NOVOS ARTIGOS ABAIXO
LENDO
Quase 2 meses que o Terceiro Comando Puro controla o tráfico de drogas na Cidade Alta, e há poucas semanas o mesmo grupo tomou o controle da comunidade da Pica-Pau, também em Cordovil.

Quando todos esperavam que o CV daria por vencido, eis que hoje a guerra se instalou no bairro de Cordovil, com uma nova invasão do Comando Vermelho.

Só que dessa vez os bandidos não invadiram a mando do Torrá (preso), o chefe da Cidade Alta quando era CV.

Foram incentivados por outros bandidos da facção, com mais importância na alta cúpula.

Acontece que os soldados que respondiam para o Torrá, ou procuraram outras comunidades para traficar, ou ficaram na 5 Bocas e Pica-Pau, esperando algum incentivo para retomar a Cidade Alta.


Torrá não é mais bem visto dentro do Comando Vermelho, com a importância que tinha no passado.

Segundo informações, de acordo com um "estatuto" que existe entre os chefões do CV, quando o comparsa perde o controle da comunidade, apenas ele é responsável para retoma-lo.

A facção só ajuda na questão de soldados e armamentos, que na maioria das vezes, são retirados da famosa "caixinha da facção", uma poupança que é arrecadada de todas as comunidades filiadas ao Comando Vermelho.

Para o chefão em questão requisitar o uso dessa "caixinha", ele tem que esta em dia com a facção, e nunca ter negado ajuda aos demais.

O crime tenta se organizado, mas nem sempre acontece.

Há anos a liderança do Torrá na Cidade Alta vinha sendo questionada pelo Comando Vermelho.

Torrá - ex-chefe da Cidade Alta.
A ala do Complexo da Penha e Alemão, que anos atrás era o Quartel General da facção, sempre apoiou o traficante conhecido como "Fofito".

Fofito é apoiado pelos chefões para ser o "manda chuva" na Cidade Alta, mas como existiam dois donos, o Torrá e o Negão, os bandidos respeitavam o estatuto da própria facção.

Há quem diga que só esperaram uma invasão acontecer, para negar ajuda e em seguida, retomar a comunidade, dando para o Fofito.

Como de fato aconteceu.

Deixaram o TCP se instalar na Cidade Alta, negando envio de soldados.

Esperaram a insatisfação dos subordinados do Torrá, e começaram a arquitetar uma nova liderança para colocar na Cidade Alta.

Os líderes da Penha (CV) esperaram o Torrá se manifestar que não investiria na retomada da Cidade Alta, e eles pegaram pra si essa missão.

Bandidos da Penha, Alemão e certos grupos de pelo menos 6 comunidades, receberam a missão de retomar a Cidade Alta e continuar com a supremacia do Comando Vermelho em Brás de Pina e Cordovil.

Os bandidos avisaram para os moradores que hoje só foi uma demonstração, e que não vão desistir de entrar na Cidade Alta.

Como tem apoio de muitas comunidades filiadas ao CV, pois é assim que a facção trabalhava na hora de guerras, querem bater no TCP diariamente, até que os rivais percam soldados e armas.

Muitos bandidos que hoje estão no TCP e comandando a Cidade Alta, já foram filiados ao CV.

Os chefões do CV querem aproveitar esse fato para garantir a retomada.

Se irão conseguir?

Só o tempo vai dizer.

Os chefe do TCP da Parada de Lucas, o Peixão, não costuma gastar recursos a toa, e prefere utiliza-lo nessa hora, ao invés de perder soldados e armas.

Comparando com essa união que o CV tem na hora de invadir comunidades, o TCP dificilmente trabalha dessa forma.

Na invasão a Cidade Alta, o Peixão contou com ajuda do Muquiço e alguns soldados do Dendê. Mas a maioria do grupo foi formado pelos próprios soldados da Parada de Lucas, Vigário Geral e os crias que saíram do CV e foram para o TCP.

O clima continua tenso na Cidade Alta, com a presença da policia.

Os moradores relatam que ainda tem bandidos do TCP escondidos, e bandidos do CV na localidade da Pica-Pau, esperando a saída da policia para continuar com a invasão.

Vamos aguardar.
Policiais do BOPE foram chamados para incursionar e pegar algum bandido escondido na Cidade Alta, em Cordovil, após o confronto intenso entre os invasores do Comando Vermelho contra o Terceiro Comando Puro.

Segundo informações, os traficantes do CV saíram da comunidade e estão escondidos na 5 Bocas (CV).

Esse recuo aconteceu devido a entrada do BOPE, e para não perder soldados e fuzis, resolveram sair da comunidade e esperar um melhor momento para fazer uma nova investida.

Os bandidos do TCP, uma parte foi para Parada de Lucas (TCP) para esperar o término da operação, outra parte está escondida na Cidade Alta.


Os moradores relataram que os bandidos saíram da Cidade Alta, e não tem nenhuma facção no momento, mas tudo leva a crer que os traficantes do TCP continuarão na comunidade assim que acabar a operação.

CV avisou que não irá desistir, e que agora os bandidos não são do grupo do Torrá (preso), o antigo dono da Cidade Alta, e sim um grupo organizado dentro do Complexo da Penha.

Vamos aguardar.

Os traficantes do Complexo da Penha (CV) retomaram o controle da Cidade Alta em Cordovil, na zona norte do Rio de Janeiro.

Conseguiram expulsar o grupo do traficante Tribolado, o chefe da Cidade Alta para o TCP, a mando do traficante Peixão, o chefão maior da Parada de Lucas e Vigário Geral.

Segundo informações, o homem que puxou essa invasão é conhecido como Fofito, bandido antigo no Comando Vermelho.

Seus subordinados começaram a pichar os muros da comunidade, com palavras de ordem e ameaças, e principalmente, jurando de morte o traficante conhecido como Baratão.

Baratão era frente da Cidade Alta para o Comando Vermelho, mas quando a guerra estouro e o TCP tomou, ele se viu sozinho na facção e aceitou trocar de facção, indo para o lado do Terceiro Comando Puro.

Moradores relatam que só tem bandido da Penha na comunidade, e ninguém do bonde do Tribolado.



Um veículo blindado foi acionado para conter o confronto.

Vamos aguardar.
A guerra em Cordovil está longe de acabar.

Na madruga os traficantes da Cidade Alta (TCP) invadiram a última comunidade dominada pelo Comando Vermelho, a 5 Bocas.

Rapidamente expulsaram os bandidos, mas não sabiam que iriam tomar uma contra-ataque logo pela manhã.

Traficantes do Complexo da Penha (CV) foram deslocados para Cordovil, que seriam organizados pelo bandido conhecido como Fofito, e se intitulam como "bonde do Doca".


Subiram na 5 Bocas e expulsaram os TCP.

Foram até a Pica-pau e expulsaram o pequeno grupo que lá estava.

O tiroteio foi até a Cidade Alta, o alvo principal do Comando Vermelho.

Moradores e pessoas que passavam pela Avenida Brasil, relataram que foi um tiroteio intenso.

Segundo relatos, um caveirão foi deslocado para conter o confronto, e grande parte dos traficantes do TCP correram para Parada de Lucas (TCP).

Não sabemos quem prevaleceu nesse guerra.

Vamos aguardar.
Clima cada vez mais esquenta internamente na facção Amigos dos Amigos.

Segundo informações, o traficante Pixadão, ex-dono do Batan (ADA), decidiu trocar de facção, e segundo boatos está do lado do Comando Vermelho.

Após essa decisão, o Celsinho resolveu tomar conta de tudo que era do Pixadão na zona oeste, controlando o tráfico no Batan (ADA).

Mas nem todos concordaram, até porquê o Pixadão era da confiança do Coroa, e os seus soldados que ficaram no ADA ainda estão do lado do Coroa na briga entre os chefões.

Um dos atritos sérios na reunião entre os chefões, foi a discussão entre Celsinho e Sassá, onde o dono da Pedreira além de requerer a Quitanda (ADA), que segundo ele é dele por direito, não aceitou a suposta união mercadológica com a facção paulista PCC.


Ontem rolaram boatos em Padre Miguel, nas imediações da comunidade da Vila Vintém (ADA), que os traficantes do Batan e Pedreira, iriam se juntar para dar um baque na comunidade, em resposta ao autoritarismo em pegar o controle do Batan.

Segundo informações repassadas por moradores, o clima ficou estranho nas ruas da Vintém, com soldados fortemente armados na comunidade, coisa que é difícil de se ver no dia-a-dia do tráfico na comunidade.

Além da presença de bandidos de outros locais na Vintém.

Mas até o momento não aconteceu nada e só foi uma precaução dos frentes da Vintém.

Os presídios não estão pegando fogo apenas entre aliados do PCC e aliados do CV, como também nas decisões internas da facção ADA.

Os chefões não consideram o traficante Coroa como membro do ADA, no entanto, alguns dos seus subordinados da Pedreira e Lagartixa, ainda são bem vistos dentro da facção.

Não sabemos qual será o final dessa história.

Vamos aguardar.
Enquanto a facção Amigos dos Amigos se dividiu em alas dentro do Presídio em Bangu 4, e tem chefes que se demonstraram contra a aliança com a facção paulista PCC, em receber investimentos para tomar comunidades do CV no Rio de Janeiro.

Na zona oeste, a liderança está mudando na comunidade do Batan (ADA) em Bangu.

A comunidade do Batan há tempos era comandada pelo traficante Pixadão, até perder para um grupo Miliciano, que ficou por anos controlando a comunidade, até a entrada de uma Unidade Pacificadora.

Nesse meio tempo um irmão do Pixadão controlava o tráfico na comunidade do Batanzinho, que fica atravessando a Avenida Brasil.

Quando o Pixadão saiu da cadeia e não voltou mais, negociou com os Milicianos e conseguiu pegar o Batan novamente.


Mas como aconteceu no passado, não deu valor para comunidade, deixando os roubos acontecer normalmente, e vivendo sua vida criminosa em Costa Barros na zona norte do Rio de Janeiro, como já acontecia no passado.

Nos últimos dias, houve diversas reuniões entre os chefões do tráfico na facção ADA, principalmente para resolver o atrito entre os chefes da Quitanda e Pedreira, Lagartixa e Caju.

Ocasionando uma transferência em massa em Bangu 4, e deixando todas as comunidades comandadas pelo Sassá ou Coroa, de forma neutra até serem resolvidos os problemas.

Nesse meio tempo, o traficante Celso Russo questionou o comandado da Favela da Batan (ADA), onde seus aliados da Vila Vintém (ADA) enviava soldados para compor o elenco criminoso, mas não recebia nada por isso.

Foi acertado que metade do Batan (ADA) seria do controle da Vila Vintém, e até os bandidos que lá estão, aceitaram ser comandados pelos subordinados do Trevão.

Como o Pixadão só vive na zona norte e deixou seus subordinados abandonado em Bangu, foi fácil a transição.

Uma ala da facção, o lado do Coroa, achou que isso foi autoritarismo, e outra ala, do lado do Celsinho,viu necessário e compensador essa passada de comando para Vila Vintém.

Mesmo assim as duas continua sob a bandeira ADA.

O clima entre os chefes do ADA só esquenta a cada dia.

Mesmo continuando momentaneamente no ADA, o Sassá está na situação que esteve em 2009, sozinho na facção e com poucos aliados.

Vamos aguardar.
Ficaram ameaçando que iriam invadir também a comunidade da Pica-Pau em Cordovil, e aconteceu nesta madrugada.

Por volta das 3 horas de manhã, um grupo se deslocou da Cidade Alta (TCP) e expulsou os traficantes do Comando Vermelho que estavam traficando na Pica-Pau.

O Peixão, chefe do tráfico na Parada de Lucas (TCP), ordenou que os "crias" da Cidade Alta que hoje estão ao seu lado, organizassem um bonde para expulsar o CV da Pica-Pau, e encerrar os tiroteios que aconteciam na divisa.

O grupo foi liderado pelos traficantes Laranjinha e Baratão, bandidos que eram da alta hierarquia da Cidade Alta quando era Comando Vermelho.


Resolveram pular para o lado do Peixão, e estão recebendo ordens para expandir a bandeira do Terceiro Comando Puro em Cordovil e Brás de Pina.

Até o momento o CV não esboçou reação na região.

Grande parte dos bandidos estão escondidos na comunidade da 5 Bocas (CV), o único território do Complexo da Cidade Alta que sobrou sob comando da facção até o momento.


O mesmo grupo que invadiu a Pica-Pau, ameaçaram invadir a 5 Bocas (CV) ainda nesta semana.

Mas parece que não será tão fácil como foi na Pica-Pau.

Vamos aguardar.
Ontem os traficantes ordenaram o fechamento dos comércios na região do Morro do Fallet (CV) em Santa Teresa, na região central do Rio de Janeiro.

Devido a uma operação do BOPE na comunidade do Fallet (CV), que ocasionou na morte de um traficante, que foi encontrado com uma pistola e um rádio transmissor.

Logo após a morte, os traficantes desceram pra "pista" e ordenou o fechamento de bares e restaurantes. Os proprietários acharam melhor seguir as ordens pra não sofrer retalhação do tráfico.

Muito se cogitou que seria a morte do Paulinzinho, o frente do tráfico no Fallet (CV) e Fogueteiro (CV), mas não foi confirmado, e não passou de um boato.


Quem morreu em confronto com o BOPE, foi um dos seus homens de confiança, que gerenciava as bocas de fumo na Paula Ramos, uma pequena localidade próxima ao Morro dos Prazeres (CV) que é gerenciada pelo chefe do tráfico no Fallet/Fogueteiro.

Mesmo sendo apenas um gerente, para os chefões do Fallet, ele tinha sua importância na organização criminosa na região.

Segundo informações, milicianos ligados ao grupo Águia de Mirrá e Liga da Justiça, estariam se juntando para retomar os territórios em Anchieta e Guadalupe, na zona norte do Rio de Janeiro.

Para quem não se recorda, há alguns poucos anos atrás, aquela região não era controlada pelo tráfico, e sim por um grupo Miliciano.

Na época os moradores se queixavam, mas conseguiam relevar todos os problemas que um grupo para-militar pode trazer para uma comunidade.

Mas após as seguidas pacificações em áreas do Comando Vermelho, principalmente no Complexo da Penha, os traficantes foram migrando para Costa Barros e Pavuna.


Até que abriram guerra contra a Milícia de Anchieta e Guadalupe, e sob ordens do traficante Davi, e auxílio do Nando Bacalhau, formaram o perigoso Complexo do Chapadão.

A entrada do tráfico em Guadalupe e Anchieta, mudou a rotina dos moradores da região.

Mesmo não cobrando as taxas que são costumeiras em áreas de Milícia, o tráfico começou a colocar barricadas nas vias, tirando o direito de ir e vir na região.

Na época, pelo que me lembro, até escolas tiveram que ser fechadas, porque os pais não tinham segurança em deixar os seus filhos nela.

Os roubos a pedestres e automóveis aumentaram na região, e consequentemente as operações policiais, porque o tráfico se fazia presente, vendendo drogas e circulando armado nas ruas.

Nos dias atuais, segundo informações, os moradores não aguentam mais as ordens do tráfico de drogas nos bairros de Anchieta e Guadalupe, principalmente nas áreas comandadas pelo Comando Vermelho.

Aproveitando que o tráfico não tem aceitação dos moradores naquela área, os Milicianos começam a se articular para avançar.

Há quem diga que já se fazem presentes em Anchieta, e o próximo passo e voltar para Guadalupe.

Para isso, terão que enfrentar os soldados do tráfico do Comando Vermelho.

vamos aguardar.
Mesmo um pouco esquecido pela mídia nos últimos meses, o crime continua rolando a todo vapor no conjunto de comunidades do Chapadão (CV), na zona norte do Rio de Janeiro.

Segundo informações e boatos que rolam no Chapadão (CV), nessa semana a alta hierarquia ordenou a execução de um bandido que tinha cargo importante no tráfico da comunidade.

Conhecido pelo vulgo de "Rato Velho", segundo boatos, os responsáveis do Chapadão receberam ordens para executa-lo.


O mesmo subiu para uma reunião, e não foi mais visto no morro.

Ele teria um cargo de responsabilidade no tráfico da comunidade, quase que um Gerente-Geral.

Ele respondia ao traficante Binho do Engenho, que se encontra preso, mas já ocupou o cargo de gerente-geral no Morro do Chapadão (CV) em Costa Barros.

Há quem diga que o mesmo foi queimado, como acostuma acontecer nos tribunais do tráfico no Rio de Janeiro.
Os traficantes do Terceiro Comando Puro baquearam novamente o Conjunto Marcílio Dias, conhecido como Kelson's, na Penha, na zona norte do Rio de Janeiro.

Segundo informações, um bonde formado por traficantes que trocaram a Kelson's pela Parada de Lucas (TCP), deu uma "baqueada" na entrada da sua ex-casa.

Alguns bandidos que agora estão do lado do Peixão, chefe da Parada de Lucas, estão traficando na recém tomada Cidade Alta, em Cordovil.

Como é bem próximo as comunidades da Cidade Alta (TCP) e Kelson's (CV), bem provável que o grupo se deslocou de Cordovil.


Nada de tão alarmante para o tráfico de drogas da Kelson's.

Os bandidos do TCP foram na entrada e mataram dois envolvidos com o tráfico, um conhecido pelo vulgo de "22".

Segundo informações, agora que o TCP fortaleceu suas raízes na Cidade Alta (TCP), e os crias que saíram da Kelson's m 2015 e foram fechar com o Peixão, agora estão bolando planos para implantar os domínios da facção na região.

Os traficantes que foram responsáveis por esse baque na Kelson's, são conhecidos como Bochecha e Corujinha, ambos que trocaram de facção e estão do lado do TCP atualmente..

Vamos aguardar


Hoje aconteceu uma operação no esquecido Morro do Dendê (TCP) na Ilha do Governador.

Os policiais do BOPE conseguiram chegar perto da segurança pessoal do traficante Gil, um dos chefes no Complexo do Dendê (TCP).

Conseguiram balear o traficante conhecido como Metal, que inclusive já teve foto divulgado nos principais meios da mídia, a revista veja, numa matéria que revelava como o império dos traficantes Fernandinho e Gil funcionava na Ilha do Governador.

foto: Veja

Metal era braço direito do Gil, e participava da segurança pessoa do chefão.

Um segundo elemento foi baleado no confronto, mas não teve identificação.

Apreenderam uma pistola, que segundo o BOPE, estava de porte do Metral. Um outro fuzil foi apreendido com o segundo elemento.

Os moradores fizeram uma movimentação nas entradas do Dendê, protestando contra as mortes.


Hoje pela manhã o helicóptero Globocop, flagrou barricadas nas ruas de acesso ao Morro Faz Quem Quer (CV) em Rocha Miranda, na zona norte do Rio de Janeiro.

A população vêm alertando que esse tipo de barricada está tirando o direito de ir e vir dos moradores.

Para sair ou entrar do território que teoricamente é controlado pelo Comando Vermelho.

É preciso pedir autorização, ou até mesmo retirar com as próprias mãos (quando possível) e recolocar do jeito que estava.

foto: g1.globo.com

Quando são ferros fincados ao chão, ai fica mais díficil passar.

Geralmente os traficantes realizam esse tipo de barricada, para evitar a entrada da Policia na comunidade.

Principalmente para dificultar a entrada de viaturas e do popular "Caveirão", o veículo blindado da policia.

Se houve relatos de barricadas no Faz Quem Quer (CV), provavelmente presenciaremos algum tipo de operação para enfraquecer o tráfico de drogas na comunidade.

Vamos aguardar.
Parece que no Fim de Semana as facções começam avançar em território inimigo no Rio de Janeiro.

Se reparar, as últimas invasões foram todos no final de semana.

Nesse não foi diferente.

Os traficantes do Complexo do São Carlos (ADA) se juntaram para invadir duas comunidades do Comando Vermelho.

O primeiro grupo foi tentar invadir o Morro do Turano (CV) no Rio Comprido, e baleou um envolvido na localidade da Chacrinha.
foto: Wikimapia.org

Segundo grupo entrou para baquear o Morro da Mangueira (CV) e segundo relatos, também atingiram um rival na invasão.

Os bandidos avisaram que foram os primeiros baques de um plano de invasão que será concretizado em breve.

Hoje os bandidos do São Carlos (ADA) estão empenhados em tomar o controle do Morro do Turano (CV), já que agora estão com os "crias" do seu lado.

Da primeira vez conseguiram expulsar o CV, mas não conseguiram ficar no morro.

No passado a Mangueira (CV) foi invadida por diversas vezes, e também contaram com ajuda dos "crias" que saíram do CV e foram fechar com a facção ADA.

No entendimento dos bandidos, invadir e ficar no Turano (CV) seria uma tarefa menos difícil nesse momento.

Vamos aguardar.
Enquanto o poder da facção Terceiro Comando Puro só cresce na Cidade Alta em Cordovil, tem bandido do CV querendo participar dessa festa.

Fato é, desde que o grupo controlado pelo Peixão botou os pés na Cidade Alta, os traficantes que fugiram para Pica-Pau, 5 Bocas e Maré, estão sem guarida dentro da facção.

Eles trabalham para o traficante conhecido como Torrá ou Rato.

O mesmo que sustentava diversas dívidas no Comando Vermelho, e mesmo tomando conta de um dos territórios (antes do TCP invadir) mais importante da facção, ele nunca foi bem visto dentro da mesma.


Até antes do TCP resolver invadir e pegar para si o território da Cidade Alta, os líderes estavam sofrendo com bastante prejuízo nas vendas.

O sócio do Torrá, o traficante Negão ou Nego Dino, resolver largar de mão o preço que obtinha nas vendas da Cidade Alta, e continuou somente com a Pica-Pau e 5 Bocas.

Por outro lado, com mais de 20 ex-soldados do CV do lado da Parada de Lucas (TCP), essa invasão estava na cara que iria acontecer.

Como de fato aconteceu e hoje a Cidade Alta é controlada sob a bandeira Terceiro Comando Puro.

Muitos pensaram que o Comando Vermelho iria fazer uma força tarefa entre os chefões para retomar o território.

Enganado!

Fofito
Poucos chefões do tráfico se mexeram para ajudar o Torrá, por conta da sua posição indesejada na facção e suas dívidas.

Sem saber o quê fazer, largados nas comunidades do CV, aos poucos os ex-soldados da Cidade Alta vão se juntando ao lado do Tribolado, Dg e PC, os chefes da Cidade Alta.

O mais emblemático foi a troca do Baratão, que era um dos gerentes mais importantes da Cidade Alta para o Comando Vermelho.

Ele percebeu que não teria ajuda dentro da sua facção, e como tinha diversas dívidas com o Torrá, uniu o útil ao agradável e mudou de ares.

Essa decisão foi repudiada entre os chefes da Cidade Alta no primeiro momento, mas os bandidos do TCP demonstraram está aberto ao diálogo, aceitando qualquer um que seja disposto a lutar pela bandeira TCP na Cidade Alta.

O convite está balançando outros traficantes da alta hierarquia do CV que era da Cidade Alta, e provavelmente nos próximos dias mais membros pulará de facção, só para retornar para Cidade Alta.

Já os Chefões da alta cúpula do Comando Vermelho não se importam com a presença do TCP na Cidade Alta, e não se solidarizaram com a perda do Torrá.

Para cúpula isso serviu como lição, mas por outro lado, há quem diga que é só um pretexto para retomar o local com outro dono.

Quem está mais cotado a ser chefe da Cidade Alta pelo CV é o traficante conhecido como Fofito, que é comparsa do traficante FB (preso), o mesmo que anos atrás entrou em atrito com o Torrá e tentou fazer a cabeça da cúpula para executa-lo dentro do presídio.

Na época o FB era braço direito do Marcinho PV e controlava um perigoso e importante território no Rio de Janeiro, as comunidades do Complexo da Penha (CV).

Se um dia o CV decidir retomar o que perdeu em Cordovil.

Os esforços não saíram do bolso do Torrá, e sim de outros traficantes ligados ao Fofito.

Seria uma grande ameaça para o império criminoso do Peixão, chefe da Parada de Lucas, Vigário Geral e Cidade Alta.

Enquanto isso, os seus subordinados são autorizados a recrutar quem quiser do lado do CV, só para fortalecer o território.

Vamos aguardar.

Hoje de manhã houve mais um ataque a policiais de UPP no Rio de Janeiro.

Dessa vez foi na comunidade do Pavão-Pavãozinho (CV) na zona sul da cidade.

Quase a mesma coisa que acontece sempre.

Os policiais estavam patrulhando a localidade conhecida como "Quadra do DG", quando foram surpreendidos pelos traficantes da comunidade.


Houve uma troca de tiros, e um policial foi atingido no braço por um estilhaço e foi socorrido para o hospital mais próximo.

Até o momento não conseguiram pegar alguém, e não encontraram nem armas e nem drogas na comunidade.

Outras UPPs vão dar um apoio na unidade nesse sexta-feira.

Mais um dia de uma comunidade que é dominada pelo tráfico, mas que também possui uma Unidade Pacificadora.
Ontem os Policiais do 9º Bpm (Rocha Miranda) mataram um dos traficantes da alta hierarquia no Morro do Jorge Turco (CV) em Coelho Neto, na zona norte do Rio de Janeiro.

Os policiais subiram no Jorge Turco em duas viaturas, e houve troca de tiros com os traficantes do Comando Vermelho.

No tiroteio, foi encontrado o corpo do Léo Mingau, o traficante que seria gerente no Jorge Turco e participava de guerras para o Comando Vermelho.

Para quem não lembra, ele era o sujeito que fez um vídeo com outros bandidos em um baile funk, comemorando a invasão do CV na comunidade da Boa Vista (ADA) em Niterói.




Léo Mingau trabalharia para o traficante Damamãe, que seria o responsável pelo Jorge Turco (CV) a mando do traficante Marreta, preso nas penitenciárias de Bangu.


Na famosa rivalidade de tempos, os traficantes da facção ADA da Saçu e 18, começaram o processo de invasão em uma comunidade rival.

O alvo foi o Morro da Caixa D'água em Piedade, um morro controlado pelo mesmo grupo Miliciano que domina o Fubá e Campinho.

Os bandidos se reuniram no Morro da Saçu (ADA) e entraram no pé do Morro da Caixa D'água.

Inicialmente acharam que era apenas um baque, para pegar algum miliciano desprevenido.

Mas segundo informações, parece ser mais do que isso, e o dia amanheceu e os traficantes permaneceram fazendo rondas nas ruas da Caixa D'água.


Segundo relatos, um Miliciano foi pego por eles.

Se vão sair ainda não sabemos.

Mas por enquanto o clima permanece estranho na Caixa D'água, um alvo que o ADA do Morro do 18 vem batendo por dias.

Vamos aguardar.
Os policiais em conjunto com várias unidades foram realizar uma operação na comunidade da Vila Kennedy (CV), em Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Foram cumprir 7 mandados de busca, entre os mandados tinha muitos menores que trabalhavam para o tráfico na Vk.

Prenderam um traficante conhecido como Pipo, que segundo a policia seria um dos gerentes do tráfico na Vila Kennedy.

Prenderam mais dois menores de idade, e um deles é filho de um gerente do tráfico no Morro da Mangueira (CV) na zona norte.


Fazer vídeo ameaçando as facções rivais está virando moda na criminalidade do Rio de Janeiro.

Neste vídeo que circula nas redes sociais, mostra traficantes ligados ao Complexo do São Carlos (ADA) no Estácio, ameaçando rivais e baqueando a Rua Itapiru, uma das vias principais de Catumbi.

Itapiru divide os perigosos territórios do Complexo do São Carlos (ADA), Fallet e Fogueteiro (CV) e quando acontece alguma invasão de ambas as partes, é a principal rota de fuga ou até de entrada no morro rival.

No vídeo seriam os traficantes ligados ao chefe do tráfico no São Carlos (ADA), o chefão do morro conhecido como Empada ou Danado.




loading...