canelão falou mais alto, rejeitou as ordens do Nem e deu um aviso, se o comparsas subisse para parte alta, iria receber "Bala".

E foi o que aconteceu. O Comboio do Nem foi fuzilado na parte Alta da Rocinha. Um confronto entre membros da mesma facção. Um confronto ideológico, principalmente.

São vários aspectos que precisam ser citados sobre as diferenças de ambos. Não caberia nesse artigo.

Baleando o grupo do Nem, inclusive o próprio, o Canelão sabia que não iria ter vida longa dentro da Rocinha, mesmo com apoio dos ditos "crias da comunidade".

Nem, era o famoso bandido "Gente Boa", querido por todos, inclusive por traficantes de facções opostas. Se quisesse a cabeça do Canelão e seus comparsas a prêmio, muitos iriam buscar para ele.

Sabedor que cavou a própria cova, o Canelão fugiu da Rocinha, abandonando tudo que tinha conquistado na parte alta. Inclusive, comparsas que não batiam com a ideologia do Nem.

Desde então o Nem se tornou absoluto, ganhando rótulo de "Mestre" na Rocinha.

Ano vai, ano vem.


A UPP entrou, e rusgas antigas foram tiradas dentro da favela.

Muitos traficantes de cargos altos foram executados, assim como os gerentes conhecido pelo vulgo de Leão, PQD e etc.

Depois que Nem foi capturado, muitos traficantes da sua confiança foram mortos dentro da favela, dividindo os grupos.

Suspeitavam que o Canelão tinha algo com tudo isso. Influenciando os traficantes em se rebelar contra o Nem, e formar um novo império, um império entre "crias", onde todos fossem iguais, sem exclusividade.

Muitos bandidos que eram acusados de ser informante do Canelão, foram expulsos da favela de 2012 até hoje. Inclusive o traficante conhecido como Neto, que já chegou a ser da confiança do Nem.

Canelão foi preso em 2012, escondido em Diadema, um cidade metropolitana de São Paulo.

No mesmo tempo, a liderança da Rocinha unificou. O império ficou nas mãos do bandido conhecido como Rogério 157. Um soldado do "Bonde do Nem".

Onde existiam vários gerentes, tomando contado de vários setores na Rocinha. Hoje, tudo é de um homem só.


Obvio que essa decisão, desagradou muitos soldados e gerentes, que pretendiam ascender dentro da Rocinha, pois achavam que tinham méritos para tal.

Passou-se os anos, estamos em 2015.

Até hoje os soldados e homens de confiança do Rogério 157, cogitam que a qualquer momento, o Canelão e os desertores entraram na favela.

Muitos soldados optaram por sair do tráfico, assim que a UPP entrou, e o Nem foi capturado.

Soldados que não aceitavam receber ordens de alguém que não fosse o Nem.

Hoje, correm boatos que existem muitos infiltrados a mando do Canelão. Inclusive executaram um bandido sob essa alegação. Sem dó e nem piedade.

Já existiram relatos, que o "Joca", estaria rondando perto da Rocinha. O mesmo Joca que fugiu da Rocinha, levando sua parte milionária da boca de fumo.

Seria mesmo verdade? Só o tempo irá dizer.

Enquanto isso, para agradar a todos, e evitar que se formem desertores na Rocinha.


A hierarquia dividiu o comando da Rocinha, entregando parte dela ao bandido conhecido pelo vulgo de "Perninha". Bandido antigo do bonde do Nem.

Dizem que essa estratégia é pra tirar a "mídia" das costas do Rogério 157, que por vezes, sai da Rocinha para se esconder na zona norte da cidade.

Tudo esse relato, retrata a situação corriqueira de grandes corporação. Pessoas que querem ascender rápido, ou pelos méritos ou na marra.
loading...