NOVOS ARTIGOS ABAIXO
LENDO
Os traficantes da comunidade do Sapo (TCP) em Senador Camará, querendo dar o fim na desorganização e limpeza.

Colocaram uma faixa na comunidade, avisando que se o morador jogar lixo ou entulho no chão, vão parar no tribunal do tráfico do Terceiro Comando Puro.

Na faixa diz: " Quem desobedecer as ordens superiores, toma um tiro na mão"

Mas abriram uma exceção nos dias de terças e quintas á noite.


A policia informou que o batalhão local vai tomar as medidas cabíveis, e a Columrb se manifestou, afirmando que fazem a coleta de lixo todos os dias.

Uma forma de intimidação bem típica do tráfico.

Lembrando que na Favela do Sapo, hoje quem manda é o traficante Careca ou Milgol, chefão do Complexo da Coréia (TCP) também em Senador Camará.
Nesse fim de semana o Comando Vermelho sofreu mais uma baixa.

Dessa vez, no grupo que foi expulso da Cidade Alta em Cordovil, na zona norte do Rio de Janeiro.

No Morro do Feijão (CV) em São Gonçalo, os policiais realizaram a prisão do traficante Bin Laden, um dos gerentes na Cidade Alta.

Assim que foram expulsos pelo Terceiro Comando Puro, os mais fortes na hierarquia fugiram para comunidades longe do Rio de Janeiro.

Primeiro lugar foram nas comunidades do Parque União (CV) e Nova Holanda (CV), mas devido as constantes operações na Maré, os traficantes da Cidade Alta foram migrando para fora do Rio de Janeiro.


E o Bin Laden foi achado no Morro do Feijão em São Gonçalo.

O CV ainda pretende retomar a Cidade Alta, mas dessa vez sob ordens de um novo chefe do tráfico, e não mais do Torrá, o bandido que liderava o tráfico por lá.

Há quem diga que outros chefões da facção, se mexem para pegar a Cidade Alta para si, investindo uma nova retomada.

Por enquanto a comunidade continua dominada pelo Terceiro Comando Puro da Parada de Lucas.
Há meses os traficantes do grupo do Arafat, preso nessa semana, dominam as comunidades de Engenheiro Pedreira e Japeri.

Arafat foi preso, e imaginasse que o investimento em Japeri vai reduzir, causando uma proximidade do Comando Vermelho novamente.

Ainda nesse fim de semana, um grupo do CV tentou invadir a Guandu, dominada pelo ADA.

Deram um baque e recolheram 1 fuzil do grupo do ADA.

Liderados pelo traficante conhecido como Iguinho da Beira-Rio.

Mas a facção ADA de um contra-golpe, e invadiu o território do CV, matou o Iguinho e  mais um traficante não reconhecido, e pegaram novamente o fuzil perdido.

Esse são só os primeiros capítulos de uma nova guerra que pode se formar em Japeri.

Vamos aguardar.


As operações na Nova Holanda (CV) e Parque União (CV) surtiu resultados para a policia.

Os policiais do BOPE encontraram o traficante Deco, chefe da Cidade de Deus (CV) na Nova Holanda.

Ele estava escondido dentro de uma casa na Rua Teixeira Ribeiro, dentro da Nova Holanda.

Desde o sufoco na Cidade de Deus (CV) em Jacarepaguá, o Deco estava escondido nas comunidades do Complexo da Maré.

A Policia entende que o Deco dava as ordens para as invasões na Gardênia Azul em Jacarepaguá.

Como é antigo na facção e irmão do traficante Sam, chefe da Cidade de Deus, ele possuía importância dobrada na facção.

foto: jornal extra

A prisão do Arafat na Avenida Brasil foi tão tranquila e sem resistência, que o traficante tentou subornar os policiais.

Segundo a divulgação da policia, o traficante ofereceu R$ 500 mil reais para se solto durante abordagem.

Logo viu que os policiais não iriam aceitar, ele dobrou, e ofereceu R$ 1.000,00 milhão de reais.

Mesmo com um valor exorbitante, os policiais mesmo assim continuou negando e encaminhou o traficante para delegacia.

Mesmo com a crise no estado do Rio de Janeiro, que vai prejudicar até o recebimento do 13º salário dos servidores públicos.


Veja na matéria.

TCP volta a dominar o tráfico no Morro do Chapéu-Mangueira, no leme, na zona sul do Rio de Janeiro.

Há poucos dias, um grupo da Ladeira dos Tabajaras (CV) e Babilônia (CV), invadiram com cerca de 50 homens.

Sofreram muitas operações e tiveram que ficar recuado na área de mata.

Até que perderam o traficante Americana, um dos líderes da invasão, que foi morto em confronto com a policia.

Agora apareceram relatos que os bandidos do TCP retornaram para o morro, e já começaram a riscar as pichações que os rivais do CV fizeram no muro da comunidade.

No Chapéu-Mangueira, o TCP é sustentado pelos chefes do tráfico da Serrinha (TCP) em Madureira e Complexo da Maré.




Em operação conjunta da Policia Militar e o setor de inteligência, na noite dessa quarta-feira capturaram o segundo homem da hierarquia do Complexo da Serrinha (TCP) em Madureira, na zona norte do Rio de Janeiro.

Conhecido como Marcelo Shrek, ele comandava o tráfico nas comunidades do São José da Pedra e Dendezinho, dentro do Complexo da Serrinha.

Shrek era braço direito do traficante Lacosta, e foi o responsável por colocar o TCP na totalidade do Complexo da Serrinha.

Anos atrás, ele era do CV, mas optou por trocar de facção e integrar o grupo do TCP.

Segundo a policia o Shrek tentava fugir do Rio de Janeiro, com o destino provável até a Paraíba.

Foi surpreendido na ponte Rio-Niterói.



Finalmente a captura pelo traficante Arafat ou Menino de Ouro chegou ao fim.

Procurado por liderar o tráfico no Complexo da Pedreira (ADA) e patrocinar diversas guerras no Rio de Janeiro, como a invasão da facção ADA em Japeri.

Ele estava num veículo na Avenida Brasil no sentido de Irajá.

Foi abordado por agentes do BPVE e reconhecido como o chefão do tráfico em Costa Barros.

O valor da captura por Arafat era R$ 10.000,00.

Arafat controlava o tráfico nas comunidades do Final, Terra Nostra, Joana D'arc, Eternit, Chaves e comunidades fora do Rio de Janeiro.

Provavelmente o tráfico da facção ADA recebeu uma baixa considerável.


Hoje os policiais militares deram mais uma atenção contra o tráfico no Morro da Covanca (CV) na Praça Seca, zona oeste do Rio de Janeiro.

Foram com uma retroescavadeira para retirar todas as barricadas na entrada da comunidade, que é comandada pelo Comando Vermelho.

Operação para reprimir os roubos que são constantes na região, bem como evitar a transição de traficantes entre a Cidade de Deus (CV) e a Covanca (CV), devido as fortes operações que estão acontecendo na comunidade.

Tráfico na Covanca (CV) é considerado importante para a facção do CV, que em união com os comparsas da Barão e Praça Seca, formam o grupo que tentam expandir na Taquara e Praça Seca.


video: facebook.com/jacarepaguanoticiasrj/


Hoje o clima esquentou na comunidade do Lixão (CV), em Gramacho, em Duque de Caxias.

Policiais foram na região realizar uma operação policial, mas trombaram com um grupo armado que estava fazendo a segurança do chefe do tráfico na comunidade, o filho do Charles do Lixão (preso).

Um intenso confronto aconteceu na comunidade.

5 envolvidos foram detidos e apreenderam cargas de drogas que estavam sob o porte do grupo.

Houve boatos que o chefe do tráfico estava baleado, mas sem confirmações.


Hoje os agentes da DRFC foram recuperar uma carga roubada no Complexo da Pedreira (ADA) na zona norte do Rio de Janeiro.

Como sempre, recuperaram parte da carga e materiais usados pelos traficantes, que foram encontrados na comunidade do Final Feliz (ADA) na Pavuna, mas popularmente conhecida apenas como "Final", por existir outro Final Feliz, só que localizado em Anchieta e dominado pelo Comando Vermelho.

Mochilas utilitárias, toucas ninjas e carregadores, também foram apreendidos na operação.

Policia suspeita que os assaltantes fazem parte do grupo que está dominando as comunidades de Engenheiro Pedreira em Japeri.

Por lá, o traficante Arafat, chefe do Final Feliz (ADA) da Pavuna, patrocinou os nascidos e criados em Japeri, e acrescentou com reforços do seu grupo.

Dominaram várias comunidades, e restam apenas poucos redutos rivais na região.

foto: odia Online

O tráfico na Cidade de Deus (CV) em Jacarepaguá, continua sendo o foco das operações policiais, após os bandidos tentarem invadir a Gardênia Azul, e a queda do helicóptero na Cidade de Deus.

Essas operações já ocasionou muitos prejuízos para o tráfico da Cidade de Deus, tanto que alguns chefes já se deslocaram para as comunidades da zona norte, filiadas ao CV.

Ficaram na comunidade apenas os gerentes de ponto e alguns responsáveis, que não possuem o foco nas operações.



Na última prisão de um importante na Cidade de Deus, conseguiram deter o bandido conhecido como Gilsão, que ocupava o cargo de gerente na comunidade.

Gilsão
Estava integrando o tráfico na Cidade de Deus, e acabou sendo preso por causa das constantes operações.

Hoje pela manhã os policiais do 18º BPM (Jacarepaguá) participam de uma nova operação na Cidade de Deus, e uma conjunta no Morro da Covanca (CV) na Praça Seca.

Clima tenso na região.
A Milícia continua tentando se expandir em São João de Meriti.

O Alvo agora é o Morro do Fumacê, comandado pela facção do Comando Vermelho.

Uma milícia do bairro da Venda Velha, se cansou de presenciar constantes assaltos na região, principalmente no "pé" das comunidades.

Maioria dos assaltos são oriundos do Morro do Amor, Gonçalves e Fumacê, para sustentar o tráfico de drogas do "Bonde da Parma", que gastou muito para tentar entrar no Morro da Caixa D'água, que hoje é controlado pelo ADA.


Segundo relatos, nesse fim de semana cerca de 50 homens vestidos de preto, cercaram o Morro do Fumacê, trocaram tiros com alguns bandidos que correram para o Morro da Igrejinha (CV) e Amor (CV) que fica próximo.

Estranhamente, no domingo, os Milicianos se retiraram da comunidade, deixando a mesma vazia, parecendo um tipo de armadilha para os traficantes.

Caíram fácil.

Tentaram voltar para o Fumacê, e foram expulsos novamente. Alguns correram e outros se esconderam nas casas dos moradores.

Vasculharam as casas para achar algum bandido, mas aparentemente não pegaram alguém.

Para eles é fácil saber, pois no seu grupo existem pessoas que moravam no Fumacê, mas se retiraram por não suportar as leis do tráfico.

Mas deixaram o morro vazio novamente, e dessa vez os bandidos não tentaram retornar.

Os moradores relataram que nenhum grupo está no morro, e grande parte dos traficantes foram para Mangueirinha (CV) e Rodrigues Alves (CV), onde possivelmente podem ter reforços para retornar, sem ser expulsos novamente.

Por enquanto, o Morro do Fumacê continua abandonado.

Vamos aguardar.
Traficantes da facção ADA entram novamente no Morro da Dita no Jóquei, em São Gonçalo.

Controlado pelo traficante Drill (preso), essa facção tinha perdido o controle do tráfico para o Comando Vermelho do Tronco e Anaia.

Mas por nenhum motivo aparente, os traficantes do CV afrouxaram o tráfico dentro da Dita, deixando praticamente abandonada.

Geralmente, os traficantes trocavam plantão com os comparsas do Morro do Tronco (CV), tática comum entre as facções do Rio de Janeiro.

ADA possuía planos para retomar o controle da Dita, onde o Drill (preso) negociaria 80% dos lucros do seu morro com os seus comparsas da Rua da Feira, Boa Vista e Jardim Miriambi, que estão espalhados pelo Rio de Janeiro.


A negociação envolvia alguns chefões do tráfico em São Gonçalo.

O principal patrocinador seria o traficante conhecido como Cabeça (preso), chefe do tráfico do Sabão (ADA) em Niterói.

Drill (preso)
Cabeça investiria dinheiro, soldados e armas, tanto para retomar a Dita para o comparsa Drill, como para retomar o Jardim Miriambi, para o comparsa conhecido como Vinte Anos, ex-dono do território, invadido e tomado pelo CV.

No entendimento dos chefões, o Drill não teria mais condições para se manter na Dita, pois não possuí dinheiro e tem poucos fuzis no seu arsenal.

O homem de ligação seria o traficante Maradona (preso), que estava tomando conta do tráfico na Dita antes de perder para o CV.

Mas parece que os planos foram adiantados.

Esperaram uma brecha, e usaram apenas soldados da Dita para retomar seu território.

O grupo foi liderado pelo traficante conhecido como Luquinhas, cria do tráfico no Morro da Dita.

Por enquanto o CV não esboçou nenhuma reação para retomar.

Vamos aguardar.
O Comando Vermelho sofreu uma baixa na guerra pelo Chapéu-Mangueira no Leme, na zona sul do Rio de Janeiro.

Segundo informações, houve um troca de tiros entre policiais e invasores do Comando Vermelho.

Atingiram o traficante conhecido como Americano, que se deslocou da Ladeira dos Tabajaras (CV) para ajudar os comparsas na guerra do Chapéu-Mangueira.

Existem relatos que ele morreu no hospital.

Apreendera um fuzil com ele.

O TCP no Chapéu-Mangueira tenta resistir, mas o morro está sob o controle do CV da Ladeira dos Tabajaras, com ajuda dos comparsas do Morro da Babilônia.



O Portal dos Procurados aumentou a recompensa de seis principais chefes do tráfico das três facções do Rio de Janeiro.

Agora os seis tem a recompensa de R$ 30 mil reais, por informações que levem ao paradeiro dos mesmos.

Um entrou após as constantes operações na Cidade de Deus em Jacarepaguá, devido a queda do helicóptero da policia.


Deco da Cidade de Deus

Deco é irmão do Sam, chefe do tráfico na Cidade de Deus. Por meio de diversas investigações, descobriram que ele continua organizando o tráfico de drogas na comunidade, inclusive ordenando a invasões na Gardênia Azul (milicia).

Deco foi preso, mas conseguiu sua liberdade.


Pezão

Pezão está sendo procurado há anos, principalmente após a ocupação das comunidades do Complexo do Alemão (CV) em 2010.

Diversas linhas de investigação apontaram que ele estava organizando o tráfico fora do Brasil, onde geralmente os importantes do CV se deslocam quando estão procurado.

Por um tempo houve registro do seu paradeiro no Complexo do Caramujo (CV), em Niterói.

Scooby

Scooby é chefe do tráfico no Morro dos Macacos (ADA) em Vila Isabel, e desde a guerra com o São João (CV) que sua cabeça está a prêmio pelas autoridades.

Ele já se deslocou para diversas comunidades após a ocupação da UPP no Morro dos Macacos.

Participou do tráfico no Morro do 18 (ADA) em Água Santa, na Rocinha e ficou por anos escondido no Complexo da Pedreira.

Participou da invasão no Morro São José Operário, a Barão, guerreando contra o Cv e a Milícia, que dominava a comunidade.

Desde então,  continua organizando o tráfico no Morro dos Macacos, mas nunca dentro da comunidade.

Rogério 157

Já foi segurança do traficante Nem da Rocinha (ADA), e hoje assumiu o posto de número do tráfico na comunidade.

Rogério organiza as vendas de drogas, roubos e até as taxas que são impostas na comunidade.

Há meses sua liderança foi questionada entre os membros da sua própria facção, que entendia que seu cargo deveria ser colocado para outro membro da Rocinha.

Rogério negociou novas alianças dentro da sua facção ADA, com intuito de guerrear por territórios no Rio de Janeiro, Niterói e São Gonçalo.

Milgol

Faz parte do tráfico no Complexo da Coréia (TCP) em Senador Camará, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Assim que saiu da cadeia ficou abrigado no Complexo da Maré (TCP), até que a briga interna que instalou após a morte do Batgol acabasse.

Assumiu o cargo de líder ao lado do traficante Belo ou Abençoado, por indicação do traficante Menor P (preso) líder do tráfico na Maré.

Por um momento tentou matar o Belo, que fugiu para a Ilha do Governador, e brigou com o Menor P, exigindo o comando 100% da Coréia (TCP).

Entrou em briga com o tráfico na Vila Aliança (TCP), ostentando uma rivalidade com seu comparsa Peixe (preso).

Até então vem liderando o tráfico na Coréia, mas sem muito apoio de algumas alas da facção Terceiro Comando Puro.

Da Russa ou Lobo Mau

Braço direito do traficante Marreta (preso), que ficou por anos escondido no Paraguai até ser detido pela policia local.

Da Russa é chefe do tráfico da Cachoeira Grande e da Praça Seca, liderando um exército de traficantes que são treinados para guerrilhar por comunidade.

Investe em armamento e nas guerras por territórios do Rio de Janeiro, se tornando o nome mais procurado do Rio de Janeiro.

Organizou as invasões nos morros da Chacrinha, Jordão, Fubá, Teixeiras e Cosme Damião.

Retomou o Morro do Jorge Turco e auxiliou na retomada da Proença Rosa em Barros Filho.

Seu esconderijo é sempre em acampamentos em áreas de mata das comunidades da Praça Seca.

Atualmente entrou na mídia por ser acusado de autorizar um "estupro coletivo" no Morro da Barão. Um caso que ganhou muita repercussão na mídia.

Comando Vermelho retomou o seu território na comunidade da Caixa D'água em Belford Roxo.

Após uma operação, que obrigou os traficantes da facção ADA recuar para a comunidade do Machado (ADA), o Cv entrou em seguida.

Cv aproveitou que os soldados do ADA, nascidos e criados na comunidade, estavam escondidos, esperando o momento certo para sair.

Mas não esperaram que o CV retornaria.

Os soldados do Cv pegaram três envolvidos com o ADA, inclusive até publicaram um vídeo que está rondando nas redes sociais.

Mais a guerra está longe do fim.

A facção ADA visualizou uma oportunidade de crescer e permanecer na Caixa D'água, até então, receberam investimentos da comunidade da Quitanda (ADA) em Costa Barros, e do poder bélico dos subordinados do traficante Samuca (preso), chefe do Complexo da Pedreira.

Do Machado (ADA), os soldados esperam o momento para retomar a Caixa D'água e expulsar novamente o CV.

Vamos aguardar


Hoje o clima esquentou próximo a Quinta da Boa Vista, na zona norte do Rio de Janeiro.

Um grupo de assaltantes roubaram uma caminhão de carga de cigarros, próximo a Vila Miséria, na zona norte, uma localidade que faz parte do Morro da Mangueira (CV).

Tentaram levar o motorista de refém, mas na hora os policiais da UPP da Mangueira agiram e trocaram tiros com os criminosos.

Abandonaram o caminhão e abriram fuga em direção a Quinta da Boa Vista.

Fugiram pela mata, e vários batalhões fecharam o parque e até homens do  Exército fecharam a região para fazer a busca dos assaltantes.

Até o momento não houve divulgação de mortos ou feridos.

Moradores relataram nas redes sociais o clima de tensão que ficou na Quinta da Boa Vista.

foto: www.facebook.com/InformeRJO

A Policia continua ocupando a comunidade da Cidade de Deus (CV) em Jacarepaguá, na zona oeste do Rio de Janeiro.

É uma ocupação sem tempo indeterminado.

Ontem 400 policiais realizaram um vasculhamento dentro das casas na Cidade de Deus, para buscar o Deco e sua turma.

Resultado da operação de ontem foram drogas apreendidas, 7 fuzis e 14 pessoas detidas.


Moradores denunciam que as suas casas estão sendo arrombadas, contrapartida, os policiais informaram que estão agindo dentro da lei.

Moradores relataram que o clima é de guerra na Cidade de Deus (CV), como faz tempo não tinha acontecido.

No entanto, há quem diga que os traficantes com cargo mais alto na Cidade de Deus, já se deslocaram para outras comunidades dominadas pelo Comando Vermelho.

Como sempre acontece.


Hoje o dia foi dedicado a reprimir o tráfico de drogas na comunidade da Cidade de Deus (CV) em Jacarepaguá, na zona oeste.

Foco foi capturar o traficante Deco, irmão do traficante Sam (preso), dono do tráfico na Cidade de Deus.

Mais de 400 policiais estavam empenhados nessa operação.

Revistaram casas, mediante autorização da justiça, e encontraram fuzis e drogas.

14 suspeitos de integrar o tráfico de drogas foram apreendidos.

Chegaram a encontrar a casa da mulher do traficante Carlinho Cocaína, que é um dos procurados na Cidade de Deus e atua no tráfico como gerente.

Chamou atenção a quantidade de móveis de luxos.

Mais operações vão desenrolar nessa semana.